Arquivo de etiquetas: ICOM Portugal

Competências digitais no sector dos museus

O texto “Digital Competences: Needs and Training in the Portuguese Museum Sector (de Ana Carvalho e Alexandre Matos) foi publicado no livro The Future of Museum Professionals in the Digital Era – The Success Story of Mu.SA (ed. Achilles Kameas e Panagiota Polymeropoulou, 2020). Está disponível na íntegra em: http://www.project-musa.eu/wp-content/uploads/2021/03/Mu.SA-e-book.pdf

Resumo:

Neste capítulo Ana Carvalho (CIDEHUS-Universidade de Évora) e Alexandre Matos (Universidade do Porto) analisam o panorama museológico português em termos de necessidades e da oferta formativa quanto às competências digitais, considerando a formação formal proporcionada pelos cursos de mestrado em museologia e a formação não formal dirigida aos profissionais de museus. Em relação aos planos curriculares dos mestrados em museologia, a pesquisa evidencia uma abordagem pouco estruturada às tecnologias, sendo globalmente introduzidas de forma muito pontual e fragmentada (ex. inventário e gestão de colecções). No que concerne à oferta de formação não formal também se identifica um enfoque residual e pouco estruturado quanto às competências digitais e à introdução das tecnologias. Propõe-se um investimento continuado e assertivo no desenvolvimento profissional, com acento nas competências digitais e no desenvolvimento tecnológico que permita, por sua vez, acompanhar as dinâmicas e as expectativas da sociedade contemporânea.

Abstract:

In this chapter, Ana Carvalho (CIDEHUS-Universidade de Évora) and Alexandre Matos (Universidade do Porto) analyze the Portuguese situation in terms of needs and training offer regarding digital competences, focusing on formal training in museology master’s and non-formal training for museum professionals available. The findings suggest that, in relation to museology curricula, there is little evidence of a systematic approach to digital competences, where technology may make a punctual and fragmented appearance according to the themes covered (e.g. inventory and collections management). In what concerns non-formal training, there is also a limited focus on digital competences and technology topics, insofar as it is explored in an unstructured way. It proposes that professional development will need to address new competences related to digital technologies as part of the changing dynamics and expectations of contemporary society.

****

Carvalho, Ana, e Matos, Alexandre. 2020. “Digital Competences: Needs and Training in the Portuguese Museum Sector” In The Future of Museum Professionals in the Digital Era – The Success Story of Mu.SA, ed. Achilles Kameas e Panagiota Polymeropoulou, 13–19. Athens: Hellenic Open University Press. ISBN: 978-618-84272-9-7. http://www.project-musa.eu/wp-content/uploads/2021/03/Mu.SA-e-book.pdf

V Fórum Ibérico de Estudos Museológicos

V Fórum Ibérico de Estudos Museológicos

A 22 e 23 de Outubro realiza-se o V Fórum Ibérico de Estudos Museológicos, em Saragoça, Espanha, e é dedicado a «Autores e textos críticos em espanhol e português». A chamada para propostas de comunicação está aberta até 30 de junho (foroibericov@gmail.com).

