Arquivo da Categoria: Inventory

Nós por lá…

[slideshow 72057594049179734]
©Ana Carvalho

Não podíamos deixar de participar em mais um “Encontro de Utilizadores”, que conta já na sua 6.ª edição. O evento, organizado pela empresa Sistemas do Futuro – Multimédia, Gestão e Arte, Lda. realizou-se nos passados dias 11 e 12 de Outubro em Évora e colocou mais uma vez a tónica nas questões ligadas à inventariação do Património.

“O objectivo deste evento é de reunir profissionais dos diferentes sectores do património que, através da apresentação de casos práticos, partilham os seus conhecimentos e experiências com os restantes participantes.” (Mais informações, clique aqui)

Eis algumas impressões sobre o que se passou.

O primeiro dia (11 Outubro) começou com uma sessão à tarde subordinada ao Património Religioso e que procurou fazer o ponto de situação sobre a inventariação no contexto de algumas das principais Dioceses do país, nomeadamente as Dioceses de Évora, do Porto, de Lamego e de Santarém. Objectivos, critérios, metodologias, terminologias e thesauri foram alguns dos tópicos focados, sublinhando-se um ambiente de grande partilha e optimismo.

Ficámos a conhecer um dos outputs que resultaram do projecto de inventariação do Património Móvel Religioso promovido pela Diocese de Lamego, designadamente a seguinte publicação “Lamego: Um Inventário em Construção“, editada em Dezembro de 2006 e que se encontra disponível para descarregar da internet. Para saber mais sobre este projecto e o património inventariado que já se encontra disponível para pesquisar através de uma interface, clique aqui.

Ficámos igualmente a conhecer o trabalho realizado pela Diocese de Santarém que nos apresentou o seu projecto de inventariação, iniciado recentemente e que numa primeira fase se circunscreve a uma igreja piloto – Nossa Senhora da Piedade (Santarém). Mais informações clique aqui.

E para quem ainda não conhecia fica aqui o site relativo ao Inventário Artístico da Arquidiocese de Évora:http://www.inventarioaevora.com.pt/, e onde poderá encontrar informação sobre o projecto, interface para pesquisar numa base de dados sobre o património já inventariado para graúdos e outra para os mais pequenos, roteiros, além de aceder aos 4 números da newsletter e ao glossário.

O debate deixou ainda algumas interrogações em aberto, nomeadamente – “Inventariar e depois?” Por outro lado, pareceu claro para todos a importância da inclusão das comunidades na protecção do património, designadamente ao nível do processo de inventariação. A este propósito sublinhe-se a tão pragmática intervenção do Pe. Manuel Amorim, que entre outras coisas realçou a importância da criação de equipas de voluntários que na sua perspectiva devem fazer parte de uma estratégia de envolvimento das comunidades para a concretização dos inventários. Além disso, a tónica voltou a estar na sensibilização. Importa inventariar, mas de somenos importância está a aproximação do património à comunidade que dele usufrui.

A um debate ameno, mas profícuo seguiu-se uma visita guiada à sempre surpreendente Sé de Évora. Esta visita informal, pela mão do Dr. Artur Goulart, estamos certos, não deixou ninguém indiferente.

O dia seguinte foi dedicado à apresentação do projecto Grupos de Trabalho sobre Normalização, promovido pela empresa “Sistemas do Futuro” e que tem como objectivo a criação de uma norma de trabalho no que diz respeito à estrutura de dados, aos procedimentos e às terminologias utilizados na documentação de património. Ficámos a saber que o grupo de trabalho sobre registo de colecções arqueológicas começou em Janeiro de 2007. O projecto visa publicar, finalizados os trabalhos, um documento único que reflicta sobre as conclusões deste estudo.

Tempo ainda para a apresentação de outras experiências de inventário, nomeadamente o “Património integrado da Rota do Fresco”, o inventário do Arquivo histórico da diocese de Évora e o inventário de “Arte Pública” promovido pelo Departamento de Património Cultural da Câmara Municipal de Lisboa.

