Como tornar um museu mais participativo: o exemplo britânico

no longer us and them

 No Longer Us and Them (Abril, 2016) apresenta os principais resultados do projecto britânico Our Museum: Communities and Museums as Active Partners (2012−2015). “Our Museum” juntou sete museus de diferentes tipologias e geografias com um objectivo comum: iniciar um processo de mudança organizacional que permitisse que as práticas participativas se tornassem parte integrante da vida desses museus, que fossem sustentáveis e que as comunidades fossem envolvidas no processo de decisão, não apenas em exposições e eventos, mas em todos os aspectos do trabalho em museus.

Em 2011, um estudo prévio (Whose Cake is it Anyway?) havia concluído que apesar dos desenvolvimentos nesta área, o envolvimento das comunidades e a participação nos museus do Reino Unido era ainda uma actividade periférica e as comunidades tidas como beneficiárias passivas em vez de parceiros activos. Partindo destas constatações, “Our Museum” propôs integrar a participação nos museus através de uma abordagem integrada que implicasse uma mudança organizacional e também alterações no modo como os profissionais trabalham. No essencial, o projecto pretendeu atribuir às comunidades um agenciamento efectivo, ou seja, a possibilidade de participarem e colaborarem de forma regular no diálogo e no processo de decisão.

Nesta publicação encontramos a síntese das aprendizagens do projecto. Apresentada de forma simples e clara, a publicação tem uma componente muito prática, indicando exemplos de como tornar um museu participativo numa perspectiva integrada e de longo termo. Este é provavelmente o projecto mais interessante dos últimos tempos, colocando o enfoque no envolvimento dos grupos e comunidades nos museus.

Leia ainda neste blogue a entrevista (em português) com Piotr Bienkowski, director do projecto “Our Museum”: https://nomundodosmuseus.hypotheses.org/7137

 

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.