Alfredo Tinoco, Cadernos de Sociomuseologia

(2012). Alfredo Tinoco: artigos e comunicações (Vol. 42). Lisboa: Cadernos de Sociomuseologia-Revista Lusófona de Museologia, Edições Universitárias Lusófonas. 227 p. ISSN 1646-3706.

Foi publicado recentemente mais um volume dos Cadernos de Sociomuseologia (Revista Lusófona de Museologia) da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias. O volume que aqui destacamos é dedicado a Alfredo Tinoco (n.º 42), personalidade ligada ao movimento renovador da museologia em Portugal. É conhecida a sua militância em matérias da “nova museologia”, tendo feito parte do MINOM (Movimento para a Nova Museologia), tanto em Portugal como no seu formato internacional. Alfredo Tinoco faleceu em 2010, pelo que a publicação deste livro configura-se como uma devida homenagem da Universidade Lusófona, onde exerceu a docência em matérias de museologia e história local e fazia parte do “editing board” dos Cadernos de Sociomuseologia, entre outras colaborações que poderiam ser assinaladas.

Este volume está organizado em duas partes. Uma primeira parte reúne uma selecção variada de textos que Alfredo Tinoco escreveu (porventura não publicados?), fosse no âmbito de conferências, de projectos de dinamização cultural (ex. Rota do Mármore – Estremoz, Rota dos Museus Mineiros), sobre património industrial, sobre a relação museus, património e educação, entre outros temas. A segunda parte inclui alguns textos proferidos no contexto de algumas das “Jornadas sobre a Função Social do Museu” organizados pelo MINOM Portugal, sobretudo durante a última década. Acresce ainda um texto apresentado numa conferência do MINOM internacional (2007). O livro teria beneficiado de um texto de apresentação ou prefácio que contextualizasse os contributos do museólogo para a museologia bem como algumas informações complementares sobre o  seu percurso, em jeito de esboço biográfico.

Para além de uma edição impressa, o volume está inteiramente disponível em pdf no site da revista: http://revistas.ulusofona.pt/

Índice:

Parte I Artigos/comunicaçoes, p. 5

Une muséologie nouvelle pour des hommes nouveaux: identités et globalisation, p. 7
Para uma política de preservação do património industrial em Portugal, p. 27
Rota do Mármore do Anticlinal de Estremoz (Projecto) (artigo de Alfredo Tinoco, Carlos Filipe, Ricardo Hipolito), p. 51
Circuitos turísticos: Rota dos museus mineiros – faixa piritosa ibérica, p. 61
A arqueologia mineira: Território interdisciplinar, p. 77
Crianças em Risco: A Museologia como instrumento Educacional, p. 89
Educação patrimonial e aprendizagens curriculares – a História, p. 101
Portugal na Exposição Universal de 1904 – O Padre Himalaia e o Pirelióforo, p. 113
Uma Escola, um Projecto e um Patrono o Dr. António Augusto Louro, p. 129
O amor da terra e o amor das gentes Lagos do séc. XVII e do séc. XX, p. 147
Confraria do pão – um modelo de museu vivo? p. 159

Parte II Intervenções nas Jornadas sobre a Função Social do Museu e Atelier Internacional do MINOM, p. 171

XII Jornadas sobre a função social do museu. Nazaré, 2000, p. 173
XIII Jornadas sobre a função social do museu – Alcoutim 2001, p. 177
XIV Jornadas sobre a função social do museu – Ourém, 2002, p. 187
XVI Jornadas sobre a função social do museu Montalegre 2005, p. 191
XVII Jornadas sobre a função social do museu. S. Brás de Alportel – 2006, p. 199
XVIII Jornadas sobre a função social do museu Idanha-a-Nova – 2008, p. 203
XIX Jornadas sobre a Função Social do Museu Paços de Ferreira – 2009, p. 211
XII Atelier Internacional MINOM, Lisboa/Setúbal – 2007, p. 221


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.