Livro de Hugues de Varine

Título: As raízes do futuro: patrimônio a serviço do desenvolvimento local
Autor: Hugues de Varine
Tradução: Maria de Lourdes Parreiras Horta
Número de páginas: 256
Formato: 14 x 23 cm
Preço: € 15,00
ISBN: 978-85-64713-03-1
Editora: Medianiz

Hugues de Varine estará em Portugal para a apresentação do seu livro “As raízes do futuro. O patrimônio a serviço do desenvolvimento local” (Editora Medianiz), já publicado em francês em 2002 (Les racines du futur. Le patrimoine au service du développement local, Editions ASDIC) e que agora conta com uma versão em português[1]. Irão realizar-se duas apresentações, uma no dia 18 de Setembro (em Lisboa) e outra no dia 20 de Setembro (no Seixal), que contarão com a presença do autor.

  • Em Lisboa: dia 18, 17.00 h, no Centro de Desenvolvimento Comunitário da Ameixoeira, com o apoio da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa
  • Em Corroios/Seixal: dia 20, 17.00 h, no Ecomuseu Municipal do Seixal – Núcleo do Moinho de Maré de Corroios, com o apoio da Câmara Municipal do Seixal

 (Fonte: informação veiculada pelo Comissão Nacional do ICOM)

Sobre o autor:

Hugues de Varine é formado pela Universidade de Paris, com pós-graduação em História e Arqueologia. Trabalhou de forma próxima com Georges-Henri Rivière (1897-1985), personalidade igualmente marcante na cena museológica europeia[2]. Ocupou os cargos de vice-diretor do Conselho Internacional de Museus (ICOM) e em 1964 sucede a Rivière no cargo de director. Trabalhou também para o Ministério da Cultura francês na área de desenvolvimento cultural e de avaliação de políticas culturais. Para além disso, o seu percurso tem sido marcado pela colaboração em diversos projectos tanto em França como noutros países (ex. Brasil, Canadá, Portugal, Suécia, Noruega, Espanha, entre outros).

O trabalho de Varine tem estado associado a práticas museológicas marcadas pela intervenção comunitária visando o desenvolvimento local, onde se destaca, pela repercussão posterior, o Ecomuseu de “Le Creusot” (1971-75), uma das experiências mais emblemáticas associados à “Nova Museologia”, movimento que toma forma nos anos 80 e que assume como central o papel social dos museus.

Sobre a relação de Hugues de Varine com Portugal, deve ser assinalado o período em que presidiu ao Instituto Franco-Português (IFP), em Lisboa (1982-1984)[3]. Contudo, a sua obra já era antes disso conhecida de alguns museólogos portugueses. Nessa época, um dos acontecimentos mais significativos da sua permanência no país terá sido a “Semana de Reflexão sobre Museus e Património Cultural Regional”, organizada pelo Instituto Português do Património Cultural (IPPC) e pelo IFP. Em grande medida, a influência que Hugues de Varine teve na museologia local portuguesa nos anos 80 fez-se sentir muito através de contactos estabelecidos com os museólogos responsáveis por projectos emergentes na museologia internacional e na facilitação de intercâmbios entre França e Portugal, assim como o apoio a diversas visitas de estudo que profissionais portugueses fizeram a vários museus e ecomuseus franceses, tal como a visita da APOM (Associação Portuguesa de Museologia) a museus da Bretanha. Terá sido igualmente importante o apoio de Varine à organização do “Atelier Internacional Nova Museologia – Museus Locais, em Lisboa (1985)[4], do qual viria a resultar o MINOM – Movimento para a Nova Museologia, que ainda hoje subsiste. Hugues de Varine é tido como um dos grandes personalidades internacionais de relevo na circulação de ideias sobre museologia nos anos 80 em Portugal, como bem argumentou Clara Camacho no âmbito da dissertação “Renovação Museológica e génese dos museus municipais da Área Metropolitana de Lisboa: 1974-90” (1999).

Pode dizer-se que Varine permanece ainda hoje uma figura de influência para a museologia portuguesa, sobretudo pela sua capacidade de análise crítica e de ajuste do discurso sobre museus em articulação com o património e desenvolvimento, em função das experiências nas quais tem participado e de acordo com um quadro mais geral que remete para as mudanças que se vão operando na sociedade. Pese embora, na actualidade, a penetração e circulação das ideias sobre museologia/património se tenha alargado consideravelmente a vários quadrantes, atendendo ao papel das universidades no desenvolvimento da formação pós-graduada (mestrados e mais recentemente doutoramentos) em museologia e, por sua vez, a um maior contacto com tradições museológicas e experiências diversas a uma escala mais global (da tradição americana, inglesa, francesa e outras).

