Arquivo da Categoria: Museologia

Chamada para artigos número “Varia” – Revista MIDAS

A revista MIDAS – Museus e Estudos Interdisciplinares tem chamada aberta para contributos para número “Varia” (não temático) da revista MIDAS, a publicar em 2024. Aceitam-se propostas (português, espanhol, inglês e francês) no formato de artigos (até 6 000 palavras) e notações (artigos breves, até 3 000 palavras).

Mais informações sobre as normas de publicação: https://journals.openedition.org/midas/361

As propostas devem ser enviadas até 5 de abril de 2024 para: revistamidas@gmail.com

Novo livro da Coleção Estudos de Museus estuda o papel do som nas exposições

A imagem tem uma orelha em primeiro plano de onde sai uma onda de som

O Som como Meio de Comunicação nas Exposições (2023) é o 26.º título da Coleção Estudos de Museus, uma edição da Direção-Geral do Património Cultural em parceria com a editora Caleidoscópio.

O livro resulta da tese de doutoramento em Musicologia/Etnomusicologia, de Alcina Cortez, apresentada à Universidade Nova de Lisboa em 2020. A Coleção Estudos de Museus prossegue, assim, com novas edições, alargando os horizontes das investigações na área dos museus e da museologia.

O lançamento acontece no próximo dia 2 de fevereiro (sexta-feira) de 2024, pelas 18h00 horas, no Museu Nacional de Arte Contemporânea, em Lisboa. O livro será apresentado por Edward Ayres de Abreu, diretor do Museu Nacional da Música.

Sinopse

O século xx foi palco de vários fenómenos que conduziram a um interesse crescente, da parte dos museus, pela potencialidade comunicativa do som e à realização de exposições em que o som é o elemento central. O aparecimento das tecnologias de registo sonoro constitui um dos momentos mais importantes neste processo: o facto de permitirem que o som se estabeleça enquanto objeto físico potenciou o aparecimento de novos entendimentos e concetualizações em torno do som. O conhecimento desenvolvido pelos estudos musicais foi igualmente preponderante neste processo: tendo demonstrado o valor cultural, social, político, económico e ético do som, a etnomusicologia e os estudos do som em particular vieram estimular a vontade dos curadores em utilizar o som como material para trabalhar noções de identidade, subjetividade e comunhão. Também a crescente preocupação, da parte tanto dos estudos de museus como da prática museológica, com o público visitante acelerou o interesse dos curadores pelo som como material para construir exposições. É ainda de destacar o papel desempenhado pelo desenvolvimento de tecnologias áudio, digitais e multissensoriais (realidade virtual, realidade aumentada e realidade mista), que proporcionaram formas de lidar, nas galerias, com a imaterialidade do som e, simultaneamente, fomentaram interações museológicas de base experiencial.

De âmbito claramente multidisciplinar, englobando a etnomusicologia, os estudos do som, os estudos de museus e a semiótica social, este livro propõe pela primeira vez uma estrutura classificativa das práticas multimodais de base sonora em museus. Partindo da análise de 69 exposições que tiveram lugar nos últimos dez anos, na Europa e nos Estados Unidos da América, a autora desenvolve concetualmente cinco categorias de prática multimodal de base sonora— som como “lição”; som como artefacto; som como ambiance/banda sonora; som como arte; e som como modo de curadoria partilhada.

Na segunda parte do livro, a autora examina o potencial comunicativo do som em exposições museológicas através do estudo de caso de arte sonora The Visitors (2012), de Ragnar Kjartansson, que veio demonstrar que o som e o espaço, quando em articulação, permitem trabalhar noções de identidade, subjetividade e comunhão.

O Som como Meio de Comunicação nas Exposições em Museus visa contribuir para o desenvolvimento e o estabelecimento das práticas multimodais de base sonora em museus, quer enquanto campo de investigação multidisciplinar e coeso, quer enquanto forma de potenciar uma mudança sensorial na prática museológica.

