Paulo Henriques deixa a direcção do Museu de Arte Antiga

No comunicado de imprensa do Ministério da Cultura, que transcrevemos em baixo, são justificadas as razões que levaram ao afastamento de Paulo Henriques do Museu Nacional de Arte Antiga (MNAA).

Ministério da Cultura

Esclarecimento sobre a não recondução do director do Museu Nacional de Arte Antiga

A nomeação do Dr. Paulo Henriques para a direcção do Museu Nacional de Arte Antiga (MNAA) ocorreu em Setembro de 2007, para um prazo de três anos, que se completaria em Setembro de 2010.

O cargo de director do MNAA está equiparado ao lugar de Subdirector geral, pelo que, de acordo com a legislação vigente, os cargos de directores gerais e de subdirectores gerais cessam automaticamente com a tomada de posse de um novo Governo, colocando-se então dois cenários possíveis: a recondução ou a não recondução no cargo.

No caso do Dr. Paulo Henriques, director do MNAA, estamos perante um caso de não recondução, no âmbito de uma nova orientação estratégica dos organismos do Ministério da Cultura, em consonância com o Programa do XVIII Governo Constitucional, em que se inclui o Plano Estratégico para os Museus do Séc. XXI.

(Fonte: http://www.governo.gov.pt/)


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.