Merece particular destaque, no contexto da apresentação de alguns produtos de multimédia de carácter educativo o “Clube da Sara” (Museu da Farmácia), projecto desenvolvido pela “Sistemas do Futuro” e que concorreu ao Festival Palmarès F@imp 2004 na categoria de Palmarès Multimédi’Art des CD-Rom, tendo ficado entre os 15 trabalhos seleccionados para ir à final. “Vamos conhecer o Oriente com S. Francisco Xavier” é o título de um projecto educativo promovido pelo Museu de S. Roque. Este projecto dirigido ao 3.º ciclo do Ensino Básico incluiu a concepção de vários produtos de apoio, nomeadamente um livro de banda desenhada – “Viagens e Lendas de S. Francisco Xavier, e um cd-rom em torno da figura de S. Francisco Xavier. Mais informações sobre este projecto clique neste endereço: aqui.
Finalmente, o Museu da Olaria da Câmara Municipal de Barcelos, apresentou-nos um cd-rom – “Viagem à Vila de Oleiros”, um produto que conta a história da transformação do barro em peças, através de jogos que apostam na interactividade para a transmissão de conteúdos.

No 4.º painel da tarde destaca-se a apresentação do trabalho desenvolvido pelo Museu Municipal de Vila Franca de Xira ao nível da inventariação do Património e respectiva integração com os Sistemas de Informação Geográfica. No site do Museu poderá pesquisar além das colecções do museu o inventário do Património online.

Não podia deixar de referir a agradável surpresa de encontrar finalmente um rosto para alguns dos blogues activos na área da Museologia e Património, nomeadamente o Alexandre Matos do Mouseion, a Patricia Remelgado do Pporto dos Museus e o Jorge Manuel do Inventário.

Salientamos a importância de encontros como este que permitem a troca de experiências e o debate nesta área. Saudações especiais ao Dr. Fernando Cabral (Director Geral da Sistemas do Futuro) e respectiva equipa pelo belíssimo trabalho realizado.

Inventário "fora de portas"

forte-portugues-me-damao.jpg
(in Alma de Viajante)

Forte Português em Damão,Índia

A Fundação calouste Gulbenkian vai realizar um inventário sistemático do património histórico português construído no mundo, nos continentes americano, africano e asiático. A equipa responsável por este projecto é dirigida pelo historiador José Mattoso, integrando nomes como Mafalda Soares da Cunha (Universidade de Évora), Renata Araújo (Universidade do Algarve), Walter Rossa (Universidade de Coimbra), Cláudio Torres (Campo Arqueológico de Mértola), Filipe Themudo Barata (Universidade de Évora) e o arquitecto José Manuel Fernandes.

O projecto, a iniciar este mês [Setembro], pretende desenvolver, ao longo de dois anos, um trabalho de identificação e inventariaçao do referido património, que resultará em três volumes organizados por áreas geográficas – América, Ásia e África -, a editar cerca de um ano após a sua conclusão, ou seja, em 2010.

Fonte: Newsletter Setembro 2007, n.º 86 Fundação Calouste Gulbenkian

Conf: Aplicações de Gestão do Património, 11 e 12 Out. 2007

Transcrevemos informação relativa ao 6.º Encontro de Utilizadores – Aplicações de Gestão do Património a partir da lista de discussão “Museum”.

A Sistemas do Futuro encontra-se a organizar, juntamente com a Fundação Eugénio de Almeida, o seu 6º Encontro de Utilizadores que irá ter lugar em Évora (auditório da Fundação) no próximo dia 12 de Outubro. As inscrições são gratuitas e apenas condicionadas ao número de lugares disponíveis.

Paralelamente está também a organizar um colóquio que decorrerá no dia anterior (11 de Outubro) ao do Encontro, também no auditório da Fundação Eugénio de Almeida em Évora, onde se pretendem dar a conhecer os importantes trabalhos de digitalização dos acervos da Igreja por parte de algumas das maiores Dioceses do País (Porto, Évora, Santarém, Lamego, etc.) e discutir os principais problemas encontrados por estas dioceses nos distintos projectos e as diversas soluções que foram sendo encontradas. As inscrições para o colóquio serão feitas nas mesmas condições do que para o Encontro de Utilizadores, ou seja, gratuitas, mas condicionadas aos lugares disponíveis.

Poderão obter mais informações em:
http://www.sistemasfuturo.pt/encontro2007.

O Inventário na blogoesfera

inventario.jpg

Damos as boas vindas a um novo blogue dedicado ao inventário!

O autor deste blogue identifica-se como natural de Évora, Licenciado em História – Ramo Património Cultural, desde 2004, membro colaborador do Centro Interdisciplinar de História, Culturas e Sociedades da Universidade de Évora (CIDEHUS – Universidade de Évora) e membro fundador da Associação Amigos do Museu de Évora.

De acordo com o blogger:

A inventariação de património móvel ou imóvel, material ou imaterial, laico ou religioso, popular ou vocacionado para elites, será aqui abordada através de notícias, comunicados, divulgação de conferências, ou de textos de reflexão sobre a temática.

