Novo livro da coleção Estudos de Museus é dedicado à educação

 

Capa do livro onde se vê imagem a preot e branco de duas jovens de costas a pendurar imagem na parede

Museus e Escolas: As relações Pedagógicas e o papel dos Museus é o mais recente livro publicado no âmbito da colecção Estudos de Museus, uma edição da Direção-Geral do Património Cultural em parceria com a editora Caleidoscópio.

O livro resulta da tese de doutoramento em “Artes y Educación”, de Marta Ornelas, apresentada à Faculdad de Bellas Artes, Universitat de Barcelona (orientação de Fernando Hernández-Hernández), em 2016.

O lançamento do livro é no dia 20 de Abril, pelas 18h00 e será transmitido em direto no facebook da Direção-Geral do Património Cultural.

Sinopse

Este livro apresenta uma investigação que versa sobre diversos modos de relação entre jovens do 3º ciclo da escolaridade obrigatória e museus de arte contemporânea. Através de quatro estudos de casos (Museu Berardo, Casa das Histórias Paula Rego e Museu Nacional de Arte Contemporânea), foi possível verificar que os jovens reclamam por práticas mais participativas do que aquelas que tradicionalmente a escola e os museus lhes oferecem. O cumprimento do currículo e as imposições programáticas dos museus constituem constrangimentos à criação de relações pedagógicas entre museus e escolas. Além disso, a legitimidade para ensinar está ainda muito centrada na figura docente ou de quem dinamiza as visitas nos museus, enquanto aos estudantes é atribuído um papel essencialmente subordinado. É a escola que aprende com o museu, sendo muito raramente criadas oportunidades para que o museu aprenda também com a escola. Contudo, a forma como as professoras e as educadoras de museu encaram o conhecimento, a aprendizagem e a arte contemporânea é determinante para o modo como os estudantes aprendem. Se aos jovens for dado um espaço participativo e de autoria na relação com o museu, isso permitirá a criação de propostas alternativas às macronarrativas, sejam estas provenientes dos museus ou mesmo da própria escola tradicional que perpetua a ordem social. No caso da investigação que aqui se expõe, foram as propostas alternativas concebidas pelos jovens que lhes proporcionaram a realização de aprendizagens dotadas de sentido.

Sobre a autora:

Marta Ornelas é doutorada em Artes e Educação pela Faculdade de Belas Artes da Universidade de Barcelona, mestre em Museologia e Património pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa e licenciada em Design de Comunicação pela Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa. Professora no ensino básico e secundário, desde 1998, e no ensino superior (2002 e 2016), é formadora de professoras e membro da direção da APECV – Associação de Professores de Expressão e Comunicação Visual. É investigadora do CIEBA – Centro de Investigação e de Estudos em Belas Artes. Tem organizado encontros científicos em instituições de referência. Tem publicado artigos e apresentado comunicações em congressos sobre a temática educativa e o acesso do público escolar à arte. Tem sido convidada para integrar conselhos científicos de revistas e de congressos. Em 2018 fundou a Arte Central, um projeto que nasceu para levar a educação artística a todas as pessoas e cresceu a instigar a relação entre as escolas e as instituições culturais, sob uma perspetiva construtivista e de luta contra a discriminação e a desigualdade. A Arte Central é membro da InSEA – International Society for Education Through Art – e da WAAE – World Alliance for Arts Education.

Índice

NTRODUÇÃO
PARTE I – PERSPETIVAS TEÓRICAS E CONCEITOS-CHAVE
Perguntas de investigação
Referências teóricas que marcam a investigação
Abordagem aos museus e aos seus discursos
Perspetivas pedagógicas (nas escolas e nos museus)
Modos de entender a relação entre escolas e museus
Conceitos-chave da investigação

PARTE II – ABORDAGEM METODOLÓGICA
Investigação qualitativa
Estudo de casos
Questões éticas
Reflexividade

PARTE III – ESTUDO DE CASOS
Estudo de caso 1: A primeira vez num museu de arte contemporânea
Estudo de caso 2: Trabalhar e aprender com técnica, rigor e disciplina
Estudo de caso 3: Jovens viajados e críticos
Estudo de caso 4: Implicar os interesses dos alunos num trabalho artístico

PARTE IV – PROCESSO DE ANÁLISE DAS EVIDÊNCIAS
O incidente significativo
Segmentação e codificação das evidências
Primeira abordagem derivada da segmentação e codificação das evidências

PARTE V – CONCLUSÕES
Semelhanças entre os casos estudados
Possibilidades de resposta às perguntas de investigação
POST SCRIPTUM
Uma proposta educativa emergente da investigação

Notas
Fontes e bibliografia
Agradecimentos

 

****

Os títulos da colecção Estudos de Museus são selecionados por um comité editorial constituído por Alice Semedo, Fernando António Baptista Pereira, Pedro Casaleiro, Raquel Henriques da Silva, Vítor Serrão e Clara Frayão Camacho (que acumula também a função de revisão editorial das obras).

Nota: O livro está à venda nas lojas dos museus e palácios nacionais e no circuito comercial (ex. Fnac, Bertrand, Wook, etc.)



Citar este post
Ana Carvalho (2021, 12 Abril). Novo livro da coleção Estudos de Museus é dedicado à educação. No Mundo dos Museus. Recuperado em 25 de Maio de 2024, de https://doi.org/10.58079/sdtk

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.