Cursos de Restauro

restauro-ceramica.jpg

Transcrevemos informação recebida através da lista de discussão Museum.

NOVOS CURSOS LIVRES DE RESTAURO

- Azulejaria e ornamentação cerâmica na Arquitectura do Romantismo – História, Técnicas, Conservação e Restauro
Local: Museu Nacional Soares dos Reis, 8 e 9 de Novembro de 2007

- Restauro Urbano Integrado
Local: Faculdade de Letras da Universidade do Porto, Março de 2008

Azulejaria e ornamentação cerâmica na Arquitectura do Romantismo – História, Técnicas, Conservação e Restauro

Este pioneiro curso livre intensivo incide numa temática que apenas muito raramente é abordada no âmbito da formação superior existente em História da Arte e em Conservação e Restauro: a azulejaria de fachada e toda a espécie de artefactos cerâmicos aplicados à arquitectura portuguesa da segunda metade do século XIX.
Dentro da azulejaria portuguesa, é sabido que o século XIX continua a ser o período histórico menos estudado, subsistindo ainda bastantes dúvidas e até algumas mistificações. Por outro lado, quando se aborda o tema da cerâmica aplicada à arquitectura portuguesa do Romantismo omite-se normalmente a estatuária de fachada, os calões decorados, as balaustradas e arabescos, os vasos decorativos, pinhas e globos – elementos que se complementam entre si e formam, muitas vezes, conjuntos notáveis. Paradoxalmente, a compreensão do valor patrimonial da cerâmica aplicada à arquitectura do século XIX tem implicações muito fortes na questão da reabilitação dos centros históricos portugueses e da própria imagem dos mesmos.
Assim, neste curso livre abordar-se-á o tema da cerâmica aplicada à arquitectura portuguesa do Romantismo, de forma interdisciplinar e minimamente aprofundada (ainda que forçosamente resumida), cobrindo a análise histórica e a análise artística, mas passando também pelas questões técnicas e pelos problemas relacionados com a conservação e o restauro.
Não serão feitas meras declarações de intenções sobre a temática do curso, nem se enveredará por uma via teórica estereotipada. Antes procurar-se-á chamar a atenção para vários aspectos geralmente negligenciados, como a evolução histórica no trabalho dos materiais, os critérios de avaliação patrimonial de componentes não eruditas da arquitectura portuguesa e as consequentes estratégias de intervenção a diferentes escalas.
Serão também apresentados dados inéditos sobre a história da produção de artefactos cerâmicos para fachadas, fruto de investigação recente. Efectivamente, os formadores possuem experiência de investigação, de formação e/ou de prática conservativa nesta área, pelo que o curso será conduzido de forma personalizada e com ligação à realidade. A imagem será um recurso permanente e abundante (perto de mil imagens serão projectadas e comentadas).

Os participantes no curso receberão documentação e certificado de participação (baseado em folhas de presença). Se necessário, serão também emitidas justificações de faltas.

Veja aqui o programa deste curso e outras informações mais detalhadas:
http://franciscoeanamargarida.planetaclix.pt/