Todavia, o contacto de Varine com a museologia portuguesa tem sido mais ou menos regular ao longo da última década, tendo participado em projectos como o do Ecomuseu do Barroso, as Minas da Panasqueira (Câmara Municipal do Fundão) ou S. Pedro da Cova (Gondomar). Por outro lado, tem participado com frequência em encontros e conferências, das quais se destacam, por exemplo os seguintes: “Mouseion: Encontro Transfronteiriço de Museologia” (Portalegre e outros locais, 2002) (ver http://www.minom-icom.net/signud/DOC%20PDF/200200804.pdf), “Ecomuseus que perspectivas, em Portugal, na Europa” (Seixal, 2004) e “Núcleos museológicos: que sustentabilidade?” (Faro, 2008). Em Março de 2010 fez um périplo por Portugal para participar em diversas actividades, das quais se destacam a passagem pela Universidade de Évora (e visita a Mértola) (ver post: http://nomundodosmuseus.hypotheses.org/2835), a participação na mesa-redonda “Museu do Douro – museu para o território e para o desenvolvimento” (Peso da Régua, 2010), “VIII Jornadas do ICOM” “Museus e Harmonia Social” (Lisboa, 2010) (ver o post: http://nomundodosmuseus.hypotheses.org/2861), tendo participado também num pequeno encontro com técnicos do Instituto dos Museus e da Conservação (IMC) e dos museus da RPM (Lisboa, 2010) e, finalmente,  no VI Encontro de Museus de Países e Comunidades de Língua Portuguesa (Fundação Oriente, 2011).

E ainda esta semana Varine será um dos keynote speakers no encontro “Ecomuseums 2012 – 1st International Conference on Ecomuseums, Community Museums and Living Communitiese” (ver mais sobre a conferência aqui: http://ecomuseums2012.greenlines-institute.org/ec2012website/conference_scope.html) (19-21 Setembro 2012, Seixal).

Também a propósito da sua relação com Portugal deve ser referida a sua participação no comité científico da revista MIDAS – Museus e Estudos Interdisciplinares, na qualidade de especialista em matéria de museus, património e desenvolvimento local. A MIDAS é uma nova revista de reflexão interdisciplinar de museologia, com arbitragem científica, semestral e em acesso aberto (cf. http://revistamidas.hypotheses.org/). O primeiro número da revista está em preparação e será publicado dentro em breve.

Para além de várias publicações, Varine tem produzido um vasto número de artigos. Atrevemo-nos a dizer que Hugues de Varine é um dos autores ligados à nova museologia mais citados em Portugal (e provavelmente no Brasil)!

No website dinamizado por Hugues de Varine sobre «Expériences personnelles et rencontres dans le domaine du patrimoine culturel et du développement» pode encontrar pequenos artigos e comentários da sua autoria: http://www.world-interactions.eu/. Para além disso, pode acompanhar o trabalho do autor também via facebook: https://www.facebook.com/hugues.devarine. Para maior aprofundamento sobre o percurso de Hugues de Varine e o seu posicionamento na museologia/patimónio pode consultar as seguintes entrevistas:


[2] Sobre os contributos de Riviére para a museologia cf.: CHIVA, Isac – George Henri Rivière: un demi-siècle d’ethnologie de la France. Terrain [em linha]. n.º 5 (1985). [Consult. 15 Set. 2012]. Disponível em: http://terrain.revues.org/index2887.html; GORGUS, Nina – Le magicien des vitrines: le muséologue Georges Henri Rivière. Paris: Editions de la Maison des Sciences de L’Homme, 2003. ISBN 2735109755.

[3] Sobre esta passagem vertambém o post de Alexandre Pomar: http://alexandrepomar.typepad.com/alexandre_pomar/2011/12/ifp.html

[4] CAMACHO, Clara – Renovação museológica e génese dos museus municipais da Área Metropolitana de Lisboa: 1974-90. Lisboa: Universidade Nova de Lisboa, 1999. Dissertação de Mestrado.


1 thought on “Livro de Hugues de Varine

  1. Pingback: Annita Maaske

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.