Para conhecer, basta clicar:

http://oinventario.wordpress.com/

Seminário sobre Património Cultural Imaterial

sicilian-pupet-theatre.jpg

Italy: Opera dei Pupi, Sicilian Puppet Theatre

“O Património Cultural Imaterial e o papel das instituições púbicas na implementação de inventários”

“Le Patrimoine Culturel Immatériel et le rôle d’institutions publiques dans l’implémentation d’inventaires”

No próximo dia 22 de Junho (sexta-feira) terá lugar o seminário internacional intitulado “O Património Cultural Imaterial e o papel das instituições púbicas na implementação de inventários”.

Da organização da Universidade de Évora – CIDEHUS, este seminário insere-se no âmbito do projecto MEDINS – IDENTITY IS FUTURE, THE MEDITERRANEAN INTANGIBLE SPACE.

Local: Colégio do Espírito Santo, sala 124

A entrada é livre.

Poster Seminário
Programa

Mais informações: medins@uevora.pt

Sobre o Projecto MEDINS:

Resumo: O projecto tem como objectivo a catalogação, a promoção e a valorização em rede do Património Cultural Imaterial dos territórios da zona Medocc, salvaguardando-o do risco de extinção. E ao mesmo tempo, utilizando o Património Cultural Imaterial como recurso para o desenvolvimento local sustentável (fundado sobre a valorização das identidades, os conhecimentos e as tradições dos territórios envolvidos neste projecto).

Résumé: Le projet a comme but le catalogage, la promotion, la valorisation et la mise en réseau, au niveau international, du Patrimoine Culturel Immatériel des territoires de la zone Medocc, afin que ce dernier soit sauvegardé du risque d’extinction et, en même temps, utilisé comme ressource pour le développement local soutenable (fondé sur la valorisation des identités, des connaissances et des traditions des territoires engagés dans ce projet).

MEDINS é um projecto financiado pelo FEDER, através do Programa INTERREG III B MEDOCC.

São parceiros neste projecto as seguintes instituições:

– Association de Municipalité de Malte (Malta);
– COPPEM: Comité Permanent Partenariat Euroméditerranéen des Pouvoirs Locaux et Régionaux (Sicília – Itália);
– Ayuntamiento de Jaen- Département de la Culture (Jaen – Espanha);
– Facm Algerie – Forum of the Algerian Municipalities (Kopuba- Argélia);
– Gouvernorat de Kairouan – Direction Régionale du Développement (Kairouan –Túnisia);
– Municipalité de Bagheria – Ufficio Cooperazione e Gemellaggio(Sicília – Itália);
– Municipalité De Bizerte (Bizerte- Argélia);
– Municipalité de Kalivia Thorikou Attika- Bureau des Projets Communautaires (Atenas – Grácia);
– Municipalité De Rabat (Rabat – Marrocos);
PIT Demetra- Comune di Castrofilippo (AG), (Sicília – Itália);
– Region de Murcia- Direccion General de Cultura de la Consejeria de Cultura y Educacion de la Region de Múrcia (Múrcia- Espanha);
– Région de Rabat – Direction Générale (Rabat – Marrocos);
– T.E.D.K.N.A. – Union des Autorités Locales – Attica (Atenas – Grécia);
– UNIMED – Union des Universités de la Méditerranée, (Sicília – Itália);
– Universidad de Granada – Vice-Presidence Des Relationis Internationales E Institutionelles, (Granada – Espanha);
– Universidade de Évora – Departamento de História (Évora – Portugal);
– Université de Tunis El-Manar (Marsa – Tunísia);
– Université du Cairo- Division des Etudes Supérieures et Recherche Scientifique, (Giza – Egipto);
– Université Saint-Esprit de Kaslik (USEK), (Libano);

Mais informações:
“Identity is future: Mediterranean Intangible space: Medins”

CONF: Património Artístico Português: Inventariar para quê? E como?

coupe-sur-pied-plateau-supporte-par-trois-hommes-sauvages.jpg

In Agence photographique – Réunion des Musées Nationaux

Damos a conhecer o ciclo de palestras “Património Artístico Português: Inventariar para quê? E como?” no âmbito do Mestrado e Doutoramento em Arte, Património e Restauro da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

Dr. Artur Goulart de Melo Borges – O Inventário do Património Móvel da Arquidiocese de Évora

4 de Maio de 2007, 10-12h00, Anfiteatro IV – Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa

Dra. Margarida Alçada – O Inventário do Património Arquitectónico (IPA) da D.G.E.M.N.