Restauro Urbano Integrado

Apesar de serem cada vez mais frequentes em Portugal os congressos, as conferências e a formação pós-graduada sobre o tema da reabilitação urbana, continuamos a constatar erros e falhanços aparentemente incompreensíveis em numerosas intervenções recentes realizadas nos nossos centros históricos. O problema começa logo com a metodologia de análise. É sabido que muitos dos Planos de Pormenor de Centros Históricos são geralmente elaborados por equipas onde nem sequer se incluem especialistas em História do Urbanismo e em Conservação Integrada, tendo como resultado planos pouco (ou mal) fundamentados. Ora, não se conhecendo em detalhe todas as causas históricas de abandono e degradação, rua a rua, não se podem esperar propostas de intervenção bem sucedidas. Não se conhecendo o efectivo valor dos centros históricos como conjuntos e a importância da sua arquitectura de carácter vernacular, não se podem esperar propostas de intervenção com critérios adequados. Não havendo capacidade
de previsão, baseada nas leis do urbanismo orgânico e na antropologia do espaço, o índice de insucesso nas intervenções acaba por ser forçosamente muito elevado, com óbvios prejuízos a todos os níveis: sociais, económicos, ambientais, culturais, etc.
Mais do que reabilitar os edifícios, mais do que intervir avulso em quarteirões e em espaços públicos, é sobretudo necessário recriar e restaurar a lógica dos núcleos urbanos antigos, dentro de um espírito que ainda mal foi experimentado em Portugal, mas que já há alguns anos foi sendo defendido nos International Courses on Integrated Territorial & Urban Conservation, organizados pelo ICCROM.
Hoje, torna-se evidente que a questão dos centros históricos não é um mero problema de arquitectura ou de planeamento urbano. Várias áreas do saber são cada vez mais chamadas a contribuir para o estudo dos centros históricos e para as subsequentes estratégias de intervenção e de conservação: a História da Arte, a Antropologia, a Arqueologia Urbana, a Sociologia Urbana, o Turismo, a Mobilidade e a Engenharia de Transportes, a Geografia Urbana, a Conservação e Restauro, a Museologia, a Economia, a Engenharia Civil, a Arquitectura Paisagista, o Design Urbano, a Gestão de Património, o Direito, etc. Ainda assim, o Restauro Urbano Integrado não constitui um mero somatório de saberes. Trata-se de uma área interdisciplinar recente e com fronteiras ainda mal definidas.
Neste curso livre de Restauro Urbano Integrado apresentar-se-á um conjunto de novas metodologias de análise e de novas estratégias de intervenção, tendo como base uma análise crítica sobre os últimos trinta anos de reabilitação urbana em Portugal.
Ainda que em versão resumida, este será o primeiro curso em Portugal única e exclusivamente dedicado à CONSERVAÇÃO URBANA E TERRITORIAL INTEGRADA e às questões interdisciplinares mais relevantes ligadas ao restauro e à conservação sustentável de núcleos históricos entendidos como conjuntos, indo muito para além da arquitectura e do urbanismo.

Logo que as inscrições para este curso sejam abertas, divulgaremos o horário definitivo e todos os restantes detalhes. De qualquer modo, o programa e os objectivos já podem ser consultados em:
http://franciscoeanamargarida.planetaclix.pt/


Print This Post Print This Post
This entry was posted in Conservation, Courses of short duration, Cultural Heritage. Bookmark the permalink.

0 Responses to Cursos de Restauro

  1. eneida verri oliveira says:

    Repito a pergunta feita anteriormente em relaçao ao calendario de cursos de restauro ou pos graduação em historia da arte para o ano de 2.011 e 2012 obrigada abraços , E
    Eneida

    • Ana Carvalho says:

      Eneida,
      O “post” a que se refere data de 2007. Este blogue seleciona algumas notícias para divulgação, e nada tem a ver com a entidade que promoveu estes cursos, é apenas um canal de informação. Divulgamos com frequência cursos nas várias áreas desde a conservação, património e museologia. Pode sempre ir acompanhando o blogue…

  2. Giovana Aparecida Gomes Pereira says:

    Este curso só é disponível para quem já tem ensino superior.??
    ou é um curso livre, para qualquer escolaridade.??

    obrigada

  3. Gostaria de receber sua programação para 2.011, nas areas de restauração de ajulejo, arte sacra (policromia e douração) e restauro em tela (oleo sobre tela) . Grata pela amavel atenção Eneida verri Oliveira

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <embed style="" type="" id="" height="" width="" src="" object="" allowfullscreen="" allowscriptaccess="" cachebusting="" bgcolor="" quality="" flashvars=""> <iframe width="" height="" frameborder="" scrolling="" marginheight="" marginwidth="" src=""> <object style="" height="" width="" param="" embed=""> <param name="" value="">