Arquivo de etiquetas: Luís Filipe da Silva Soares

História do Palácio Nacional da Ajuda (1910-1981) publicada em livro na coleção Estudos de Museus

Capa onde consta imagem de sala de jantar do palácio

O Palácio Nacional da Ajuda e a sua Afirmação como Museu é o 16.º volume a ser publicado no âmbito da colecção Estudos de Museus, uma edição da Direção-Geral do Património Cultural em parceria com a editora Caleidoscópio.

O livro resulta da tese de doutoramento em História da Arte (especialização em Museologia e Património Artístico) de Luís Filipe da Silva Soares apresentada à Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa em 2016 (orientação de Raquel Henriques da Silva).

O lançamento é no dia 3 de Dezembro, pelas 18h00, na Biblioteca do Palácio Nacional da Ajuda, em Lisboa. Com apresentação de Maria de Jesus Monge.

Sinopse

O Paço Real da Ajuda, residência real e edifício ligado à representação do poder monárquico constitucional, mudou de funções depois da revolução de outubro de 1910. Passando por um processo demorado de arrolamento dos bens existentes, o agora denominado Palácio Nacional da Ajuda, passou a ter utilizações protocolares ligados à Presidência da República e foi o local escolhido para gerir um possível “garde-meuble” nacional. Contudo, o caráter de antigo paço real foi mantido, permitindo uma progressiva consciencialização da inevitável musealização do local.
Edifício central na memória da Monarquia em Portugal, encarado pela República como local apetecível para diversas funções, o Palácio Nacional da Ajuda seria utilizado pelas instituições deste regime para diversos fins. Porém, dentro de um quadro de tentativa de valorização do conjunto, também sugerido pelas diversas tentativas de conclusão do edifício, as suas características patrimoniais e museológicas marcaram sempre uma posição significativa e incontornável, afirmando-se progressivamente como museu, sendo apresentado ao visitante como Palácio-museu.
Através deste livro propomos analisar a evolução do Palácio Nacional da Ajuda, de outubro de 1910 até ao ano de 1981, dando destaque à ação das personalidades fundamentais nos primeiros anos da República (João Taborda de Magalhães e Custódio José Vieira) e analisando a atividade dos seus administradores/conservadores: Armando Porfírio Rodrigues (1911-1938), Manuel Carlos de Almeida Cayola Zagalo (1938-1964), Armindo Ayres de Carvalho (1964-1981).

Sobre o autor:

Luís Filipe da Silva Soares (Lisboa, 1974). Com licenciatura em Conservação e Restauro, especialização em Pintura de cavalete e Escultura policromada (Instituto Politécnico de Tomar), mestrado em Museologia (Universidade Nova de Lisboa) e Doutoramento em História da Arte, especialização em Museologia e Património Artístico (Universidade Nova de Lisboa), o autor, trabalhou entre 1994 e 2012 em diferentes intervenções de conservação e restauro em património cultural público e privado. Entre 2008 e 2016 colaborou com a Iterartis, Serviços para Museus e Transportes de Arte, Lda., em projetos nacionais e internacionais, de acondicionamento, embalagem, transporte e montagem e desmontagem de exposições, para diversos ateliês, galerias e centros de arte, museus e palácios. Colaborou com a Área de Conservação e Restauro e o Serviço Educativo do Museu Nacional de Etnologia e foi bolseiro de investigação no Arquivo do Palácio Nacional da Ajuda, inserido no projeto “Fontes para a História dos Museus de Arte em Portugal”. Desde novembro de 2016 trabalha na Conservação Preventiva do Palácio Nacional da Pena, do Chalet da Condessa d’Edla e do Palácio de Monserrate, tutelados pela Parques de Sintra – Monte da Lua, S.A. É membro do Instituto de História da Arte da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, integrando a linha de Museum Studies.

Índice

INTRODUÇÃO

CAPÍTULO 1 – “REPUBLICANIZAÇÃO” DO PAÇO DA AJUDA – 1910 A 1938
Revolução republicana e o período de “ocupação revolucionária”
Arrolamento
Tutela
Administração do Palácio Nacional da Ajuda
Tentativas de abertura ao público

CAPÍTULO 2 – O PALÁCIO DA AJUDA A “MUSEALIZAR-SE” – 1938 A 1964
Tutela (Direção Geral da Fazenda Pública)
Administração do Palácio Nacional da Ajuda
Palácio aberto à visita

CAPÍTULO 3 – O PALÁCIO DA AJUDA “MUSEALIZADO” – 1964 A 1981
Tutela
Administração do Palácio Nacional da Ajuda
Palácio-museu

CONSIDERAÇÕES FINAIS

****

Fazem parte da colecção Estudos de Museus os seguintes volumes:

Museus, Arte e Património em Portugal: José de Figueiredo (1871-1937), de Joana Baião                                                                                                             

Redes de Museus e Credenciação: Uma Panorâmica Europeia, de Clara Frayão Camacho                                                                                                                                  

Criatividade nos Museus: ‘Espaços Entre’ e Elementos de Mediação, de Inês Ferreira                                                                                                                 

Museus e Diversidade Cultural: Da Representação aos Públicos, de Ana Carvalho                                                                                                                  

Museu Machado de Castro: Memorial de um Complexo Arquitectónico Enquanto Espaço Museológico (1911-1965) de Duarte Manuel Freitas                                                               

Da Coleção ao Museu: O Colecionismo Privado de Arte Moderna e Contemporânea em Portugal de Adelaide Duarte                                                                                               

Museus (In)Capacitantes: Deficiência, Acessibilidades e Inclusão em Museus de Arte de Patrícia Roque Martins                                                                                                             

Lisboa em Festa: a Exposição Retrospetiva de Arte Ornamental Portuguesa e Espanhola, 1882. Antecedentes de um Museu de Emília Ferreira                                                              

Da Fábrica ao Museu. Identificação, Patrimonialização e Difusão da Cultura Técnico-industrial de Maria da Luz Sampaio                                                                                             

A Constituição de uma Coleção Nacional. As Esculturas de Ernesto Vilhena de Maria João Vilhena de Carvalho                                                                                                 

Colecionismo Arqueológico e Redes do Conhecimento: Atores, Coleções e Objetos (1850-1930) de Elisabete J. Santos Pereira                                                                                             

O Marquês de Sousa Holstein e a Formação da Galeria Nacional de Pintura da Academia de Belas Artes de Lisboa, de Hugo Xavier

Iluminação em Museus: A Descoberta da Obra de Arte, de Carmina Montezuma

Realidade Aumentada em Exposições de Museu. Experiências dos Utilizadores, de Diana Marques

Herança de António Ferro: O Museu de Arte Popular, de Alexandre Oliveira

****

Os títulos da colecção Estudos de Museus são selecionados por um comité editorial constituído por Alice Semedo, Fernando António Baptista Pereira, Pedro Casaleiro, Raquel Henriques da Silva, Vítor Serrão e Clara Frayão Camacho (que acumula também a função de revisão editorial das obras).

Nota: O livro estará à venda nas lojas dos museus e palácios nacionais e no circuito comercial (ex. Fnac, Bertrand, Wook, etc.)

****