Museus, património imaterial e tecnologias digitais

Zoom. Around the world in 365 images. Museu de Etnografia, Budapeste. Foto: Ana Carvalho

O texto “Museums, Intangible Cultural Heritage and Digital Technologies: Exploring Interactions” (de Ana Carvalho) foi publicado no livro digital “Intangible Cultural Heritage and Digital Image: Portugal-Slovakia Readings” (2022). Está disponível na íntegra em: http://hdl.handle.net/10174/32369

Resumo:

As tecnologias digitais têm sido entendidas como potenciais ferramentas para os museus expandirem a forma como dão acesso ao património. Um museu que inclua a salvaguarda do Património Cultural Imaterial (PCI) na sua missão e estratégia não ignorará o potencial das novas tecnologias e, portanto, a avaliação da sua capacidade de as integrar de acordo com a agenda do museu e dos seus objectivos. Por outro lado, um museu que seja capaz de abordar a transformação digital estrategicamente estará em melhor posição para utilizar as tecnologias de forma a promover maior valorização, sensibilização e interpretação do PCI. Este capítulo centra-se nos desafios da integração das tecnologias digitais no sector museológico português e identifica constrangimentos e oportunidades. Esta reflexão baseia-se na investigação realizada no âmbito do projecto Mu.SA (2016-2020) e na investigação realizada no Grupo de Projecto Museus no Futuro (2019-2020). No âmbito dos planos de recuperação e resiliência pós-pandemia, é ainda mais premente que as políticas culturais prevejam o apoio aos museus, nomeadamente no que diz respeito à transformação digital, e assegurem que estes disponham das condições e dos recursos necessários para avançarem de uma forma mais integrada e sustentável. Os museus que adoptem uma abordagem mais estratégica relativamente à transformação digital terão melhores condições para capitalizar os seus recursos e cumprir eficazmente a sua missão e objectivos. Neste sentido, os museus serão capazes de proporcionar melhores condições de acesso e expandir os meios de comunicação, contribuindo para a valorização e salvaguarda do PCI.

Abstract: 

Digital technologies have been approached as potential tools for museums to expand on how they provide access to and interaction with heritage. A museum that includes Intangible Cultural Heritage (ICH) safeguarding in its mission and strategy will not ignore the potential of new technologies and, thus, the assessment of its capacity to integrate them according to the museum’s agenda and its objectives. On the other hand, a museum that is able to address digital transformation strategically will be in a better position to use technologies wisely to foster ICH visibility and awareness, interpretation and interaction. This chapter will focus on the challenges of integrating digital technologies in the Portuguese museum sector and identify the constraints and opportunities. This reflection draws on research conducted within the scope of the Mu.SA project (2016-2020) and the research performed in the Future Museums Project Group (2019-2020). Within the scope of post pandemic recovery plans, it is even more pressing that cultural policies foresee support for museums, namely regarding digital transformation, and ensure that they have the necessary conditions and resources to move forward in a more integrated and sustainable manner. Museums that adopt a more strategic approach to digital transformation will be able to capitalize on their resources to effectively fulfil their mission and goals. Hence, museums will be more effective in increasing access and expanding the means of communicating and supporting ICH safeguarding.

***

Carvalho, Ana. 2022. “Museums, Intangible Cultural Heritage and Digital Technologies: Exploring Interactions.” In Intangible Cultural Heritage and Digital Image: Portugal-Slovakia Readings, ed. Milan Konvit, Filipe Themudo Barata, Antónia Fialho Conde, e Sónia Bombico, 83-97 Évora: UNESCO Chair in Intangible Heritage and Traditional Know – How: Linking Heritage, University of Évora. ISBN: 978-972-778-269-7. http://hdl.handle.net/10174/32369



Citar este post
Ana Carvalho (2022, 8 Agosto). Museus, património imaterial e tecnologias digitais. No Mundo dos Museus. Recuperado em 21 de Abril de 2024, de https://doi.org/10.58079/sdu6

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.