Arquivo de etiquetas: Investigação museologia

We Like MACBA

teses e dissertações

© Ana Carvalho

Senra, Sandra (Janeiro 2013). We Like MACBA: o Museu D’Art Contemporani de Barcelona e o paradigma das ferramentas web 2.0 utilizadas em benefício do compromisso cívico. Universidade do Porto. Dissertação de mestrado em museologia. Orientação: Alice Semedo. Disponível na íntegra aqui: http://repositorio-aberto.up.pt/handle/10216/66350

Eis um trabalho académico que reflecte sobre as redes sociais e os museus, tomando como estudo de caso o Museu de Arte Contemporânea de Barcelona. A autora chega à conclusão que embora o museu em análise opte por um discurso e práticas favoráveis à utilização das redes sociais, os resultados em termos da participação das comunidades ficam aquém das expectativas. Sandra Senra explica porquê. Leia-se aqui.

***

Resumo

: Este
 estudo
 tem
 como
 objetivo
 refletir
 sobre
 o
 paradigma
 das
 instituições
 museológicas
 que
 desempenham
 o
 seu
 papel
 social
 junto
 das
 comunidades,
 através
 das
 ferramentas
 da
Web
2.0,
atualmente
consideradas
canais
privilegiados
de
comunicação.
 Estas
 questões
 foram
 enquadradas
 num
 estudo
 de
 caso,
 concretamente
 sobre
 o
 Museu
 d’Art
 Contemporani
 de
 Barcelona
 (MACBA),
 uma
 vez
 que
 esta
 Instituição
 Catalã
 de
 referência
 renovou
 o
 seu
 website
 em
 janeiro
 de
 2012
 e
 concebeu
 dois
 espaços
 para
 os
 seus
 públicos
 online,
 Comunidades
e
Recorridos,
 de
 modo
 a
 potenciar
 as
 suas
 ferramentas
 2.0
 e
 fomentar
a
participação
dos
seus
usuários.

Resumen
: Este
 estudio
 tiene
 como
 objetivo
 reflejar
 sobre
 el
 paradigma
 de
 las
 instituciones
 museológicas
 que
 desempeñan
 su
 papel
 social
 junto
 de
 las
 comunidades
 por
 medio
 de
 las
 herramientas
Web
2.0,

actualmente
consideradas
canales
privilegiados
de
comunicación.

 Estas
 cuestiones
 fueran
 encuadradas
 en
 un
 estudio
 de
 caso,
 concretamente
 sobre
 el
 Museu
 d’Art
 Contemporani
 de
 Barcelona
 (MACBA),
 ya
 que
 esta
 institución
 Catalana
 de
 referencia
 ha
 renovado
 su
 website
 en
 enero
 de
 2012
 y
 ha
 concebido
 dos
 espacios
 para
 sus
 públicos
 en
 línea,
 
 Comunidades
 y
 Recorridos,
 de
 modo
 a
 potenciar
 sus
 herramientas
 2.0
 y
 fomentar
la
participación
de
sus
usuarios.
 

Abstract
: This
 study
 intended
 to
 reflect
 about
 the
 paradigm
 of
 museums
 institutions
 that
 fulfill
 their
 social
 role
 with
 the
 communities
 through
 the
 use
 of
 Web
 2.0
 tools,
 currently
 seen
 as
 privileged
channels
of
communication.
These
 questions
 were
 framed
 in
 a
 case
 study,
 specifically
 on
 the
 Museu
 d’Art
 Contemporani
 de
 Barcelona
 (MACBA),
 since
 this
 Catalan
 reference
 institution
 renewed
 is
 website
 in
 January
 2012,
 in
 order
 to
 boost
 their
 2.0
 tools
 and
 design
 two
 spaces
 for
 the
 online
 publics,
 Comunidades
 and
 Recorridos,
 in
 order
 to
 boost
 their
 2.0
 tools
 and
 encouraging
the
participation
of
their
users.
 

