Arquivo de etiquetas: Jesús Pedro Lorente

V Fórum Ibérico de Estudos Museológicos

V Fórum Ibérico de Estudos Museológicos

A 22 e 23 de Outubro realiza-se o V Fórum Ibérico de Estudos Museológicos, em Saragoça, Espanha, e é dedicado a «Autores e textos críticos em espanhol e português». A chamada para propostas de comunicação está aberta até 30 de junho (foroibericov@gmail.com).

Depois das inúmeras contribuições sobre a história da crítica dos museus e do sistema artístico no IV Congresso Internacional da Associação Espanhola de Críticos de Arte realizado no MNCARS, e do sucesso do IV Fórum Ibérico de Estudos Museológicos (Porto, 2020), que tratou da evolução da museografia expositiva, ambas as plataformas juntam-se para abordar os contributos daqueles que escreveram tratados ou estudos sobre museus no contexto cultural ibérico, num encontro dedicado ao tema «Autores e textos críticos em espanhol e português». Para além deste âmbito, também poderão ser aceites ensaios de/sobre autores latino-americanos.
Uma primeira sessão será especialmente dedicada aos pioneiros que, no século XIX e no início do século XX, publicaram comentários sobre museus em Espanha, Portugal, ou nos estados ibero-americanos. Outra tratará de publicações e estudos museológicos desenvolvidos desde a fundação do ICOM, e particularmente do ICOFOM, até à mudança de milénio. Uma sessão final abordará as correntes críticas e autores mais recentes que, na esfera pública contemporânea, incluindo a internet ou as redes sociais, são uma referência no estado atual dos estudos museológicos.
A Comissão Científica avaliará as propostas que, uma vez admitidas, serão integradas no programa do encontro. Dos trabalhos aceites e apresentados será feita a compilação em livro, incluindo versão impressa para doação a bibliotecas, e versão digital que poderá ser descarregada gratuitamente: —no site da Associação Espanhola de Críticos de Arte https://aicaspain.org/libros-editados/ —na biblioteca digital do grupo OAAEP https://oaaep.unizar.es/biblioteca-digital/
—no site do IAACC Pablo Serrano http://www.iaacc.es/recursos/publicaciones/

Destinatários

Este Fórum destina-se a investigadores em processo de formação avançada (alunos de mestrado, doutorandos), bem como a doutores em início de carreira académica. Serão bem-vindas as comunicações de membros da comunidade académica de países ibéricos, bem como de pesquisadores de quaisquer outro país que trabalhem temas relacionados com a história e a crítica da museologia ibérica e latino-americana.

Apresentação de propostas de comunicação

As propostas devem incluir um título, resumo (400 a 500 palavras) e nota curricular do(s) autor(es) (até 300 palavras), e devem ser enviadas para foroibericov@gmail.com até 30 de junho de 2021.
Os autores serão notificados até ao dia 1 de setembro de 2021. O programa final incluirá a seleção das comunicações aceites.
Cada comunicação selecionada terá um tempo máximo de apresentação de 15 minutos. Um computador, projetor e microfone estarão disponíveis para quem precisar.
Devido às atuais circunstâncias de saúde pública, caso sejam decretadas restrições de viagens e reuniões que afetem um elevado número de participantes, uma solução remota / virtual será encontrada.
Os oradores que não possam participar presencialmente, devem enviar um discurso gravado de máximo 15 minutos.
Aceitam-se comunicações em português e espanhol.

Calendário

Receção de propostas: até 30 de junho de 2021.
Notificação de aceitação: 1 de setembro de 2021.
Publicação do programa e abertura de inscrições: 6 de setembro a 20 de outubro de 2021.
Receção de comunicações gravadas (caso não seja possível apresentação presencial): até 11 de Outubro de 2021.
Evento: 22 e 23 de outubro de 2021.
Receção de textos para publicação: até 1 de janeiro de 2022.

Comissão científica

Espanha

Esther Alba. Universitat de València
Amaia Arriaga. Universidad de Navarra
Haizea Barcenilla. Universidad del País Vasco
María Bolaños. Museo Nacional de Escultura
Daniel Lesmes. Universidad Complutense de Madrid
Jesús Pedro Lorente. Universidad de Zaragoza
Matteo Mancini. Universidad Complutense de Madrid
Juan Manuel Monterroso. Universidad de Santiago de Compostela Óscar Navajas Corral. Universidad de Alcalá de Henares
Rosa Perales Piqueres. Universidad de Extremadura
Teresa Reyes. Presidenta del Consejo Ejecutivo de ICOM-España Nuria Rodríguez Ortega. Universidad de Málaga

