Projecto SOS Azulejo

O projecto “SOS Azulejo”, iniciativa do museu de Polícia Judiciária, tem como objectivo travar a destruição do património azulejar português, sobretudo por furto, mas também por vandalismo e incúria.
A par de uma estratégia de Prevenção Criminal, o “SOS Azulejo” opta por um alargamento multidisciplinar na abordagem à problemática da salvaguarda que engloba também a vertente da Conservação Preventiva. Para que este projecto consiga atingir as suas metas surgiu a parceria entre várias entidades, nomeadamente o Instituto Superior de Polícia Judiciária e Ciências Criminais (ISPJCC), o Instituto Politécnico de Tomar (IPT), o Instituto de Gestão do Património Arquitectónico e Arqueológico (IGESPAR), a Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP), a Guarda Nacional Republicana (GNR) e a Polícia de Segurança Pública (PSP).
No âmbito deste projecto encontram-se previstas diversas acções de divulgação, nomeadamente através do site www.sosazulejo.com, onde se encontram conteúdos que incluem imagens de azulejos furtados e procurados pela polícia, spots televisivos com conselhos de prevenção criminal e de conservação, uma brochura com conselhos de prevenção criminal e de conservação para o público em geral, um Manual de Conservação e Restauro de Azulejos Históricos e Artísticos, diversos seminários, exposições, workshops e acções de Formação, acções de encorajamento e incentivo às Câmaras Municipais para a inventariação dos seus patrimónios azulejares e ainda várias actividades pedagógicas, culturais e lúdicas para a salvaguarda do património azulejar.

Mais informações:
http://www.sosazulejo.com/


1 thought on “Projecto SOS Azulejo

  1. Jaime Rebotim

    Sobre o descaminho de azulejos, e a sua comercialização, que tal visitar periodicamente este site americano, propriedade do ex-presidente da Associação Portuguesa de Antiquários.

    http://www.solarantiquetiles.com/

    Não obstante não duvidarmos da licitude desta actividade comercial que não nos compete pôr em dúvida, é pertinente a interrogação de quantas das exportações definitivas de pedras históricas e azulejos com mais de cem anos é que foram autorizadas pelo Ministério da Cultura ?

    Com consideração

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.