RP Revista Património 1 e 2

Revista Património 2

O segundo número da Revista Património (RP) foi lançado em Dezembro. Trata-se de uma revista anual e impressa da Direção-Geral do Património Cultural, editada em parceria com a Imprensa Nacional-Casa da Moeda. Tem como director o arquitecto Manuel Lacerda (chefe de divisão de Documentação, Comunicação e Informática), e conta com a coordenação da historiadora Deolinda Folgado (chefe de divisão do património móvel, imóvel e imaterial).

A nova revista é o resultado de dois projectos editoriais anteriores, a revista Estudos/Património (ed. Instituto Português do Património Arquitectónico e Arqueológico – IPPAR, e depois Instituto de Gestão do Património Arquitectónico e Arqueológico – IGESPAR; 2001-2011) e a Muselogia.pt (ed. Instituto dos Museus e da Conservação – IMC; 2007-2011). A reestruturação e fusão de organismos públicos traduziu-se na necessidade de editar uma única revista multidisciplinar que pretende agrupar todas as áreas que a nova organização – Direção-Geral do Património Cultural – aglutinou (Arquitectura, Arqueologia, Património Cultural – material e imaterial -, Conservação e Restauro, etc.).

Este novo projecto editorial reveste-se de grande importância para o fortalecimento e coesão da comunidade profissional, e imagem pública da DGPC, após dois a três anos de indefinição e instabilidade por via das restruturações sofridas nos organismos oficiais para a preservação do património e desenvolvimento dos museus.

Prevalece central no perfil destas publicações a importância de dar conta da obra feita, das suas actividades, da divulgação da política oficial para o património. É uma revista que reproduz, até certo ponto, o peso dos diferentes sectores dentro do próprio organismo público. E embora os museus façam parte do alinhamento de temas, a necessidade de abranger todas as áreas na revista resulta naturalmente num espaço menor de expressividade para cada uma delas.

A incorporação de outros contributos para além da massa crítica existente no seio da DGPC é um aspecto que beneficia a publicação. Também se incluem contributos de colegas espanhóis, o que parece sugerir o compromisso com o trabalho em rede. Por outro lado, destes dois números ressalta um olhar diversificado sobre património que remete para uma noção mais complexa e plural (p. ex. “patrimónios desamparados”, “património urbano”, “atmosfera líquida do património industrial”, “património e intimidade”).

A revista dirige-se, em primeira linha, aos profissionais do património e dos museus, mas pode  cativar um grupo mais vasto de públicos com interesse pelas políticas culturais.

Está à venda nas lojas dos museus nacionais e nas principais livrarias (ex. Fnac). Entre 15 a 20 euros.

****

Revista Património n.º 2# Nov. 2014

Gestão do património cultural
6 | Patrimónios desamparados, Álvaro Domingues
16 | Hacia un nuevo modelo – sostenible y social – de gestión del patrimonio cultural, Enrique Saiz Martín
26 | El paisage histórico urbano de Sevilha. Hacia un instrumento de gestión abierto e innovador, Román Fernández-Baca Casares e Pedro Salmerón Escobar
34 | Memória e duração: o espaço público da cidade, que se sustém no tempo, mudando, Pedro Brandão
42 | O bom e o mau governo, Lúcia Saldanha Gonçalves e Mário Fortes
56 Reabilitação ou fraude? José Aguiar
70 | O Museu Nacional de Arte Antiga e o Museu Nacional do Prado: dois casos de estudo entre modelos de gestão, António Filipe Pimentel e Miguel Zugaza Miranda
Pensamento
82 | Património e intimidade, Paulo Pereira
86 | La sostenibilidad del patrimonio cultural: reflexiones y desafíos, Luis César Herrero Prieto
92 | Arquitecturas da cultura: patrimónios do futuro, Nuno Grande
Projetos
102 | O restauro da Charola do Convento de Cristo: a derradeira etapa, Ana Carvalho Dias et al
108 | As pedras da Igreja do Mosteiro dos Jerónimos: um plano para a sua conservação, Ângela Costa Silveira e Antónia Tinturé
116 | Luca Giordano: um êxtase de São Francisco, Joaquim Oliveira Caetano
122 | Naufrágios e borboletas, Jean-Yves Blot
126 | Ser do Mar: o Museu Marítimo de Ílhavo como lugar de projeto, Álvaro Garrido
132 | Museu Marítimo de Ílhavo: reabilitação, ampliação e expansão, Nuno Mateus
142 | «À conquista do Castelo». Restauro e valorização do Castelo de Mouros, António Lamas et al
Opinião
154 | Entre a memória e a criação: seis questões, Manuel Lacerda
Sociedade
160 | Património cultural ao serviço da sociedade, Guilherme d’Oliveira Martins
164 | Conta-me histórias, Luís Soares
170 | Património cultural: entre o acontecimento e a comunicação, Deolinda Folgado
176 | Património imaterial: organizações e conceitos, Paulo Ferreira da Costa
180 Acontece
188 Abstracts