Sobre a autora

Alcina Cortez é Curadora e Produtora de exposições desde 1996, foi Diretora de Visitas do Pavilhão do Futuro na Expo’98 e Produtora Executiva de Exposições no Serviço de Ciência da Fundação Calouste Gulbenkian (2001-2011). Estudou piano, violoncelo e composição no Instituto Gregoriano de Lisboa. Formou-se em Musicologia (1992) e fez cursos de pós-graduação em Estudos de Música Popular (2012) e em Acústica e Estudos do Som (2019). Obteve o grau de mestre em Etnomusicologia/Estudos de Museus (2014) e concluiu o doutoramento (2022), também em Etnomusicologia/Estudos de Museus, com a tese Communicating Through Sound in Museum Exhibitions: Unravelling a Field of Practice, sob a orientação de Salwa Castelo-Branco e Jennifer Walklate. Investigadora no Instituto de Etnomusicologia, Música e Dança da Universidade Nova de Lisboa tem-se especializado no estudo do potencial comunicativo (representacional, emocional, sensorial e estético) do som enquanto elemento integrante de exposições museológicas. A sua investigação tem-se traduzido na publicação de diversos artigos em revistas, como a Curator, Popular Music e Sound Studies. É autora do blogue objectsofsound.com selecionado para integrar a publicação The Blog Book da MuseumsETC.

Índice

9 Prefácio
13 Primeiro Capítulo – Contributos para a exposição de som em museus
18 Formulação do problema
18 Enquadramento teórico
37 Metodologia e ferramentas analíticas
53 Segundo capítulo – Caracterizando a prática de expor som em museus: cinco categorias:
59 Som como “Lição”
74 Som como artefacto
93 Som como ambiance/banda sonora
98 Som como arte
105 Som como modo de curadoria partilhada
108 Observações finais
11 Terceiro capítulo – The Visitors, de Ragnar Kjartansson: um estudo de caso de arte sonora
114 Fontes
121 The Visitors do ponto de vista da significação
157 Observações finais
159 Quarto capítulo – Práticas de escuta em museus: um caminho
175 Notas e bibliografia
193 Agradecimentos

****

A Coleção Estudos de Museus foi criada em 2015 pela Direção-Geral do Património Cultural em parceria com a editora Caleidoscópio. Os títulos da colecção Estudos de Museus são selecionados por um conselho editorial constituído por Alice Semedo, Ana Carvalho, Fernando António Baptista Pereira,  Marta C. Lourenço, Pedro Casaleiro, Raquel Henriques da Silva e Clara Frayão Camacho (que acumula também a função de revisão editorial das obras e de coordenação científica).

Nota: O livro está à venda nas lojas dos museus e palácios nacionais e no circuito comercial (ex. Fnac, Bertrand, Wook, etc.)

Publicado novo número da Revista de História da Arte

Capa: Martim Ramos – from ‘a darker, better place’, 2023

A Revista de História da Arte (RHA) publicou o seu 16.º numero (“Re-turns: On Future Art Histories”) em Dezembro de 2023, com a coordenação dos Investigadores Basia Sliwinska e Afonso Dias Ramos. Este é um número de relançamento após uma reestruturação da Revista.

O evento de lançamento vai ter lugar no dia 29 de janeiro, pelas 18h30, no Colégio Almada Negreiros – anfiteatro CAN 217. Vai contar com a presença de Basia Sliwinska e Afonso Dias Ramos, que farão uma apresentação dos conteúdos da Revista, seguida de uma breve conversa sobre a reestruturação da RHA e quais as suas direções futuras.

A Revista de História da Arte (RHA) é publicada pelo Instituto de História da Arte (Universidade Nova de Lisboa) desde 2005. Em acesso aberto e com revisão por pares, a RHA publica artigos que reflictam criticamente sobre as condições históricas e actuais da prática e da teoria da arte no contexto global, com particular incidência nas narrativas e discursos portugueses e nas suas ressonâncias e articulações globais.

