Arquivo de etiquetas: iluminação museus

Iluminação em museus é tema de novo livro da coleção Estudos de Museus

Iluminação em Museus: A Descoberta da Obra de Arte é o 13.º volume publicado no âmbito da colecção Estudos de Museus, uma edição da Direção-Geral do Património Cultural em parceria com a editora Caleidoscópio.

O livro resulta da tese de doutoramento (em Belas-Artes, especialidade Ciências da Arte) de Carmina Montezuma apresentada à Universidade de  Lisboa/Faculdade de Belas-Artes em 2012 (orientação de Fernando António Baptista Pereira).

O lançamento aconteceu no passado 13 de Novembro de 2018, no Museu Nacional de Arte Contemporânea – Museu do Chiado, em Lisboa.


Sinopse

A luz detém potencialidades estéticas e semânticas que, devidamente estudadas e implementadas na iluminação museográfica, permitem revelar a autenticidade da obra de arte e facultar uma correta literacia artística e uma boa interpretação visual. O estudo aprofundado desta temática envolve uma abordagem interdisciplinar dos aspetos científicos mais significativos de aplicabilidade em museus, fundamentais para a compreensão da complexa inter-relação entre a luz, a visão e o objeto.

Neste livro são analisadas as mais recentes investigações científico-tecnológicas na área da neurofisiologia da visão e do respetivo processamento cerebral, teorias e modelos cognitivo-emocionais, importantes inovações luminotécnicas e uma nova área de especialização, o design de iluminação. O conhecimento sobre estas matérias é imprescindível ao museólogo e ao curador, em particular na investigação, no inventário da obra de arte e no acompanhamento das diferentes fases de conceção, montagem e manutenção da iluminação expositiva. 

O livro inclui a análise de três estudos de caso de iluminação em museus portugueses e apresenta dois instrumentos de trabalho inéditos: o quadro de classificação ótica dos principais materiais e técnicas artísticase a ficha técnica de iluminação.

Numa época vincada pela cultura visual e pela globalização do conhecimento, os museus têm procurado criar estratégias educativas, num propósito de crescente envolvimento dos públicos. A iluminação museográfica revela-se uma das soluções basilares, enquanto instrumento eficaz de sublimação estético-artística da obra de arte e um poderoso meio de captar a atenção visual e desencadear a interpretação e a comunicação entre os públicos e os museus.   

Sobre a autora:

Carmina Montezuma (n. 1970). Doutorada em Belas Artes, especialidade de Ciências da Arte, pela Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa (2012), mestre em Museologia e Património pela Universidade Nova de Lisboa (1996) e licenciada em História pela Universidade Autónoma “Luís de Camões” (1992).

Desempenha desde 2014 a função de Responsável do Museu S. João de Deus – Psiquiatria e História, pertencente à Ordem Hospitaleira de S. João de Deus. Entre 2007 e 2009, participou na organização deste Museu, inaugurado a 8 de março de 2009.

De 1993 a 2007 trabalhou em diversas instituições museológicas e educativas, das quais se destacam o Palácio Nacional da Ajuda, no âmbito do Projeto “Inventariação e Digitalização do Património Histórico-Cultural” (1999-2006); o Comissariado do Pavilhão da Santa Sé na Expo’98 (1997-1998); o Museu das Crianças (1996); e a Direção Regional de Educação de Lisboa, Ministério da Educação (1995 e 1996).

Autora e coautora de publicações, entre as quais se salientam a coautoria de fichas descritivas do catálogo do Museu S. João de Deus (Editorial Hospitalidade, 2009) e A Educação dos Príncipes no Paço da Ajuda (IPPA/PNA, 2004). Com o Guião para Professores: A Escola vai ao Museu (2001) e a Maleta Pedagógica ABCD’ARTE (1998) ganhou por duas vezes o 1º Prémio do Concurso do Instituto de Inovação Educacional do Ministério da Educação.