Depois das inúmeras contribuições sobre a história da crítica dos museus e do sistema artístico no IV Congresso Internacional da Associação Espanhola de Críticos de Arte realizado no MNCARS, e do sucesso do IV Fórum Ibérico de Estudos Museológicos (Porto, 2020), que tratou da evolução da museografia expositiva, ambas as plataformas juntam-se para abordar os contributos daqueles que escreveram tratados ou estudos sobre museus no contexto cultural ibérico, num encontro dedicado ao tema «Autores e textos críticos em espanhol e português». Para além deste âmbito, também poderão ser aceites ensaios de/sobre autores latino-americanos.
Uma primeira sessão será especialmente dedicada aos pioneiros que, no século XIX e no início do século XX, publicaram comentários sobre museus em Espanha, Portugal, ou nos estados ibero-americanos. Outra tratará de publicações e estudos museológicos desenvolvidos desde a fundação do ICOM, e particularmente do ICOFOM, até à mudança de milénio. Uma sessão final abordará as correntes críticas e autores mais recentes que, na esfera pública contemporânea, incluindo a internet ou as redes sociais, são uma referência no estado atual dos estudos museológicos.
A Comissão Científica avaliará as propostas que, uma vez admitidas, serão integradas no programa do encontro. Dos trabalhos aceites e apresentados será feita a compilação em livro, incluindo versão impressa para doação a bibliotecas, e versão digital que poderá ser descarregada gratuitamente: —no site da Associação Espanhola de Críticos de Arte https://aicaspain.org/libros-editados/ —na biblioteca digital do grupo OAAEP https://oaaep.unizar.es/biblioteca-digital/
—no site do IAACC Pablo Serrano http://www.iaacc.es/recursos/publicaciones/

Destinatários

Este Fórum destina-se a investigadores em processo de formação avançada (alunos de mestrado, doutorandos), bem como a doutores em início de carreira académica. Serão bem-vindas as comunicações de membros da comunidade académica de países ibéricos, bem como de pesquisadores de quaisquer outro país que trabalhem temas relacionados com a história e a crítica da museologia ibérica e latino-americana.

Apresentação de propostas de comunicação

As propostas devem incluir um título, resumo (400 a 500 palavras) e nota curricular do(s) autor(es) (até 300 palavras), e devem ser enviadas para foroibericov@gmail.com até 30 de junho de 2021.
Os autores serão notificados até ao dia 1 de setembro de 2021. O programa final incluirá a seleção das comunicações aceites.
Cada comunicação selecionada terá um tempo máximo de apresentação de 15 minutos. Um computador, projetor e microfone estarão disponíveis para quem precisar.
Devido às atuais circunstâncias de saúde pública, caso sejam decretadas restrições de viagens e reuniões que afetem um elevado número de participantes, uma solução remota / virtual será encontrada.
Os oradores que não possam participar presencialmente, devem enviar um discurso gravado de máximo 15 minutos.
Aceitam-se comunicações em português e espanhol.

Calendário

Receção de propostas: até 30 de junho de 2021.
Notificação de aceitação: 1 de setembro de 2021.
Publicação do programa e abertura de inscrições: 6 de setembro a 20 de outubro de 2021.
Receção de comunicações gravadas (caso não seja possível apresentação presencial): até 11 de Outubro de 2021.
Evento: 22 e 23 de outubro de 2021.
Receção de textos para publicação: até 1 de janeiro de 2022.

Comissão científica

Espanha

Esther Alba. Universitat de València
Amaia Arriaga. Universidad de Navarra
Haizea Barcenilla. Universidad del País Vasco
María Bolaños. Museo Nacional de Escultura
Daniel Lesmes. Universidad Complutense de Madrid
Jesús Pedro Lorente. Universidad de Zaragoza
Matteo Mancini. Universidad Complutense de Madrid
Juan Manuel Monterroso. Universidad de Santiago de Compostela Óscar Navajas Corral. Universidad de Alcalá de Henares
Rosa Perales Piqueres. Universidad de Extremadura
Teresa Reyes. Presidenta del Consejo Ejecutivo de ICOM-España Nuria Rodríguez Ortega. Universidad de Málaga

Portugal

Joana Baião. IHA, FCSH, Universidade NOVA de Lisboa; LAM-GM, Instituto Politécnico de Bragança
Helena Barranha. Instituto Superior Técnico, Universidade de Lisboa; IHA, FCSH, Universidade NOVA de Lisboa
Ana Carvalho. CIDEHUS-Universidade de Évora
Clara Frayão Camacho. DGPC; IHA, FCSH, Universidade NOVA de Lisboa
Raquel Henriques da Silva. IHA, FCSH, Universidade NOVA de Lisboa
Susana S. Martins. IHA, FCSH, Universidade NOVA de Lisboa
Lúcia Almeida Matos. IHA, FCSH, Universidade NOVA de Lisboa; Universidade do Porto
Maria de Jesus Monge. Presidenta de ICOM-Portugal. Directora del Museu-Biblioteca da Casa de Bragança

Comissão executiva

Inmaculada Real. Universidad de Zaragoza e María Luisa Grau Tello. IAACC Pablo Serrano; pertence à OAAEP e às associações de críticos AACA, AECA y AICA.