 [Informação retirada da dissertação]

Tese de doutoramento “Discursos e reflexividade: um estudo sobre a musealização da arte contemporânea”

teses e dissertações

© Ana Carvalho

Noronha, Elisa (2013). Discursos e reflexividade: um estudo sobre a musealização da arte contemporânea. Tese de doutoramento em Museologia, Universidade do Porto. Júri: Alice Semedo (orientadora), Raquel Henriques da Silva (arguente), Maria Bolaños (arguente) e Rui Homem (Presidente). Tese defendida a 31 de Maio de 2013.

****

Resumo: Esta dissertação desenvolve um estudo sobre o museu de arte contemporânea, mais especificamente sobre a musealização da arte contemporânea, abordando a musealização como um processo discursivo e reflexivo de (auto)afirmação e reinvenção do museu; processo este construído em diálogo entre o museu e o seu próprio objeto, i.e., a arte contemporânea que, seja pelas características de seus materiais e processos, seja pela sua pluralidade de momentos e práticas, tensiona e problematiza funções e conceitos sistematicamente estabelecidos ao longo da história desta instituição, desafiando o museu de arte contemporânea a desenvolver novas formas de expor, de colecionar, de conservar, a criar novos conceitos e categorias, a estabelecer outros tipos de mediações, de contato com o seu público, enfim, a confrontar-se com a sua própria genealogia, com seus próprios limites e suas representações.

Assente na metodologia dos Estudos de Caso, esta dissertação analisa três museus situados em Portugal e no Brasil: o Museu do Chiado – Museu Nacional de Arte Contemporânea, em Lisboa, o Museu de Arte Contemporânea de Serralves, na cidade do Porto, e o Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo, em São Paulo. Atenta às particularidades de cada caso, esta análise centra-se nos modos como estes museus se organizam e se identificam enquanto museus de arte contemporânea através da contextualização dos paradigmas, das determinações, das funções que os justificam e fundamentam, e dos processos desenvolvidos para a musealização da arte contemporânea: quais são seus modelos paradigmáticos? Qual o período abrangido pelas suas coleções? Como suas coleções são expostas? Como definem a arte contemporânea? Como os artistas são envolvidos e participam nos processos museológicos? Estas são algumas das questões que esta análise procura responder, inserindo-se na discussão sobre a identidade dos museus e refletindo criticamente sobre as ideias atuais e subjacentes do que vem a ser um museu de arte contemporânea quando uma determinada instituição se manifesta como tal.

****

Abstract: This dissertation develops a study on the Contemporary Art Museum, more specifically on the ‘musealization’ of the contemporary art, by approaching musealization as a discursive and reflexive process of (self)affirmation and the reinvention of the museum; being this process constructed from the dialogue between the museum and its own object, i.e., the contemporary art which, by the characteristics of its materials and processes and by the plurality of moments and practices, it tensions and problematizes functions and concepts systematically established within the history and legacy of this institution, which challenges the contemporary art museum to develop new ways of exhibiting, of collecting, of conserving, of creating new concepts and categories, of establishing other types of mediation, of touching its audience, and finally, of confronting its own genealogy, with its own limits and representations.

Strong in the methodology are the Case Studies as this dissertation analyses three museums located in Portugal and Brazil: the Chiado Museum – National Museum of Contemporary Art, situated in Lisbon/Portugal, the Serralves Museum of Contemporary Art, situated in Porto city/ Portugal, and the Museum of Contemporary Art of the University of Sao Paulo, situated in Sao Paulo/Brazil. While looking at the peculiarities of each case, this analysis focuses on the approaches in which these museums organize and identify themselves as contemporary art museums through the contextualization of paradigms, of targets and goals, of the functions that will form and justify, and of the processes developed for the musealization of the contemporary art: what are their paradigmatic models? Which periods goes across their collections? How are their collections exhibited? How do they define contemporary art? How are artists getting involved and active in the museological processes? These are a few questions in which this thesis looks for answers, inserted in the discussion on museums identity while critically reflecting current and subjacent ideas of what could be a contemporary art museum when such institution manifests itself as such.