Revista Património 1

Revista Património n.º 1#Nov. 2013

Património urbano e reabilitação
6 | Lugares praticados versus lugares de memória, Alexandre Alves Costa
16 | Do Românico ao Minimalismo: os caminhos da intervenção patrimonial em Portugal, Jorge Figueira
24 | Apartamentos pombalinos de hoje: premissas, Maria Helena Barreiros
30 | Património urbano: boas práticas de conservação e reabilitação de edifícios, João Appleton
36 | A revisão do regulamento de trabalhos arqueológicos e os contextos da arqueologia portuguesa no século XXI: uma breve reflexão, Ana Catarina Sousa
Pensamento
44 | Património moderno: conservação e reutilização como um recurso, Ana Tostões
54 | Património mundial e turismo: uma reflexão a propósito dos 40 anos da convenção, Ana Paula Amendoeira
60 | A conservação e o restauro: o papel do Laboratório José de Figueiredo, perspectivas e desafios, Gabriela Carvalho e António Candeias
Projectos
68 | Rota dos mosteiros património da humanidade da região centro, João Seabra Gomes, Maria Fernandes, Patrícia Soares, Pedro Redol, José Fernando Canas, Irene Frazão
76 | Centro de Interpretação dos Mosteiro da Batalha: criação de um teatro da memória, Cristina Guedes, Gabriella Casella, Francisco Providência e Francisco Vieira de Campos
82 | Centro de Interpretação do Mosteiro da Batalha, Pedro Redol
86 | Vale do Arosa, território histórico: um projeto, Luís Sebastian
92 | (Re)Visitar o Mosteiro de Santa Maria de Salzedas: a instalação de um núcleo museológico na ala nascente, Gabriel de Andrade e Silva
100 | Mosteiro de Santa Maria de Salzedas: núcleo museológico, Luís Sebastian
108 | Projeto de remodelação e ampliação do Museu Nacional de Machado de Castro, Gonçalo Byrne
114 | A arqueologia na obra do MNMC: para uma visão integrada do lugar, Pedro C. Carvalho
120 | MNMC: o programa expositivo. Estrutura, imagem e comunicação, Adília Alarcão, Ana Alcoforado
126 | Remodelação do edifício sede do Banco de Portugal, Gonçalo Byrne, João Pedro Falcão de Campos
134 | A sede do Banco de Portugal: um caso de arqueologia urbana em Lisboa, Artur Rocha
142 | Lisboa ribeirinha: evidências arqueológicas de uma vocação marítima milenar, Alexandre Sarrazola, José Bettencourt, André Teixeira
Opinião
148 | LX Factory: uma atmosfera líquida em Alcântara, Deolinda Folgado
Sociedade
154 | Património imaterial: entre as comunidades e as organizações, Paulo Ferreira da Costa
160 | Rota do Românico, Rosário Correia Machado
166 | Acontece
172 | Abstracts


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.