11 de Maio de 2007, 10-12 H, Anfiteatro IV – Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa

Museu Marítimo de Ílhavo cria base de dados

museu-maritimo-de-ilhavo.jpg

©Museu Marítimo de Ílhavo

O Museu Marítimo de Ílhavo iniciou em Março os trabalhos de investigação relativos ao projecto internacional Celebração da Cultura Costeira, apresentado em 2006 ao Mecanismo Financeiro do Espaço Económico Europeu.

O principal objectivo deste projecto cultural, científico e ambiental consiste na criação de uma Base de Dados capaz de reunir informação variada relativa a itens de “cultura costeira”, fazendo uso desse instrumento de informação com objectivos de desenvolvimento sustentável de base local e regional. Do ponto de vista prático, o projecto visa criar uma rede de inventariantes locais do património costeiro.

O Museu Marítimo de Ílhavo associou-se a este projecto com a finalidade de construir os instrumentos conceptuais, metodológicos e de informação para dar início à construção de um inventário dos patrimónios materiais e imateriais da região lagunar. Este projecto terá como eixo dinâmico a articulação das dimensões investigação, informação-cultura e turismo.

Mais informações:
http://www.museumaritimo.cm-ilhavo.pt/

Fonte: Nota de Imprensa Museu Marítimo de Ílhavo

"Inventariar para Salvaguardar: Sistemas de informação em arqueologia", Museu Nacional de Etnologia

simposio_inventariar-salvaguardar.jpg

Decorre no próximo dia 20 de Abril de 2007 o simpósio “Inventariar para Salvaguardar: Sistemas de informação em arqueologia”. Terá lugar no Museu Nacional de Etnologia.

O objectivo do Simpósio “Inventariar para Salvaguardar: Sistemas de informação em arqueologia”, visa a divulgação pública dos resultados alcançados com a realização do Projecto acima mencionado, bem como a promoção de um debate em torno das novas tecnologias aplicadas á gestão e consequente valorização do património cultural. Mais…

Programa:

09:30 h:
Entrega de documentação/Inscrição

10:00 h:
Sessão de Abertura do Simpósio

10:30 h:
Filipa Neto e Nuno Caldeira – Apresentação do Sistema de Informação do IPA – Endovelico/SIG

11:00 h:
Pedro Aldana e Ana Pajuelo – Projecto: Divulgação e digitalização do Património Arqueológico: PNTA (1998-2004) e Alqueva

11:30 h:
Coffee break

11:50 h:
Miguel Martinho – Sistemas de Informação de Património Cultural: a estratégia da EDIA

12:15 h:
Pilar Mondejar e Valle Muñoz Cruz – El Sistema de Información del Patrimonio Histórico de Andalucía (SIPHA): un modelo de sistema integrado

12:50 h:
Almoço

14:30 h:
Sofia Gomes – Património e Sistemas de Informação Geográfica: a construção de bases de dados patrimoniais e a sua utilização em vários tipos de projectos ambientais

14:50 h:
Graça Nunes – A Inventariação e divulgação de bens patrimoniais autárquicos, no âmbito do projecto do Programa Operacional da cultura (POC) – Conhecer o Património de Vila Franca Xira

15:15 h:
Debate

16:00 h:
Apresentação das Monografias “Trabalhos de Arqueologia”

16:30 h:
Encerramento

Data Limite para inscrições: 13 de Abril

Ficha de Inscrição está disponível no seguinte endereço:
http://www.ipa.min-cultura.pt/news/Simposio

Lançamento de CD-Rom sobre Inventário do Património da Arquidiocese de Évora

artes-na-historia-inventario.gif

Divulgamos aqui mais uma iniciativa resultante do projecto de inventariação do património religioso da Arquidiocese de Évora em parceria com a Fundação Eugénio de Almeida.

A Fundação Eugénio de Almeida lançou mais um produto associado ao Inventário Artístico da Arquidiocese de Évora: o Cd-Rom Artes na História.

Este Cd-Rom didáctico e interactivo toma por base muita da informação recolhida ao longo do trabalho de inventário e destina-se aos alunos e professores do 2º e 3º ciclos e Ensino Secundário.

Pretende-se, desta forma, sensibilizar a população escolar para o conhecimento, a conservação e o respeito por um património comum, e disponibilizar não só um novo instrumento de trabalho para os docentes das áreas de História, Artes Visuais e Projecto, mas também uma fonte atractiva e interessante de informação para os jovens que queiram aprofundar os seus conhecimentos em diversas matérias.

Artes na História inclui um Banco de Imagens a partir de peças inventariadas, um jogo didáctico, um Glossário e diverso material de apoio, como um Friso Cronológico e fichas de trabalho.