A RHA conta com a coordenação de Basia Sliwinska (Editora-chefe) e de Afonso Dias Ramos (Editor Associado), e de uma comissão editorial composta por: Ana Carvalho, Catarina Rosendo, Gaia Giuliani, Luísa Trindade, Mariana Pinto dos Santos, Sílvia Ferreira, Susana S. Martins e Susana Varela Flor. Mais informação aqui: https://rha.fcsh.unl.pt/index.php/rha/about/editorialTeam

O novo número “Re-turns: On Future Art Histories” está disponível em acesso aberto em: https://rha.fcsh.unl.pt/index.php/rha/issue/view/ReturnsOnFutureArtHistories

****

“Re-turns: On Future Art Histories”, RHA, n.º 16 (Dez., 2023)

Conteúdos:

7 Editorial Introduction, Re-turns: On Future Art Histories, Basia Sliwinska e Afonso Dias Ramos

11 Afterlives: On the Art Periodical’s Return through Anthologies and Special Issues, Camilla Salvaneschi

39 Beyond the Material: A Case Study of the Yaawo Beaded Hair Combs for Repatriating Agency, Beatriz Madaleno Alves

65 Final(?) DISPOSITION (Restless Objects):  A Ride from the Storage to the Palace,
Hagar Ophir

77 The Bird’s Eye. From up Above or From Down Below: Changing Perspectives on Aerial Photography of Indigenous Lands in the Brazilian Amazon, Marcella Legrand Marer

103 a darker, better place, Martim Ramos

 117 The Vulnerable Body in the Archive: Matriculating Oral Herstories of Art with (Self)care, Zofia Reznik

143 Curating as Care in Performance and Live Art: A Case Study of Lithuanian and Sámi Art, Marija Griniuk

169 Contributors

Abordar a sustentabilidade nos museus e no património: o papel das políticas públicas

A imagem apresenta 3 post-its de cor rosa, verde e amarelo com o desenho de um edifício/museu. Imagem de Ana Carvalho

O artigo “Addressing Sustainability in Portuguese Museums and Heritage: The Role of Cultural Policies” (Ana Carvalho e Clara Frayão Camacho), publicado na revista Heritage, está disponível na íntegra em: https://doi.org/10.3390/heritage6120407

Resumo:

O Grupo de Projeto Museus do Futuro (2019-2021), uma iniciativa do Ministério da Cultura português, foi criado para propor recomendações de política pública para os museus, palácios e monumentos nacionais no horizonte temporal 2030, considerando a sustentabilidade, a acessibilidade, a inovação e a relevância dos museus e do património na sociedade. Este artigo discute os resultados do projeto, nomeadamente as propostas que evidenciam uma abordagem centrada na sustentabilidade dos museus, palácios e monumentos nacionais, destacando em particular o papel da gestão de coleções, da participação e da mediação. Com base na investigação empírica realizada são discutidas recomendações concretas, destinadas tanto para os decisores políticos como para as instituições museológicas e patrimoniais. O estudo defende que as políticas públicas devem colocar a sustentabilidade no centro da sua estratégia, a fim impulsionarem e implementarem práticas de desenvolvimento sustentável no sector dos museus e do património. Além disso, num contexto de recuperação pós-pandemia e de emergência climática, é ainda mais premente que as políticas públicas apoiem os museus e as instituições patrimoniais e lhes garantam as condições e os recursos para poderem avançar de forma mais integrada, contribuindo assim para um futuro mais sustentável.

Abstract:

The Future Museums Project Group was created under the Portuguese Ministry of Culture with the mission of proposing recommendations for a 10-year public policy for museums, palaces, and monuments, considering sustainability, accessibility, and innovation issues and their relevance in society. Against this background, museums were understood as agents of change with a role to play in achieving a more sustainable future, and culture as a fundamental pillar for democracy and sustainable development. This study discusses the findings of the project, focusing on three features that highlight the approach adopted to sustainability, which included collections management, participation, and mediation. Drawn from empirical research, a series of concrete recommendations, both for policy makers and museums, are discussed. The study concludes by arguing that cultural policies must place sustainability at the core of their strategy in order to function as a framework to drive and implement sustainable development practices in museums and heritage. Furthermore, within the scope of post-pandemic recovery plans, climate emergency, and the energy crisis, it is even more pressing that cultural policies provide support for museums and heritage and ensure that they have the conditions and resources to be able to move forward in a more integrated manner, thus contributing to a sustainable future.