****

Resumen: En esta disertación se desarrolla un estudio sobre el museo de arte contemporáneo, más específicamente sobre la musealización del arte contemporáneo, abordando la musealización como un proceso discursivo y reflexivo de (auto) afirmación y reinvención del museo; proceso este construido en diálogo entre el museo y su propio objeto, es decir, el arte contemporáneo que, ya sea por las características de sus materiales y procesos, ya sea por su pluralidad de momentos y prácticas, tensa y problematiza funciones y conceptos sistemáticamente establecidos a lo largo de la historia de esta institución, desafiando al museo de arte contemporáneo a desarrollar nuevas formas de exponer, de coleccionar, de conservar, a crear nuevos conceptos y categorías, a establecer otros tipos de mediaciones, de contacto con su público, en fin, a enfrentarse con su propia genealogía, con sus propios límites y sus representaciones.

Basada en la metodología de Estudios de Casos, esta disertación analiza tres museos situados en Portugal y en Brasil: el Museo de Chiado-Museo Nacional de Arte Contemporáneo, en Lisboa, el Museo de Arte Contemporáneo de Serralves, en la ciudad de Oporto, y el Museo de Arte Contemporáneo de la Universidad de São Paulo, en São Paulo. Atenta a las peculiaridades de cada caso, este análisis se centra en las formas en que estos museos se organizan y se identifican como museos de arte contemporáneo a través de la contextualización de los paradigmas, de las determinaciones, de las funciones que los justifican y fundamentan y de los procesos desarrollados para la musealización del arte contemporáneo: ¿cuáles son sus modelos paradigmáticos?, ¿cuál es el período que abarca sus colecciones?, ¿cómo definen el arte contemporáneo?, ¿cómo los artistas se involucran y participan en los procesos museológicos? Estas son algunas de las cuestiones que este análisis quiere responder, insertándose en el debate sobre la identidad de los museos y reflexionando críticamente sobre las ideas actuales y subyacentes de lo que viene a ser un museo de arte contemporáneo cuando una determinada institución se manifiesta como tal.

Revista MIDAS, n.º 2

"Modo de Emprego #1" © Catarina Botelho, créditos fotográficos: Amélia Julio, 2012 Arranjo gráfico: Elisa Noronha

Modo de Emprego #1
© Catarina Botelho, créditos fotográficos: Amélia Julio, 2012
Concepção gráfica da capa: Elisa Noronha

 

O segundo número da revista MIDAS está disponível aqui: http://midas.revues.org

 

****

EDITORIAL

Alice Semedo, Paulo Simões Rodrigues, Pedro Casaleiro e Raquel Henriques da Silva

ARTIGOS

O Museu como um instrumento de reflexão social
Genoveva Oliveira

Museu, Comunidade e Património Cultural Imaterial: um estudo de caso – o Museu da Terra de Miranda
Celina Bárbaro Pinto

Reproductibilidad y educación. El “Museu de Arte do Espírito Santo”
Renata Ribeiro dos Santos

As passagens do sagrado: da mercadoria ao ex-voto no Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida/Brasil
Bianca Gonçalves de Souza e Eduardo Ismael Murguia

El Museo Itinerante del Barrio de la Refinería: renovación museológica, memoria popular e identidad vecinal en Rosario (Argentina)
Horacio Miguel Hernán Zapata, Leonardo C. Simonetta e María Liz Mansilla

A inclusão social tem influência nas práticas museais? O acesso dos públicos com deficiência
Patrícia Roque Martins

Modos de Ver e de Dar a Ver os Painéis de S.Vicente
Paula André, Luís Louzã Henriques, Luísa Isabel Martinho, Sónia Apolinário e Rui Reis Costa

NOTAÇÕES

Sobre um “Monstro bicorpóreo” Eborense do século XVIII
Luís Ceríaco

Fontes para a História dos Museus de Arte em Portugal. Um projeto, muitos projetos…
Luís Soares, Joana Baião e Leonor Oliveira

RECENSÕES CRÍTICAS

Ana Carvalho
Alivizatou, Marilena. 2012. Intangible heritage and the museum: new perspectives on cultural preservation. Walnut Creek: Institute of Archeology.

Elsa Peralta
Cabral, Clara Bertrand. 2011. Património Cultural Imaterial: Convenção da UNESCO e seus contextos. Lisboa: Edições 70.

Ana Botas
Carvalho, Ana. 2011. Os Museus e o Património Cultural Imaterial: Estratégias para ao desenvolvimento de boas práticas. Lisboa: Colibri, Universidade de Évora.

Irene Vaquinhas
Mendes, José Maria Amado. 2009. Museus e Educação. Estudos, Humanidades. Colecção Estudos do Património. Coimbra: Imprensa da Universidade.

SIAM – Seminário de Iberoamericano de Investigação em Museologia

Abertura do SIAM, 27 Outubro 2011
Salón de actos, Universidad Autónoma de Madrid

Sessão de posters
28 de Outubro de 2011


Encerramento SIAM
Teresa Sheiner (ICOFOM) e Armando Coelho Ferreira da Silva (Universidade do Porto)
29 de Outubro de 2011
Salón de actos, Universidad Autónoma de Madrid

A 3.ª edição do SIAM – Seminário de Investigação em Museologia teve lugar em Madrid, na Universidad Autónoma, nos passados dias 27, 28 e 29 de Outubro de 2011.

Note-se que o 1.º SIAM foi uma iniciativa da Universidade do Porto (2009) com o objetivo de “criar um espaço académico e científico de excelência para a apresentação de investigações relacionadas com o mundo dos museus e suas práticas” (museologia.porto). A primeira edição conduziu a uma segunda convocatória que decorreu em Buenos Aires (2010) com organização do ICOFOM.

Em Madrid foi anunciado que o próximo encontro terá lugar em Paraty, no Brasil, nos dias 5, 6 e 7 de Novembro de 2012.

De uma forma geral, o SIAM, em Madrid, revelou-se muito positivo, que se reflectiu não só pelo número de apresentações que foi consideravelmente elevado (com base no call for papers), como pela possibilidade de encontro e troca de experiências entre profissionais espanhóis, brasileiros e portugueses.

O modelo adoptado é porventura menos familiar aos portugueses, ou seja, a organização de sessões temáticas a decorrer em simultâneo, mas responde à necessidade de agrupar as diferentes propostas de apresentação a partir da sua especificidade. Este modelo parece também ser um indicador da diversidade de áreas que se desenvolvem no contexto da museologia como se pôde ver neste encontro (ex. museus e arqueologia, novos museus de etnologia, museus de história, museus e inclusão social, museus e colecções científicas, história dos museus, museus de arte contemporânea, museus e património, públicos, arquitectura de museus, museus e educação, documentação, museologia e género, novas tecnologias, museologia e direitos humanos, projectos de museus, discurso e metadiscurso museológico, acessibilidade, turismo, comunicação e marketing, gestão de colecções, conservação preventiva e redes de museus).

Apesar da necessidade de apurar questões de organização e de selecção dos trabalhos, pode dizer-se que esta foi uma iniciativa muito positiva. Em 2013, o SIAM deverá voltar a realizar-se em terras portuguesas.

Este SIAM introduziu uma novidade, algumas apresentações foram premiadas. Este foi o caso de Joana Sousa Monteiro, com a apresentação “Museus Municipais de Lisboa: perplexidades, dúvidas e possíveis caminhos para um novo modelo de gestão”. Também foram premiadas outras apresentações e posters, que serão certamente divulgadas no site do SIAM (http://www.siam2011.eu/).