O futuro dos museus e os desafios da transformação digital

na imagem vê-se uma cena de museu, três jovens a olhar para um telemóvel e no fundo uma imagem a preto e branco de um homem de olhos fechados

O texto “The Future of Museums and Digital Transformation Challenges”/O Futuro dos Museus e os Desafios da Transformação Digital (de Ana Carvalho e Alexandre Matos) foi publicado no livro The Future of Museum Professionals in the Digital Era – The Success Story of Mu.SA (ed. Achilles Kameas e Panagiota Polymeropoulou, 2020). Está disponível na íntegra em: http://www.project-musa.eu/wp-content/uploads/2021/03/Mu.SA-e-book.pdf

Resumo:

Neste capítulo, Ana Carvalho (CIDEHUS-Universidade de Évora) e Alexandre Matos (Universidade do Porto) defendem que o planeamento dos museus para a transformação digital, a par com lideranças sólidas são aspectos cruciais para o estabelecimento de objectivos estratégicos. Neste contexto, considera-se a necessidade de reflectir sobre uma mudança de mentalidades, com impacto na forma como os museus se organizam, a introdução de novos conhecimentos e competências, assim como atender ao esforço e aos recursos necessários (qualificação de pessoal, infraestrutura tecnológica e digital, investimento, tempo). Este capítulo  problematiza ainda algumas das questões éticas relacionadas com a transformação digital (ex. protecção de dados e privacidade; acesso aberto às colecções online vs constrangimentos de direitos de autor; acesso aberto vs perda de receitas; museus e controlo da informação; redes sociais).

Abstract:

In this chapter Ana Carvalho (CIDEHUS-Universidade de Évora) and Alexandre Matos (Universidade do Porto) propose that museum planning for digital transformation, along with strong leadership remain crucial to establishing strategic guidelines and objectives. This not only involves establishing a new mind-set, organizational transformation, the inputs of new knowledge and competences, but also assessing the effort and resources (skilled people, IT infrastructure, money and time) required going forward. This chapter was also significant by pinpointing some of the ethical challenges related to digital transformation (e.g. protection of personal data and privacy, open access to museum collections vs copyright constraints, open access vs loss of income, museums and control of data, and social media).

***

Carvalho, Ana, e Matos, Alexandre. 2020. “The Future of Museums and Digital Transformation Challenges.” In The Future of Museum Professionals in the Digital Era – The Success Story of Mu.SA, ed. Achilles Kameas e Panagiota Polymeropoulou, 73–79. Athens: Hellenic Open University Press. ISBN: 978-618-84272-9-7. http://www.project-musa.eu/wp-content/uploads/2021/03/Mu.SA-e-book.pdf

Publicado livro sobre o projecto Mu.SA – The Future of Museum Professionals in the Digital Era

O livro “The Future of Museum Professionals in the Digital Era – The Success Story of Mu.SA“, da responsabilidade editorial de Achilles Kameas and Panagiota Polymeropoulou (Hellenic Open University), é um dos resultados finais do projecto Mu.SA – Museum Sector Alliance (2016-2020). Inclui 12 artigos dos parceiros deste consórcio internacional (Portugal, Itália e Grécia), nomeadamente da Hellenic Open University, AKMI S.A, ICOM Hellenic National Committee, ICOM Portugal e Melting Pro Learning.