***

Carvalho, Ana, e Clara Frayão Camacho. 2023. “Addressing Sustainability in Portuguese Museums and Heritage: The Role of Cultural Policies.” Heritage, Special Issue Museums for Heritage Preservation and Communication—2nd Edition), 6 (12): 7742–54. ISSN: 2571-9408. https://doi.org/10.3390/heritage6120407

Coleção Estudos de Museus publica livro sobre jogos com realidade aumentada nos museus

Jogos com Realidade Aumentada nos Museus (2023) é o 24.º título da Coleção Estudos de Museus, uma edição da Direção-Geral do Património Cultural em parceria com a editora Caleidoscópio.

O livro resulta da tese de doutoramento em Media Digitais, de Maria Van Zeller, apresentada à Universidade do Porto em 2022. O lançamento aconteceu a 19 de julho de 2023. A Coleção Estudos de Museus prossegue, assim, com novas edições, continuando a alargar os horizontes das investigações na área dos museus e da museologia.

Sinopse

Nesta era digital, os museus procuram nas tecnologias emergentes as soluções mais adequadas para apoiar a experiência dos visitantes. Para apoiar essa abordagem, este estudo baseia-se em métodos de investigação ao nível do design de experiências. Esta investigação foca-se na identificação das novas tendências em tecnologia que potenciem maior atenção dos visitantes aos museus. Mais concretamente, propõe-se o desenvolvimento de aplicações baseadas na localização, com realidade aumentada e jogos, para promover novas experiências em espaços museológicos. O objetivo deste estudo é o de encontrar os princípios orientadores para que museólogos e designers possam desenvolver propostas mais eficazes, na promoção do envolvimento do Museu com o público, através de soluções que potenciem o envolvimento deste com os objetos museológicos. Foi realizado um estudo online sobre a perceção do público sobre a utilização destas tecnologias nos museus baseado no Modelo de Aceitação Tecnológico (TAM) e num Modelo de Design de Experiências que incorpora as mecânicas e tipo de público a que se destinam. Esta investigação baseou-se no estudo de casos para desenvolver a teoria, pelo que os resultados são provenientes de quatro casos de estudo realizados no Museu de História Natural da Universidade do Porto e no Museu da Farmácia do Porto. Foram utilizados métodos de cocriação e realizados testes com utilizadores, com recurso a questionários e entrevistas. Os resultados alcançados nesta investigação revelaram que os jogos pervasivos têm grande potencial de atração de novos públicos aos museus. Pelo que se pretende dá um contributo nas temáticas do conhecimento do público e da experiência dos visitantes com metodologias de apoio ao processo de criação e implementação de aplicações móveis nos museus, integrando jogos pervasivos.

Sobre a autora

Maria Van Zeller (Porto, 1977) é Investigadora doutorada em Medias Digitais do INESC TEC no centro HumanISE, com foco na área da Interacção Humano-Computador (HCI) com recurso a metodologias relacionadas com a aprendizagem imersiva e design participativo. Professora convidada da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto no departamento de Informática, com responsabilidades de orientação de mestrados e júri em provas académicas e profissionais. É coordenadora de um projeto europeu na área da Literacia digital, programa Erasmus+. Fez o seu percurso académico na Universidade do Porto, é licenciada em Design de Comunicação pela Faculdade de Belas Artes e Mestrado em Multimédia na Faculdade de Engenharia, com a tese relacionada com as coleções online e redes sociais em Museus (2010). Na sua investigação de doutoramento desenvolveu um modelo para a utilização das tecnologias digitais para criar experiências imersivas em museus, em co-criação com as equipes dos museus e com recurso a atividades gamificadas. Foi responsável pelo departamento Multimédia na empresa Sistemas do Futuro – Multimédia, Gestão e Arte, de 2003 a 2022, com funções de design, gestão e coordenação de recursos humanos de projetos nacionais e internacionais. Recebeu prémios internacionais e nacionais e tem diversas participações académicas em conferências.

