Museus e participação biográfica

Maria Acaso no Porto (Museus participativos: questões de acessibilidade, sustentabilidade e outros manifestos) 2012 © Ana Carvalho

A revista MIDAS – Museus e Estudos Interdisciplinares acaba de lançar um novo apelo para artigos para o 3.º número. Após dois números não temáticos publicados recentemente, a revista passará a adoptar um formato hibrído. Ou seja, além de continuar a ter uma secção de artigos que não estão subordinados a uma temática específica, passará a ter em cada número uma secção temática. Estes dossiers temáticos poderão ser da responsabilidade de editores convidados, como é o caso do próximo dossier. O objectivo é dar espaço a um leque diversificado de vozes e actores na investigação e prática museológica, e estabelecer pontes de reflexividade crítica no universo dos países de língua portuguesa e espanhola.

Assim, para o 3.º número da MIDAS os editores desafiaram a espanhola Maria Acaso (Universidade Complutense de Madrid) a definir um tema que reflectisse sobre as dinâmicas actuais de pesquisa na área da educação aplicada aos museus. A ideia do próximo dossier temático encontra-se espelhada no título escolhido por Maria Acaso e Andrea de Pascual (que também colabora como editora neste dossier) – “Museus e participação biográfica: introduzindo a dimensão pessoal como alternativa à abordagem hegemónica”. O enquadramento temático e respectivos tópicos do call for papers podem ser encontrados no blogue da MIDAS, bem como outras indicações sobre como submeter propostas de textos.

Alguns poderão já conhecer o trabalho de Maria Acaso, que já foi convidada a participar em conferências tanto no Porto, no âmbito da conferência “Museus Participativos: Questões de acessibilidade, sustentabilidade e outros manifestos” (7 de Maio 2012) com a comunicação “rEDUvolucion nos museus?”, como em Lisboa a propósito do encontro “Em Nome das Artes ou em Nome dos Públicos” (12-14 Nov. 2012). Para os que não estão familiarizados com o seu trabalho podem consultar online o livro coordenado pela investigadora em 2011: Perspectivas. Situación actual de la educación en los museos de artes visuales en España e podem segui-la no blogue mariaacaso.es, onde encontrarão muita informação.

****

Maria Acaso (mariacacaso.es) é professora titular de Educação Artística e directora da linha de investigação sobre Educação em Museus de Artes Visuais na Faculdade de Belas Artes da Universidade Complutense de Madrid. Na qualidade de especialista neste tema tem participado como investigadora convidada no Museu Getty, desenvolveu projectos em diversas organizações culturais como Matadero Madrid e desenhou programas de formação de educadoras para Manifesta 8 e Fundación Telefónica España. Tem sido conferencista convidada em diferentes instituições na Colômbia, Noruega e Portugal. Coordenou o livro Perspectivas. Situación actual de la educación en los museos de artes visuales en España (Ariel, 2011).

Andrea De Pascual é licenciada em Pedagogia e especializada em educação artística. Trabalhou como educadora no Museo Thyssen Bornemisza (Madrid) e coordenou projectos educativos no Círculo de Bellas Artes de Madrid. Colabora em diversos projectos educativos em instituições culturais e museus como o Centro Cultural Matadero Madrid ou o Brooklyn Museum (NYC). Publicou artigos no campo da arte e da educação e é membro activo do grupo Pedagogías Invisibles (pedagogiasinvisibles.com). É atualmente bolseira Fulbrigth na New York University, departamento de Art Education de Steinhardt School of Culture, Education, and Human Development e está a escrever a tese intitulada El museo rizomático: estrategias para la resignificación del público como productor cultural.


OpenEdition sugere que esta publicação seja citada da seguinte forma:
Ana Carvalho (17 de Junho de 2013). Museus e participação biográfica. No Mundo dos Museus. Recuperado em 25 de Julho de 2024 de https://doi.org/10.58079/sdn6


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.