Fundação Gulbenkian adquiriu pintura desaparecida de Amadeo Souza-Cardoso

“Avant la corrida” (1912) de Amadeo Souza-Cardoso

“Avant la corrida” (1912) de Amadeo Souza-Cardoso
Also exhibited in Chicago and Boston
Purchased from the “Armory Show” by Robert W. Chanler
Image from the original catalogue for the 1913 Armory Show
The Art Institute of Chicago,March 24-April 16, 1913 (ill. 16).

“Avant la corrida” é uma obra do pintor Amadeo Souza-Cardoso (1887-1918) da qual não se sabia o paradeiro desde 1913, altura em que foi exposta e vendida numa exposição realizada em Nova Iorque. A exposição, “International Exhibition of Modern Art” realizou-se no arsenal (“armory”) desocupado do 69º Regimento de Infantaria e ficou conhecida como “Armory Show”.

Para Helena de Freitas, comissária da exposição “Amadeo de Souza-Carsozo – Diálogo de Vanguardas”, “trata-se de uma obra magnífica, na linha do cubismo elegante e caligráfico do artista, que teve muito êxito no Armory Show, quando esteve exposta”.

Já há algum tempo que se procurava localizar esta obra. Através da publicação de um anúncio no site do Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão foi possível reencontrar a obra. Encontrava-se na posse de um coleccionador americano.

“A história, aliás, é muito curiosa”, conta a comissária. “O proprietário desconhecia o autor da pintura, mas a sua qualidade despertou a atenção de uma historiadora sua amiga, que através da assinatura, chegou ao site, onde se deparou com a fotografia da obra desaparecida”.

Esta obra foi adquirida pela Fundação Gulbenkian e submetida a um cuidadoso restauro. Depois de 93 anos sem ser exposta publicamente, integra a actual exposição sobre Souza-Cardoso n0 edifício sede da Gulbenkian, piso 0 e 1.

Fonte: Newsletrer Fundação Gulbenkian, Nov./Dez. 2006


2 thoughts on “Fundação Gulbenkian adquiriu pintura desaparecida de Amadeo Souza-Cardoso

Responder a augusta ferreira Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.