Índice

7 INTRODUÇÃO

7 Contexto

11 Problema, questões e objetivos da investigação

13 Enquadramento metodológico

18 Relevância

20 Estrutura

23 ESTADO DA ARTE

25 O papel dos museus na era digital

30 Aplicações móveis como guias de apoio à localização

33 Realidade aumentada e realidade virtual: relação entre o mundo físico e o digital

42 Colaboração, ludificação e criatividade

47 O design de jogos e a experiência do utilizador

61 METODOLOGIA

64 Fase 1. Análise

64 Fase 2. Desenvolvimento de proposta

66 Fase 3. Ciclos iterativos

68 Fase 4. Reflexão

69 MODELO DE ACEITAÇÃO DA TECNOLOGIA E MODELO DE DESIGN DE EXPERIÊNCIAS

71 Contextualização do estudo

73 Instrumentos de pesquisa

77 Análise de dados

99 Síntese da análise

102 Considerações

103 DESIGN, PROTOTIPAGEM E IMPLEMENTAÇÃO

107 Caso de estudo 1 – Experiência lúdica no exterior do museu

115 Caso de estudo 2 – Experiência lúdica no interior do museu

158 Caso de estudo 3 – Experiência lúdica no espaço interior e exterior do museu

174 Caso de estudo 4 – Experiência lúdica inclusiva

191 FRAMEWORK PLAY THE MUSEUM – PRINCÍPIOS PARA JOGAR O MUSEU

194 Envolvimento dos visitantes com o espaço museológico

197 Envolvimento dos visitantes com o objeto

200 Envolvimento dos visitantes com a matéria científica

201 Princípios para Jogar o Museu

203 Operacionalização da avaliação

206 Síntese

209 CONCLUSÕES

211 Resultados da investigação

219 Contribuições

220 Limitações

222 Trabalho futuro

225 Considerações finais

229 Questionário: Grau de Aceitação do uso de AR

242 Análise de dados do questionário

243 Templates dos Jogos

245 NOTAS

253 REFERÊNCIAS

261 ÍNDICE REMISSIVO

263 AGRADECIMENTOS

****

A Coleção Estudos de Museus foi criada em 2015 pela Direção-Geral do Património Cultural em parceria com a editora Caleidoscópio. Os títulos da colecção Estudos de Museus são selecionados por um comité editorial constituído por Alice Semedo, Fernando António Baptista Pereira, Pedro Casaleiro, Raquel Henriques da Silva, Ana Carvalho, Marta C. Lourenço e Clara Frayão Camacho (que acumula também a função de revisão editorial das obras).

Nota: O livro está à venda nas lojas dos museus e palácios nacionais e no circuito comercial (ex. Fnac, Bertrand, Wook, etc.)

Publicado novo número da revista MIDAS – Museus e Estudos Interdisciplinares

“Cartazes para o Museu do Homem do Nordeste”, 2013, de Jonathas de Andrade
© Aurélien Mole. Conceção da capa: Elisa Noronha

Já se encontra disponível em acesso aberto um novo número da revista MIDAS – Museus e Estudos Interdisciplinares: https://doi.org/10.4000/midas.4518

Este número “Varia” (17) é coordenado por Ana Carvalho (Universidade de Évora, CIDEHUS), Paulo Simões Rodrigues (Universidade de Évora, CHAIA), Pedro Casaleiro (Universidade de Coimbra) e Raquel Henriques da Silva (Universidade Nova de Lisboa, IHA).