Portugal

Joana Baião. IHA, FCSH, Universidade NOVA de Lisboa; LAM-GM, Instituto Politécnico de Bragança
Helena Barranha. Instituto Superior Técnico, Universidade de Lisboa; IHA, FCSH, Universidade NOVA de Lisboa
Ana Carvalho. CIDEHUS-Universidade de Évora
Clara Frayão Camacho. DGPC; IHA, FCSH, Universidade NOVA de Lisboa
Raquel Henriques da Silva. IHA, FCSH, Universidade NOVA de Lisboa
Susana S. Martins. IHA, FCSH, Universidade NOVA de Lisboa
Lúcia Almeida Matos. IHA, FCSH, Universidade NOVA de Lisboa; Universidade do Porto
Maria de Jesus Monge. Presidenta de ICOM-Portugal. Directora del Museu-Biblioteca da Casa de Bragança

Comissão executiva

Inmaculada Real. Universidad de Zaragoza e María Luisa Grau Tello. IAACC Pablo Serrano; pertence à OAAEP e às associações de críticos AACA, AECA y AICA.

Manual de historia de la museología

Lorente, Jesús Pedro. 2012. Manual de Historia de la Museología. Manuales de Museística, Patrimonio y Turismo Cultural. [Madrid]: Ediciones Trea.

O livro saiu já o ano passado, mas talvez seja ainda desconhecido para muitos. O espanhol Jesús Pedro Lorente, também conhecido pelo livro que editou sobre museologia crítica (2003)1 trás agora um livro que, de certo modo, vem consolidar o campo de estudos da museologia, dando conta do seu percurso e evolução. Apesar de ser um campo emergente, tem já um lastro relevante, de que Lorente dá conta ao longo de oito capítulos. Sobre o aparecimento e desenvolvimento de revistas nesta área veja-se o artigo de Lorente publicado na revista MIDAS:

«Las revistas museológicas en la actualidad: una panorámica global», MIDAS [Online], 1 | 2013 URL: http://midas.revues.org/156 

****

La museología es una joven disciplina en vías de desarrollo, pero tiene ya una trayectoria recorrida, y está cada vez más consolidada gracias a las publicaciones especializadas, a las asociaciones profesionales y a los estudios universitarios que han contribuido a su impulso a través de distintos periodos.

De ellos se ocupa este manual en un recorrido diacrónico en ocho capítulos. El primero está dedicado a la noción y orígenes históricos de los estudios sobre museos. El segundo al desarrollo de la museología en el siglo xix e inicios del xx. El tercero al periodo de entreguerras. El cuarto al impulso recibido durante la guerra fría. El quinto versa sobre la consagración mundial de esta disciplina en los años setenta. El sexto sobre renovación que supuso la «nueva museología» en los años ochenta. El séptimo sobre otras corrientes y aportaciones internacionales surgidas después. El octavo traza un panorama actual de los estudios sobre museos y su difusión.

Jesús Pedro Lorente es profesor titular en el Departamento de Historia del Arte de la Universidad de Zaragoza, donde imparte, entre otras, la asignatura de museología en la Licenciatura y Grado, así como la de museología crítica en el Master en Museos: Educación y Comunicación, del cual es coordinador de contenidos académicos. Es también coordinador del grupo de investigación Observatorio Aragonés de Arte en la Esfera Pública, y profesor invitado en diversos másteres y posgrados. Entre sus publicaciones cabe destacar Los museos de arte contemporáneo: noción y desarrollo histórico (Ediciones Trea, 2008, con ediciones en francés e inglés) y la dirección editorial de Museología crítica y arte contemporáneo (Prensas Universitarias de Zaragoza, 2003).

****

Índice

Introducción 9

1. Cambiantes nociones de museología y otros términos 13
Museología, museografía, museística: un variado tesauro terminológico 15
Museo (nuestro objeto de estudio, cada vez más expandido) 19

2. Los inicios de la museología hasta la primera guerra mundial 23
Los primeros tratadistas y publicaciones sobre museos públicos 25
Inicios de una base social: centros de formación y asociaciones profesionales 28

3. El impulso a la museología en los años de entreguerras 31
La museología se abre camino en las universidades 33
Establecimiento de organismos internacionales: la oim 35

4. Afianzamiento de las asociaciones y estudios de museos entre 1945 y 1971 39
La Unesco y el icom  41
El renacer de los estudios superiores de museología, los primeros posgrados 44

5. La museología reivindicada como ciencia entre 1971 y 1982 53
Orientación filosófico-política en los estudios y publicaciones de museología 55
El icofom y los debates sobre la museología como disciplina
científica 60

6. La nouvelle muséologie y su impacto 65
Ecomuseos y nueva museología, eslóganes reivindicativos del mnes y el minom  67
La onda expansiva de la nueva ola museológica 70