Por forma a melhor assegurar o seu rigor científico e pedagógico, a Fundação contou com a colaboração de uma equipa transdisciplinar de especialistas, responsáveis pela criação e desenvolvimento dos conteúdos.

O Cd-Rom foi já distribuído gratuitamente pelas bibliotecas e centros de recursos de todas as escolas EB 2,3 e Secundárias do país.

Fonte: Newsletter 04 [Inventário Artístico da Arquidiocese de Évora]

Mais sobre…
Newsletter 04
Inventário Artístico da Arquidiocese de Évora

Inventário Artístico da Arquidiocese de Évora

inventario-da-arquidiocese-de-evora.jpg

A Fundação Eugénio de Almeida em colaboração com a Arquidiocese de Évora tem levado a cabo o projecto de inventariação do Património móvel religioso diocesano. Do levantamento exaustivo deste património resulta este site que aqui se divulga.

Através deste site é possível aceder à base de dados do inventário, a roteiros temáticos em torno das peças mais significativas, um glossário, acesso à newsletter do projecto entre outras informações úteis.

Inventário Artístico da Arquidiocese de Évora

Lançamento livro sobre inventário do Património

cofre-relicario-museu-albeto-sampaio.jpg

Cofre-relicário
1419, Gótico
Prata dourada / Repuxada e cinzelada
Nº Inv: O 34, Museu de Alberto Sampaio

Divulgamos uma publicação que resulta do levantamento sistemático de Património móvel religioso. Eis o resultado deste trabalho agora em livro. O lançamento do livro decorreu no passado dia 15 de Fevereiro.

O livro “Inventário do património móvel da Real Irmandade do Senhor Bom Jesus da Cruz de Barcelos” é apresentado dia 15, a partir das 21h30, no auditório da Biblioteca Municipal de Barcelos.

A publicação é o resultado do trabalho de inventário efectuado, durante mais de meio ano, no Templo do Senhor Bom Jesus da Cruz de Barcelos, por uma equipa liderada por Brochado de Almeida e constituída por Mário Gonçalves e João Francisco dos Santos.

No âmbito deste «levantamento exaustivo, temático e personalizado do espólio», foram identificadas duas mil 265 peças, que foram distribuídas por várias temáticas: escultura, mobiliário, têxteis, acessórios litúrgicos, cerâmica, ourivesaria, metais e material de procissão, entre outras, explica a Irmandade.

De acordo com os autores da publicação, o espólio da Irmandade, «não sendo de valor patrimonial extraordinário, não deixa de ser fundamental para a história religiosa e civil de uma instituição que foi e é, desde a sua criação, um marco importante na cidade e no concelho de Barcelos».

Em 2004, a Irmandade já publicou o livro “O Senhor Bom Jesus da Cruz de Barcelos: 500 anos de história”, da autoria de Joaquim Alves Vinhas.

Fonte: Agência Ecclesia| 08/02/2007

Inventário de Património online

patrimonio-humano.jpg

O Património Arqueológico de Arquitectónico do concelho de Vieira do Minho encontra-se agora disponível numa plataforma online. Este é o resultado de uma parceria entre a câmara municipal e a Universidade do Minho.

Numa primeira fase, o projecto consistiu no inventário e tratamento da informação, da responsabilidade da unidade de arqueologia da Universidade do Minho.

A disponibilização de toda a informação recolhida numa plataforma online para acesso de todos contribui para a divulgação e preservação do património da região.

Para conhecer o património desta região, visite o site:
http://online.cm-vminho.pt/patrimonio/

Foto e texto adaptado Jornal de Notícias, 9/12/2006

Aquisição do espólio "Arquivos do Fado"

Uma negociação que se arrastava desde 2001 terminou no dia 19 de Setembro, data em que se estabeleceu um protocolo entre o Ministério da Cultura, a Câmara Municipal de Lisboa e a Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural (EGEAC) com o objectivo de adquirir o espólio discográfico “Arquivos do Fado” do coleccionador inglês Bruce Bastin.

Trata-se de um conjunto de cerca de 8 000 registos fonográficos de música portuguesa, considerado um espólio de importância única para a nossa história.

No âmbito deste protocolo, cabe ao Ministério da Cultura:

“inventariar, conservar, recuperar e digitalizar o espólio, bem como proceder à respectiva catalogação e descrição científica”.
Prevê-se que se constitua um Arquivo Sonoro Nacional e anuncia-se a criação de um futuro museu.
Fonte: Nota de imprensa MC