****

MIDAS 17

Editorial
Ana Carvalho, Paulo Simões Rodrigues, Pedro Casaleiro e Raquel Henriques da Silva

Artigos

Macarena Cuenca-Amigo, Eloísa Pérez Santos e María Jesús Monteagudo
A satisfactory visitor experience: dimensions and contextual components of Spanish museums

Leonardo Gonçalves Ferreira e Letícia Julião
Um poeta em exposição: os públicos e a expografia do museu dedicado a Augusto dos Anjos

Fabiana Dicuonzo
The liminal museum. An investigation of the socio-educational processes starting from architecture

Irene Sánchez Izquierdo
Museos y territorio en la frontera hispano-portuguesa: patrimonios para el futuro en el noreste transmontano

Ariadna Ruiz Gómez
Los debates del concepto de “museo” del Consejo Internacional de Museos en clave luso e hispanoparlante

Notações

Henrique Couto e Maria Teresa Crespo
Retrieving history: the liquid-preserved collection of the Museu do Mar – Rei D. Carlos

Cláudia Furtado
Experimente (delicadamente)! Considerações sobre a exposição de instrumentos musicais

Entrevista

Educação patrimonial: criar e conceptualizar vínculos. Uma entrevista com Olaia Fontal
Por Elisa Noronha e Patrícia Roque Martins

Recensões críticas

Giulia Lamoni
Tudo o que eu quero. Artistas Portuguesas de 1900 a 2020 [Exposição e catálogo]

Bruna Toledo Gomes
Joshua Adair e Amy Levin, ed. – Museums, Sexuality, and Gender Activism

Revista MIDAS: chamada para a organização de números de temáticos

Foto: Ana Carvalho

A Revista MIDAS – Museus e Estudos Interdisciplinares tem chamada aberta de propostas para a organização de números temáticos sobre temas originais e inovadores no âmbito da teoria da museologia e das suas práticas, a publicar em 2025.

A proposta deve incluir: título; texto de apresentação (até 2500 palavras) sobre o contexto, os objetivos e os contributos do número temático; lista das referências bibliográficas mais relevantes sobre o tema (não mais de 15); títulos e resumos dos artigos; nota biográfica de cada autor/a (até 150 palavras) e de cada organizador/a.

As propostas devem ser enviadas até 15 de fevereiro de 2024 para: revistamidas@gmail.com

Mais informações sobre o envio, seleção e avaliação das propostas: https://journals.openedition.org/midas/178

Concurso aberto para bolsa de doutoramento em história e filosofia da ciência na Universidade de Évora

imagem que representa os claustros do edifício central da Universidade de Évora, antigo colégio de jesuítas

Imagem de Ana Carvalho

Está aberto concurso para uma bolsa de doutoramento na área da História e Filosofia da Ciência, no Centro Interdisciplinar de História, Culturas e Sociedades (CIDEHUS) da Universidade de Évora. Neste âmbito podem incluir-se estudos de investigação incidentes sobre museus e coleções.

A bolsa financia um máximo de 4 anos e tem o apoio da Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT) ao abrigo do Protocolo de Colaboração para Financiamento do Plano Plurianual de Bolsas de Investigação para Estudantes de Doutoramento, celebrado entre a FCT e a Unidade de I&D CIDEHUS.

Prazo para envio de candidatura: 18 de setembro de 2023

Mais informação: https://www.uevora.pt/investigar/Oportunidades-de-Investigacao/concursos-bolsas-id?item=38173

Call for papers Revista de História da Arte

Lucy Potter, “Sampler”, 1791. Providence: Mary (Polly) Balch’s Academy, United States, Rhode Island, Providence (https://www.artic.edu/artworks/89904/sampler)

Encontra-se aberta chamada para artigos para a Revista de História da Arte (RHA) do Instituto de História da Arte (IHA) da Universidade Nova de Lisboa.

O prazo para envio de propostas é 1 de setembro 2023

Áreas temáticas:
– História da arte e teoria
– Artes visuais
– Arquitectura e Urbanismo
– Museus e Estudos do Património
– Práticas artísticas e curatoriais

Envio de propostas: rha@fcsh.unl.pt

Mais informações: https://institutodehistoriadaarte.com/2023/05/29/rha-call-for-contributions-until-1st-sept/?fbclid=IwAR2UPt4Jqwu3-3o5tWymW_pSkPtbHi1dKsxNXyBfW952v3HpaI81o1wBLRQ

“Ciência, Tecnologia e Ambiente na História: Um Mundo em Crise” em debate na Universidade de Évora

cartaz relativo ao 7.º Encontro Nacional de História das Ciências e da Tecnologia

O 7.º Encontro Nacional de História das Ciências e da Tecnologia (ENHCT) é dedicado à “Ciência, Tecnologia e Ambiente na História: Um Mundo em Crise”. Acontece a 15 e 17 de novembro de 2023, no Colégio do Espírito Santo da Universidade de Évora.