7. Otros modelos museológicos en el cambio de milenio 75
La museología y el pensamiento posmoderno 77
La museología crítica, una corriente teórica y práctica 79

8. Un mosaico de estudios, foros y publicaciones sobre museos 85
Principales centros de estudios y sus publicaciones museológicas 87
Asociaciones y editoriales con publicaciones sobre museos 92

Epílogo: el camino adelante 97

Bibliografía 103

[Fonte: Ediciones Trea]

  1. Lorente, Jesús-Pedro, e David Almazán, ed. 2003. Museología Crítica y Arte Contemporáneo. Zaragoza: Prensas Universitarias de Zaragoza. []

Revista MIDAS, n.º 1

"A partir de ´Porto de Mar, 1740 d.C.-1775 d.C. de Claude Joseph Vernet'", Lisboa 2012. © João Ferro Martins; Arranjo gráfico da capa: Elisa Noronha

A partir de “Porto de Mar”, 1740 d.C.-1775 d.C. de Claude Joseph Vernet, Lisboa 2012
© João Ferro Martins
Concepção gráfica da capa: Elisa Noronha

Está publicado o primeiro número da revista MIDAS – Museus e Estudos Interdisciplinares. É uma revista editada em Portugal por Alice Semedo (Universidade do Porto), Paulo Simões Rodrigues (Universidade de Évora), Pedro Casaleiro (Universidade de Coimbra) e Raquel Henriques da Silva (Universidade Nova). Tem formato digital e está disponível em acesso aberto (cf. http://midas.revues.org). Faz parte da plataforma francesa revues.org, uma rede de revistas no âmbito das ciências sociais e humanas, que integra por sua vez o Open Edition. O portal Open Edition (inclui mais duas plataformas: blogues – Hypotheses.org – e um calendário de eventos científicos – Calenda) tem ainda uma versão em português para dar maior visibilidade aos conteúdos em língua portuguesa – LusOpenEdition.

“A MIDAS propõe que se repense o museu enquanto projeção de um processo cultural, por vezes ideológico e até político. Daí a intencionalidade programática da nossa opção pelo título MIDAS – Museus e Estudos Interdisciplinares, que afirma como fundamental a convocação de outros saberes quando necessários a uma melhor compreensão das realidades museológicas, cada vez mais complexas e cada vez menos contidas entre as paredes do museu, e que à pluralidade do museu atual corresponde uma sua maior integração e participação nas dinâmicas e nos principais debates das sociedades contemporâneas. (…) A abrangência internacional permitirá uma leitura comparativa de diferentes circunstâncias nacionais.” (Editorial, n.º 1)

Pode encontrar o primeiro número disponível na íntegra aqui e acompanhar a revista através do blogue: http://revistamidas.hypotheses.org/

Conteúdos:

EDITORIAL
Alice Semedo, Paulo Simões Rodrigues, Pedro Casaleiro e Raquel Henriques da Silva

ARTIGOS

Documento e musealização: entretecendo conceitos
Maria Lucia de Niemeyer Matheus Loureiro e José Mauro Matheus Loureiro

Museus contemporâneos: locais de contágios e hibridismos
Joana Ganilho Marques

Las estructuras de Emilio Pérez Piñero en la musealización de dos espacios singulares M. Carmen Pérez Almagro

O ato de expor. Breves considerações a propósito d’A Perspectiva das Coisas. A Natureza-Morta na Europa
Joana d’Oliva Monteiro

Teorias da Conservação e desafios relacionados aos acervos científicos
Marcus Granato e Guadalupe do Nascimento Campos 

ELEMENTOS PARA A HISTÓRIA DA MUSEOLOGIA

A museologia como campo de estudo nas universidades portuguesas: esboço de evolução, pertinência e atualidade
Irene Vaquinhas

Las revistas museológicas en la actualidad: una panorámica global
Jesús Pedro Lorente

RECENSÕES CRÍTICAS

Luís Pequito Antunes
Gouveia, Henrique Coutinho Gouveia. 2009. Museu Etnográfico da Madeira: estudo de um modelo de avaliação. Praia-Tomar: Universidade de Cabo Verde, Instituto Politécnico de Tomar.

João Paulo Martins
Matos, Ana Cardoso de, e Marta Lourenço, coord. 2011. Expositions Universelles, Musées Techniques et Société Industrielle… Lisboa: Colibri – Universidade de Évora.

Pedro Casaleiro
Granato, Marcus e Marta Lourenço, coord. 2010. Coleções científicas de instituições luso-brasileiras: Patimônio a ser descoberto. Rio de Janeiro: MAST/MCT.

João Pedro Fróis
Émond, Anne-Marie, coord. 2012. Le musée: Entre la recherche et l’enseignement/The museum: between research and education. Québec: Éditions Multimondes.