Índice

7 INTRODUÇÃO

13 CAPÍTULO 1 – O OBJETO DE ARTE, A LUZ E A VISÃO

15 O objeto artístico e a evolução histórico-social dos museus de arte            

36 A luz, a cor e a sombra face ao objeto de arte

53 O processo psicofisiológico da visão

77 CAPÍTULO 2 – A ILUMINAÇÃO DE OBJETOS DE ARTE

79 A inter-relação da luz e da sombra nos atributos da obra de arte              

97 A iluminação e os centros de composição do objeto

121 CAPÍTULO 3 – A ILUMINAÇÃO DO OBJETO E A INTERPRETAÇÃO VISUAL

123 A atenção visual do visitante

138 O contributo do design de iluminação para a interpretação visual

163 CAPÍTULO 4 – A ILUMINAÇÃO MUSEOGRÁFICA

165 Princípios, tipologias e métodos de iluminação museográfica               

185 A iluminação museográfica e a conservação preventiva

201 CAPÍTULO 5 – A FICHA TÉCNICA DE ILUMINAÇÃO MUSEOGRÁFICA

206 Identificação da peça

211 Condições de iluminação

216 Avaliação da iluminação museográfica

219 CAPÍTULO 6 – PRÁTICAS DE ILUMINAÇÃO MUSEOGRÁFICA EM MUSEUS PORTUGUESES

221 Avaliação de um questionário sobre iluminação, efetuado a 57 museus portugueses

227 Análise da aplicação da ficha técnica de iluminação em 20 obras de arte

235 Considerações sobre a reação do público à iluminação utilizada na exposição temporária Os Gregos. Tesouros do Museu Benaki, patente no Museu Calouste Gulbenkian

243 CONCLUSÃO

251 CLASSIFICAÇÃO ÓTICA DE MATERIAIS E TÉCNICAS ARTÍSTICAS          

263 Notas

271 Bibliografia

275 Índice Remissivo

****

A colecção Estudos de Museus publica teses de doutoramento cujos temas se relacionem com os museus sob a tutela da Direção-Geral do Património Cultural. Foram publicados os seguintes volumes:

Museus, Arte e Património em Portugal: José de Figueiredo (1871-1937), de Joana Baião                                                                                                             

Redes de Museus e Credenciação: Uma Panorâmica Europeia, de Clara Frayão Camacho                                                                                                                                  

Criatividade nos Museus: ‘Espaços Entre’ e Elementos de Mediação, de Inês Ferreira                                                                                                                 

Museus e Diversidade Cultural: Da Representação aos Públicos, de Ana Carvalho                                                                                                                  

Museu Machado de Castro: Memorial de um Complexo Arquitectónico Enquanto Espaço Museológico (1911-1965) de Duarte Manuel Freitas                                                               

Da Coleção ao Museu: O Colecionismo Privado de Arte Moderna e Contemporânea em Portugal de Adelaide Duarte                                                                                               

Museus (In)Capacitantes: Deficiência, Acessibilidades e Inclusão em Museus de Arte de Patrícia Roque Martins                                                                                                             

Lisboa em Festa: a Exposição Retrospetiva de Arte Ornamental Portuguesa e Espanhola, 1882. Antecedentes de um Museu de Emília Ferreira                                                              

Da Fábrica ao Museu. Identificação, Patrimonialização e Difusão da Cultura Técnico-industrial de Maria da Luz Sampaio                                                                                             

A Constituição de uma Coleção Nacional. As Esculturas de Ernesto Vilhena de Maria João Vilhena de Carvalho                                                                                                 

Colecionismo Arqueológico e Redes do Conhecimento: Atores, Coleções e Objetos (1850-1930) de Elisabete J. Santos Pereira                                                                                             

O Marquês de Sousa Holstein e a Formação da Galeria Nacional de Pintura da Academia de Belas Artes de Lisboa, de Hugo Xavier

****

Os títulos a publicar são selecionados por um comité editorial constituído por Alice Semedo, Fernando António Baptista Pereira, Pedro Casaleiro, Raquel Henriques da Silva, Vítor Serrão e Clara Frayão Camacho (que acumula também a função de revisão editorial das obras).

Nota: O livro estará à venda nas lojas dos museus e palácios nacionais e no circuito comercial (ex. Fnac, Bertrand, Wook, etc.)