Está aberta chamada para propostas de comunicações até 30 de abril. * inclui a área dos museus

São bem-vindas propostas que explorem a variação espacial e cronológica de momentos de crise e normalidade, e abordem o papel do conhecimento e da tecnologia na emergência e/ou na resolução de crises.

Poderão ser submetidas propostas sob forma de comunicações individuais ou sessões temáticas (mínimo de três comunicações). Serão privilegiadas as propostas que abordem as temáticas do ENHCT.

O Encontro é organizado pelo Instituto de História Contemporânea – FCSH Universidade NOVA de Lisboa e pela Universidade de Évora.

Mais informações em: https://7enhct.wordpress.com/

Publicado novo número da revista MIDAS – Museus e Estudos Interdisciplinares

Performance “Ruminar o Museu”, dos artistas André Alves, Filipa Araújo e Max Fernandes. No Centro Internacional de Arte José de Guimarães, a 18 de Maio de 2022, no âmbito do Dia Internacional dos Museus. © Fotografia de Joana Mendonça. Conceção da capa: Elisa Noronha Nascimento

O mais recente número da revista MIDAS (“Varia”) – o n.º 15 – acaba de ser publicado. Encontra-se disponível em acesso aberto aqui: https://doi.org/10.4000/midas.3418

****

MIDAS 15 – “Varia”

Sob a coordenação de Ana Carvalho, Paulo Simões Rodrigues, Pedro Casaleiro e Raquel Henriques da Silva

Editorial

Artigos

Pedro da Silva e Inês Moreira
Curadoria em arte/arqueologia: processos de proto e pós-escavação

Sandra Silva
Arte espacial e arquiteturas espaciais: explorando ligações

Inês Azevedo
Reflexões sobre patrimonialização: a arte e a mediação no Museu Casa das Imagens

Notações

Ana Temudo
Victor Bandeira and the collections of the National Museum of Ethnology: notes from fieldwork

Sónia Faria
Visita virtual interativa ao Museu do Centro Hospitalar do Porto: uma proposta de mediação digital

Recensões críticas

Raquel Henriques da Silva
Isabel Falcão – Diogo de Macedo e o Museu de Arte Contemporânea: Pioneirismo e Herança na Redefinição do Museu de Arte

Maria João Fonseca
Mariana Soler – Biodiversidade Musealizada – Formas que comunicam

Beatriz Medori
Quintino Lopes – Armando de Lacerda e o Laboratório de Fonética Experimental de Coimbra (1936-1979)

Francisca Listopad
Harrison, Rodney et al. – Heritage Futures. Comparative Approaches to Natural and Cultural Heritage Practices

Lorea Ariadna Ruiz Gómez
Jesús Pedro Lorente – Reflections on Critical Museology: Inside and Outside Museums

Sandrine Simon
Hortas de Lisboa: Da Idade Média ao Século XXI [exposição]

Marta Branco Guerreiro
Planta Pedra [exposição]

****

Projeto MEDHEUS (Mediterranean Cultural Heritage in EU Policies) apresentado em Évora

No dia 10 de fevereiro de 2023, o projeto MEDHEUS – Mediterranean Cultural Heritage in EU Policies (2022-2025) será apresentado na Universidade de Évora, a partir das 15h00 na Sala dos Docentes do Colégio do Espírito Santo.

O projeto visa criar um curso dedicado ao estudo das políticas europeias para o património cultural na região mediterrânea.

O projeto tem financiamento europeu no âmbito do programa Erasmus + (Jean Monnet LS Type I and II).

Mais informações: https://www.medheus.uevora.pt

#medheus
#patrimoniocultural

Chamada de artigos para a revista MIDAS

 

Imagem de Ian Dooley via Unsplash

A revista MIDAS – Museus e Estudos Interdisciplinares tem chamada aberta para número “Varia” (não temático) da revista MIDAS, a publicar em 2023. Aceitam-se propostas (português, espanhol, inglês e francês) nos seguintes formatos:

– artigos, até 6 000 palavras

– recensões críticas de livros e de exposições, até 1 500 palavras

– notações (artigos breves), até 3 000 palavras

Todos os artigos seguem o processo de arbitragem por pares e sob duplo anonimato. Mais informações sobre as normas de publicação: https://journals.openedition.org/midas/361

Os textos devem ser enviados até 15 de fevereiro de 2023 para: revistamidas@gmail.com

Chamada para números temáticos para a revista MIDAS

© Ana Carvalho

A Revista MIDAS – Museus e Estudos Interdisciplinares tem chamada aberta para propostas de números temáticos sobre temas originais e inovadores no âmbito da teoria da museologia e das suas práticas, a publicar em 2024.

A proposta deve incluir: título; texto de apresentação (até 2500 palavras) sobre o contexto, os objetivos e os contributos do número temático; lista das referências bibliográficas mais relevantes sobre o tema (não mais de 15); títulos e resumos dos artigos; nota biográfica de cada autor/a (até 150 palavras) e de cada organizador/a.

As propostas devem ser enviadas até 15 de fevereiro de 2023 para: revistamidas@gmail.com

Mais informações sobre o envio, seleção e avaliação das propostas: https://journals.openedition.org/midas/178

Publicado novo número da revista MIDAS – Museus e Estudos Interdisciplinares

Trata-se da capa da revista que tem por base imagens a preto e branco de esculturas maconde

Dossiê R – Parede-espelho (estudo). Exposição “R-Humor” (2020) da artista e investigadora Catarina Simão. © Catarina Simão. Conceção da capa de Elisa Noronha Nascimento

O mais recente número da revista MIDAS (“Varia”) – o n.º 14 – acaba de ser publicado. Encontra-se disponível em acesso aberto aqui: https://doi.org/10.4000/midas.2997

MIDAS 14 – “Varia”

Sob a coordenação de Alice Semedo, Ana Carvalho, Paulo Simões Rodrigues, Pedro Casaleiro e Raquel Henriques da Silva

Editorial

Artigos

Bruno Brulon e Leandro Guedes
Por uma etnopreservação integral do patrimônio: a biografia de quatro máscaras Waurá

António Cota Fevereiro
As singularidades da Sala Chineza no Palácio da Ajuda: contextualização histórica e contributos para a sua museografia

Notações

Ana Gago
(Re)criar o património: levantamento de tendências na programação de residências artísticas em Portugal

Rita Grácio, Nuno Cintra Torres, Célia Quico, Isabel Duarte, Rute Muchacho e Eduardo Morais Sarmento
muSEAum: branding e comunicação dos museus de mar de Portugal

Ensaios

Victor Oliveira Jorge
Máquina Museu

Recensões críticas

Maria Emanuel Albergaria
Marta Ornelas – Museus e Escolas: As Relações Pedagógicas e o Papel dos Museus

Maria de Fátima Nunes
Stefanie Gil Franco – Os Imperativos da Arte: Encontros com a Loucura em Portugal no Século XX

Rocío Raposo Camacho
José María Cuenca López, Jesús Estepa Giménez e Myriam José Martín-Cáceres (eds.) – Investigación y Buenas Prácticas en Educación Patrimonial entre la Escuela y el Museo

Leticia Pérez Castellanos
Metodologías para el Recuento de Visitantes

Sónia Duarte
Historia de dos Pintoras: Sofonisba Anguissola y Lavinia Fontana [exposição e catálogo]

Irene Sánchez Izquierdo
Exhibitions as Research. Experimental Methods in Museums