A investigação desenvolvida no âmbito do projecto Mu.SA (575907-EEP-1-2016-1-EL-EPPKA2-SSA) consistiu em reflectir sobre o papel dos museus na sociedade digital, considerando as necessidades e os desafios da transformação digital no contexto dos museus. A investigação foi desenvolvida a partir de uma análise comparativa em três países do Sul da Europa: Portugal, Grécia e Itália, e no contexto de um consórcio internacional, liderado pela Hellenic Open University (Grécia), com financiamento europeu (Erasmus +, Sector Skills Alliance). 

O projecto Mu.SA teve por objectivo criar ferramentas educativas com vista ao desenvolvimento das competências digitais dos profissionais de museus, através do ensino à distância, nomeadamente por via de um MOOC – um curso online, de acesso livre e sem pré-requisitos de participação. Intitulado “Essential Digital Skills for Museum Professionals”, este curso, realizado em 2019, foi pensado como uma introdução às competências digitais e transferíveis necessárias para melhor capacitar os profissionais face aos desafios da trans- formação digital nos museus. Foi seguido de um curso de especialização (6 meses), com um perfil modular, e compreendendo uma componente teórica e prática. Manteve-se o formato de ensino à distância, através de uma plataforma digital (Moodle), disponibilizando conteúdos online e recursos educativos, incluindo ainda sessões presenciais, actividades de auto-estudo e uma experiência de trabalho efectiva em museu (aproximadamente dez semanas). Alguns destes recursos educativos continuam disponíveis no website do projecto Mu.SA: http://www.project-musa.eu/results/oers/.

****

Índice

 ix | Introduction, Achilles Kameas e Panagiota Polymeropoulou

1 | Chapter 1: Greek Museums in the Digital Age: Training Needs of Museum Professionals in the Framework of the Mu.SA Project, Artemis Stamatelou

7 | Chapter 2: The Training Needs of Museum Professionals in the Digital Field in Italy, Antonia Silvaggi, Romina Surace, Federica Pesce, Margherita Sani

13 | Chapter 3: Digital Competences Needs and Training in the Portuguese Museum Sector, Ana Carvalho e Alexandre Matos

21 | Chapter 4: Mu.SA: The Emerging VET Curricula, Spiros A.p. Borotis, Panagiota Polymeropoulou, Christos Pierrakeas, Konstantinos Giannakopoulos e Achilles Kameas

29 | Chapter 5: A Methodology for Realizing VET Curricula: The Mu.SA Case, Christos Pierrakeas, Panagiota Polymeropoulou, Spiros A.p. Borotis e Achilles Kameas

37 | Chapter 6: Insights from Piloting a Community Builder MOOC to Help Museum Professionals Facing 21st Century Challenges, Paula Menino Homem

45 | Chapter 7: Evaluation of the Mu.SA MOOC Course, Massimiliano Dibitonto, Katarzyna Leszczynska e Elisa Cruciani

51 | Chapter 8: Piloting the Specialization Courses of the Mu.SA project: Shifting Towards the Museum of the Future, Eleni Damianou e Giannis Panopoulos

55 | Chapter 9: Evaluation of the Mu.SA Blended Course, Massimiliano Dibitonto, Katarzyna Leszczynska e Elisa Cruciani

63 | Chapter 10: An Agenda for Digital Culture, Ivo Oosterbeek, Maria João Nunes, Ilídio Louro, Ana Fernambuco e Inês Câmara

69 | Chapter 11: Museums for Social Inclusion: Exploring Current Trends in Greek Museums, Artemis Stamatelou

73 | Chapter 12: The Future of Museums and Digital Transformation Challenges, Ana Carvalho e Alexandre Matos

81 | Conclusions

****

Kameas, Achilles, e Panagiota Polymeropoulou, eds. 2020. The Future of Museum Professionals in the Digital Era – The Success Story of Mu.SA. Athens: Hellenic Open University Press. 83 páginas. ISBN: 978-618-84272-9-7. http://www.project-musa.eu/wp-content/uploads/2021/03/Mu.SA-e-book.pdf