A musealização da arte contemporânea como proposta de reflexão

Discursos e Reflexividade: Um Estudo sobre a Musealização da Arte Contemporânea (2017), da autoria de Elisa Noronha, vem engrossar as publicações de divulgação científica no campo dos estudos de museus e da museologia. Foi publicado na colecção “Teses Universitárias” (n.º 7) e resulta de uma parceria editorial entre o CITCEM – Centro de Investigação Transdisciplinar «Cultura, Espaço e Memória» da Universidade do Porto e as Edições Afrontamento. Trata-se da edição da tese de doutoramento da autora, que foi apresentada em 2013 à Universidade do Porto (cf. https://nomundodosmuseus.hypotheses.org/5502), e à qual foi atribuído o prémio “2013 Teses CITCEM” que lhe permitiu a publicação; o lançamento aconteceu a 19 de Setembro de 2017 na Universidade do Porto, com apresentação de Raquel Henriques da Silva.

O livro foca os museus de arte contemporânea e a Museologia, abordando as seguintes questões: que museus? Como se reinventam? Como contextualizam os discursos e as práticas que os identificam? Que novos discursos são criados, que novas maneiras de coleccionar, de expor, de conservar, de mediar são desenvolvidas? São analisados em particular três casos: o Museu do Chiado – Museu Nacional de Arte Contemporânea (Lisboa), o Museu de Arte Contemporânea de Serralves (Porto) e o Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo (Brasil).

Elisa Noronha é doutora em Museologia pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Mestre em Artes Visuais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Brasil) e bacharel em Artes Plásticas pela Universidade do Estado de Santa Catarina (Brasil). Professora Afiliada da Universidade do Porto, colaborando na realização das actividades de ensino e investigação dos cursos de Museologia (mestrado e doutoramento) da Universidade do Porto. Investigadora do Centro de Investigação Transdisciplinar «Cultura, Espaço e Memória» (CITCEM). Tem desenvolvido e participado em projectos/acções de natureza científica, cultural e artística, como a organização de ciclos de estudos, ciclos de palestras, seminários, publicações e exposições. O seus interesses de investigação estão relacionados com a intersecção entre a Museologia e os Estudos Artísticos (Artes Visuais), assumindo como ponto de confluência os museus e os centros de arte contemporânea nas suas diversas dimensões (coleções, exposições, espaços, público, outros agentes), e a própria arte contemporânea como uma forma profundamente importante de pensamento e de provocação ao pensamento.

****

ÍNDICE

Introdução | 17

1. Contextos e Questões | 19

1.1. Do que se fala quando se fala em musealização | 38
1.1.1. Fala-se de um processo cultural produtor de significados partilhados, o que diz respeito a sensibilidades e desejos presentes | 38
1.1.2. Fala-se de contexto museológico e dos efeitos e registos que o particulariza e o especifica | 45
1.1.3. Fala-se de discursos e reflexividade, de envolvimento crítico e agência | 52

1.2. Um percurso pelo pensamento crítico museológico | 59
1.2.1. Sobre a emancipação da Museologia | 60
1.2.2. Sobre as quatro correntes de pensamento crítico museológico  | 65

1.3. Estratégias e Desafios Metodológicos | 75

PARTE I
2. Museus de arte contemporânea: uma proposta de abordagem | 85

2.1. Esfera I: Museu de arte contemporânea: modelos paradigmáticos ou casos inspiradores | 85
2.1.1. Musée des Artistes Vivants | 87
2.1.2. Museum of Modern Art | 92

2.2. Esfera II: Museu de arte contemporânea em suspensão | 100

2.3. Esfera III: Diálogos entre o museu e o artista | 104

PARTE II
3. Museu do Chiado – Museu Nacional de Arte Contemporânea | 111
3.1. Contextualizações | 111
3.2. Processos | 127

4. Museu de Arte Contemporânea de Serralves | 163
4.1. Contextualizações | 163
4.2. Processos | 177

5. Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo | 203
5.1. Contextualizações | 203
5.2. Processos | 223

Considerações finais | 243

Referências bibliográficas | 251
Créditos das imagens | 271

****

O livro está à venda nas livrarias comerciais (ex. Fnac, Bertrand, Bulhosa, Almedina, Wook, etc.)


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *