Arquivo de etiquetas: 575907-EEP-1-2016-1-EL-EPPKA2-SSA

Número especial da “Museum International” dedicado aos museus no mundo digital

Vê-se a capa do número

A revista Museum International acaba de publicar um número especial dedicado aos museus no mundo digital (n.º 277–278). Este número procura reflectir sobre o modo como os museus têm respondido aos desafios colocados pelo mundo digital. São exploradas várias perspectivas sobre o tema, compreendendo 12 artigos e uma recensão crítica.

O número inclui dois artigos portugueses. Um artigo assinado por Ana Carvalho e Alexandre Matos sobre os resultados de investigação da primeira fase do projecto Mu.SA – Museum  Sector Alliance relativamente ao caso português: Museum Professionals in a Digital World: Insights from a Case Study in Portugal). E ainda um artigo de Helena Barranha (Derivative Narratives: The Multiple Lives of a Masterpiece on the Internet) sobre o potencial criativo das colecções de arte em acesso aberto a partir do estudo de caso da obra The Portrait of Giovanna Tornabuoni (séc. XV) do pintor renascentista italiano Domenico Ghirlandaio, pertencente à colecção do Museo Nacional Thyssen‐Bornemisza, em Madrid. 

O número está disponível em: https://onlinelibrary.wiley.com/toc/14680033/2018/70/1-2 (mas apenas os resumos; os membros do ICOM têm acesso integral)

****

A Museum International (ISSN: 277–278) é uma revista académica (com arbitragem por pares) que promove a partilha de conhecimento sobre museus e património no campo internacional.

A revista é publicada desde 1948 pela UNESCO (designando-se então por Museum) e, desde 1992 em parceria com a editora Wiley-Blackwell. Em 2013, a responsabilidade editorial passou para o Conselho Internacional de Museus (ICOM) e manteve-se a co-publicação com a Wiley-Blackwell. O primeiro número editado pelo ICOM é de 2014 e foi sobre a paisagem museológica brasileira (253-256). A revista tem desde 2017 um novo grafismo e uma nova comissão editorial. A gestão editorial é assegurada por Aedín Mac Devitt.

A Museum International publica dois números temáticos por ano, em papel e em suporte digital.

****

Museum International, special issue: Museums in a Digital World, Vol. 70, n.º 277–278, 2018 (26 December)

ÍNDICE

3 | Editorial, by Aedín Mac Devitt

THE OBJECT, THE MUSEUM AND THE MUSEUM PROFESSION

8 | The Work of Art in the Age of Digital Reproduction, by Werner Schweibenz

22 | Derivative Narratives: The Multiple Lives of a Masterpiece on the Internet, by Helena Barranha

34 | Museum Professionals in a Digital World: Insights from a Case Study in Portugal, by Ana Carvalho and Alexandre Matos

48 | Capacity Building and Knowledge Exchange of Digital Technologies in Cultural Heritage Institutions, by Mona Hess, Amandine Colson and John Hindmarch

62 | Coworking Spaces, Accelerators and Incubators: Emerging Forms of Museum Practice in an Increasingly Digital World, by Oonagh Murphy

DIGITAL STRATEGIES FOR A CHANGING SECTOR

78 | Web Strategy in Museums: An Italian Survey Stimulates New Visions, by Sarah Dominique Orlandi, Gianfranco Calandra, Vincenza Ferrara, Anna Maria Marras, Sara Radice, Enrico Bertacchini Valentino Nizzo and Tiziana Maffei

90 | The Process Is Part of the Solution: Insights from the German Collaborative Project museum4punkt0, by Katrin Glinka

104 | The Destruction and Creation of a Cityscape in the Digital Age: Hiroshima Peace Memorial Museum, by Julie Higashi

114 | Digital Technology: The Panacea to Improve Visitor Experience and Audience Growth? By Davison Chiwara and Njabulo Chipangura

THE VISITOR EXPERIENCE AND CO‐CREATION

126 | Digital Pathways in Community Museums, by Catherine Anne Cassidy, Adeola Fabola, Alan Miller, Karin Weil, Simón Urbina, Mário Antas and Alissandra Cummins

140 | Heritage Communities, Participation and Co‐creation of Cultural Values: The #iziTRAVELSicilia Project, by Elisa Bonacini

154 | TripAdvisor Reviews of London Museums: A New Approach to Understanding Visitors, by Victoria D. Alexander, Grant Blank and Scott A. Hale

166 | The ‘Guggentube’ Phenomenon: Breaking the Boundaries of a ‘Digital Museum’ Space, by Natalia Grincheva

BOOK REVIEW

176 | Book Review, by Danielle O’Donovan and Tom Lonergan

178 | Museum International issues

Competências para o Sector Cultural: Perspectivando
 os Desafios do [futuro] Digital

Conferência “+Digital Culture: Competences for the Cultural Sector”, 18 de Abril 2018, Universidade do Porto

Por Ana Carvalho
“Competências para o Sector Cultural: Perspectivando
 os Desafios do [futuro] Digital” é um comentário acerca da terceira conferência do projecto Mu.SA − Museum Sector Alliance (2016-2019) realizada a 18 de Abril de 2018, na Universidade do Porto. O texto foi publicado no Boletim do ICOM Portugal, n.º 12, pp. 58-60].
****

A terceira conferência do projecto Mu.SAMuseum Sector Alliance (2016-2019) [1] realizou-se no passado dia 18 de Abril de 2018, na Universidade do Porto (UP), organizadora do evento em colaboração com a Mapa das Ideias e com o ICOM Portugal, parceiros portugueses do projecto.

Com o título +Digital Culture: Competences for the Cultural Sector, a conferência reflectiu sobre competências e desenvolvimento profissional no contexto actual (e prospectivo) que se entende ser cada vez mais desafiante, nomeadamente na relação com o mundo digital. Neste quadro, três ordens de ideias foram interpeladas; 1) que desafios são estes que nos traz o mundo digital e que estratégias podem ser desenhadas pelos museus, e pelo sector cultural em geral, para acompanhar este desenvolvimento; 2) que perfis de profissionais e competências são expectáveis; e 3) qual pode ser o papel e contributo da formação.

programa contemplou uma diversidade de contributos, repartindo-se em torno de três sessões moderadas, respectivamente, por Alice Semedo, Manuela Pinto e Paula Menino Homem da UP. Focaram-se experiências de museus, como foi o caso do Museu de Lamego (Luís Sebastian), mas também extra-museus, como a preservação digital em arquivos (Francisco Barbedo, Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas) e o tema da gamificação (Ricardo Queirós, UP).

“Aptitudes and Attitudes to Surf the Digital Transformation” (por Conxa Rodà), conferência “+Digital Culture: Competences for the Cultural Sector”, 18 de Abril 2018, Universidade do Porto

Não pretendendo fazer uma síntese de todas as comunicações e tópicos discutidos (os resumos e os power-points estão disponíveis no website), destaco duas que me suscitaram maior interpelação de ideias pela estreita ligação com as conclusões alcançadas no projecto Mu.SA. Esse foi o caso da comunicação de Conxa Rodà (Aptitudes and Attitudes to Surf the Digital Transformation), que é actualmente responsável pela estratégia, inovação e transformação digital do Museu Nacional d’Art de Catalunya, em Barcelona. Sobre o alcance da desejável transformação digital dos museus, e de forma muito sintética: o quê?, para quem?, para quê? e como? continuam a ser perguntas fundamentais em qualquer estratégia, nomeadamente para o digital. Como notou Rodà, pressupõe investimento na formação das equipas (literacia digital) e, sobretudo, uma mudança organizacional que seja catalisadora de mudanças internas e de aceleração (novas formas de comunicação e de perfil multidireccional).

Outra comunicação que evidencio é a de Ana Alvarez (From Web Manager to Digital Curator), que a partir da sua própria trajectória profissional mostrou a evolução das tecnologias e dos desafios com que se confrontou ao longo dos últimos 26 anos. Ou seja, desde a sua primeira experiência de trabalho em 1992 no Museo Thyssen-Bornemisza, em Madrid, como assistente na recepção do museu − estávamos no tempo dos CD-ROM’s, dos primeiros websites de museus, o início da digitalização de colecções… − até ao presente, momento em que Alvarez se encontra a gerir, no mesmo museu (depois de um interregno de largos anos), o website e os projectos digitais, e prepara uma nova estratégia digital (2018-2022). Daqui se destaca a evolução gradativa (e não-linear) de um profissional de museu em função da transformação do sector, e da procura, ao longo desse percurso individual, de formação especializada na área da Museologia e dos museus, mas também fora desse contexto, indo ao encontro de uma certa “customização” formativa (formal e não formal), alicerçada na identificação de necessidades.

O programa encerrou com uma mesa-redonda sobre os quatro perfis identificados durante o projecto Mu.SA (Gestor da Estratégia Digital; Curador de Colecções Digitais; Promotor de Experiências Interactivas Digitais; e Gestor de Comunidades Online). Moderada por Panagiota Polymeropoulou, da Hellenic Open University (Grécia), a mesa-redonda contou com a participação de Conxa Rodà, Luís Sebastian, Francisco Barbedo, Ana Álvarez e Ricardo Queiroz (cf. gravação em vídeo).

Esta conferência permitiu não só aferir os resultados obtidos no projecto Mu.SA, como promover uma discussão mais alargada envolvendo especialistas externos, e favorecer o debate sobre temáticas interdependentes, como ficou patente em edições anteriores: Re-designing Museums. Digital Skills for Change and Innovation (Roma, 13 Jul. 2017) e Digital Challenges for Museum Experts (Atenas, 25 Nov. 2016).

Parceiros do projecto Mu.SA, Universidade do Porto, 2018

[1] O projecto Mu.SA (575907-EEP-1-2016-1-EL-EPPKA2-SSA) é financiado pela Comissão Europeia através do programa Erasmus + (Sector Skills Alliance) e tem por base um consórcio de 12 parceiros de quatro países europeus (Bélgica, Grécia, Itália e Portugal), sendo coordenado pela Hellenic Open University (Grécia). Tem por objectivo criar ferramentas educativas com vista ao desenvolvimento das competências digitais dos profissionais de museus, através do ensino à distância, nomeadamente por via de um MOOC (Massive Open Online Courses) e de um curso de especialização (ambos em fase de concepção). http://www.project-musa.eu.

Curso online e gratuito “Essential Digital Skills for Museum Professionals”: inscrições abertas

“Essential Digital Skills for Museum Professionals” é um “Massive Online Open Course” (MOOC) dirigido a profissionais de museus, estudantes, voluntários e desempregados, que desejam trabalhar no sector dos museus. O objectivo do curso é potenciar as competências digitais dos participantes e possibilitar a sua aplicação no seu trabalho diário. É online e gratuito.

As inscrições estão abertas até 30 de Setembro aqui: https://tinyurl.com/yacvttjh

Este curso é uma iniciativa do projecto Mu.SA – Museum Sector Alliance (2016-2019), que tem como objectivo conceber um conjunto de ferramentas educativas que promovam o desenvolvimento de competências digitais nos profissionais de museus. O projecto tem o financiamento da Comissão Europeia através do programa Erasmus +. O ICOM Portugal, a Universidade do Porto e a Mapa das Ideias fazem parte deste consórcio liderado pela Hellenic Open University (Grécia). 575907-EEP-1-2016-1-EL-EPPKA2-SSA. www.project-musa.eu

Mais informações sobre o curso “Essential Digital Skills for Museum Professionals” no site do ICOM Portugal: https://bit.ly/2LuQsgq

Museu do futuro: competências digitais para a mudança e inovação em Itália

Silvaggi, Antonia, Frederica Pesce, e Romina Surace, eds. 2018. Museum of the Future: Digital Skills for Change and Innovation in Italy. Roma: Melting Pro, Mu.SA – Museum Sector Alliance. 65 páginas. ISBN: 978-88-942976-1-4, online.

Trata-se de relatório sobre a realidade museológica italiana em relação às competências digitais produzido no âmbito do projecto Mu.SA – Museum Sector Alliance (http://www.project-musa.eu), a partir das entrevistas e do focus group realizados em Itália. Com base nos resultados do mapeamento em Itália (2016-2017), o relatório organiza-se em quatro temáticas principais: 1) Widespread of digital culture; 2) Community; 3) Professions and digital skills; 4) Accessibility and security.

O projecto Mu.SA (2016-2019) tem como objectivo conceber um conjunto de ferramentas educativas que promovam o desenvolvimento de competências digitais nos profissionais de museus. O projecto tem o financiamento da Comissão Europeia através do programa Erasmus +. O ICOM Portugal, a Universidade do Porto e a Mapa das Ideias fazem parte deste consórcio liderado pela Hellenic Open University (Grécia).

575907-EEP-1-2016-1-EL-EPPKA2-SSA
www.project-musa.eu

****

Table of contents

09| Premises

11| The context of reference

19 | The results of the Mu.SA research: the experts speak

20 | 1. Digital culture

26 | 2. Community

32 | 3. Digital professions and skills

46 | 4. Accessibility and security

53 | Postscript by Giovanna Barni

57 | List of contributions to the research

61 | Bibliography and webliography