Arquivo de etiquetas: Museus Marítimos

Sobre a “Herança Nazarena: ao encontro dos patrimónios”

Conferência “Herança Nazarena: ao encontro dos patrimónios”
Biblioteca Municipal da Nazaré, 27 Março 2010
©Ana Carvalho

Sobre a “Herança Nazarena: ao encontro dos patrimónios”, conferência que teve lugar na Nazaré a 27 de Março de 2010, registamos algumas notas.

A qualidade da maioria das comunicações apresentadas foi evidente e suscitou um debate, pode dizer-se apaixonado em torno do património, quase sempre marítimo, fosse na sua dimensão material ou imaterial. Nazaré está profundamente marcada por uma cultura marítima, no passado mas ainda no presente. Falou-se bastante do passado, na história, nos processos culturais e da forma como a imagem da Nazaré foi sendo instrumentalizada, sobretudo no período do Estado Novo. Uma imagem, muitas vezes estereotipada, estilizada, selectiva, que em grande medida não correspondia ao quotidiano e à diversidade de aspectos que caracterizaram ou caracterizam a cultura dos nazarenos. Outras desmistificações foram feitas sobre os marítimos, sendo sublinhados aspectos mais dolorosos relativos aos problemas destas populações como a profunda pobreza, a miséria, a iletracia, a rudeza do trabalho do mar, etc. Pertinente foi também uma chamada de atenção para os problemas que afectam hoje estas comunidades tendo em conta políticas económicas (economia do mar, mas também o turismo) agressivas, que, de algum modo, vão expelindo estas gentes para um “lugar” e futuro incerto.

Foram vários os actores locais e culturais chamados a intervir: associações (anazArt, associação Biblioteca Nazaré, Mútua de Pescadores, Liga dos Amigos da Nazaré), universidades (ISCTE, IPL, Universidade Nova de Lisboa, Universidade de Coimbra, Universidade Fernando Pessoa), administração local (autarquia, biblioteca) e também o Museu. Sobre o Museu Dr. Joaquim Manso foi interessante perceber que novas dinâmicas se estão a forjar e que as comunidades ainda que, em muitos casos estejam desligadas do museu, querem apesar disso fazê-lo e têm uma palavra a dizer sobre o rumo do museu, especialmente no momento actual, em que há uma certa expectativa diante do novo projecto arquitectónico da autoria de Siza Vieira e também de alguma especulação sobre a passagem ou não do museu, tutelado até aqui pelo IMC, para a gestão da autarquia.

Esta amálgama de partilhas e diálogo foi enriquecida por uma participação expressiva da população, claramente interessada nos problemas, mostrando-se disponível em participar em projectos que possam dar mais dignidade aos patrimónios da Nazaré e dos nazarenos. Este foi, em nosso entender, um dos aspectos mais positivos deste encontro.

Trabalho de projecto de mestrado: "Museu de Marinha – Contributos para a Definição de um Projecto Cultural"

Museu de Marinha – Contributos para a Definição de um Projecto Cultural
Autor: José Augusto da Costa Picas do Vale
Orientação: Mestre Maria da Graça Silveira Filipe
Trabalho de Projecto apresentado à Faculdade de Ciências Sociais e Humanas – Universidade Nova de Lisboa
Ano: 2010. Tese defendida a 15 de Janeiro de 2010
Nota: Júri constituído por Raquel Henriques da Silva (Presidente); Álvaro Garrido (Arguente), António Camões Gouveia e Graça Filipe
Classificação: 17 Valores

MUSEU DE MARINHA
CONTRIBUTOS PARA A DEFINIÇÃO DE UM PROJECTO CULTURAL

PALAVRAS-CHAVE: Projecto Cultural; Museu de Marinha; Museus Marítimos; Programação Museológica.

Resumo:

Este trabalho de projecto assume como objectivos a produção de um documento de reflexão, a apresentação de resultados de uma primeira fase de estudo e de um conjunto de propostas que possam contribuir para uma redefinição da vocação do Museu de Marinha e para a elaboração de um projecto cultural para a instituição.

Para melhor se enquadrar o posicionamento conceptual deste trabalho, importa referir que, perfilhando a perspectiva dos autores franceses Paul Rasse e Éric Necker, entendemos a necessidade de elaboração de um projecto cultural como condição fundamental para o ulterior desenvolvimento da programação museológica.

Se temos como adquirido que a programação museológica consiste no desenvolvimento de um conjunto de processos sectoriais – institucional; de colecções; arquitectónico; de exposições; de difusão e comunicação; de segurança; económico; e de recursos humanos – acreditamos igualmente que esses processos carecem, a montante, de ancoragem num determinado conjunto de pressupostos fundacionais. É a este conjunto que chamamos Projecto Cultural e dele fazem parte uma reflexão sobre a vocação da instituição, um diagnóstico exaustivo de todas as suas áreas operativas e, finalmente, o estabelecimento de prioridades e definição de rumos para o futuro do Museu de Marinha.

O presente trabalho de projecto descreve o enquadramento teórico e conceptual do tema; as metodologias seguidas; propõe uma cronologia do Museu de Marinha através do levantamento das suas principais fases de configuração, quer do ponto de vista da legislação de que foi objecto desde a sua criação em 1863, quer através da identificação dos principais momentos de incorporação de colecções; e avalia o modelo de gestão da instituição estabelecendo uma análise comparativa que pretende diagnosticar dinâmicas de referência e identificar um conjunto de especificidades próprias de museus de temática marítima.
Pretende-se igualmente contribuir para o esboço da equipa científica necessária à realização de um projecto cultural que seja capaz de reequacionar a vocação do Museu de Marinha, com base na sua identidade histórica, nas suas colecções, nos seus públicos e na sua contextualização em termos de envolventes institucional, espacial e humana.

Por fim, procedemos à ponderação dos resultados obtidos e consequente delineação de ulteriores possibilidades de trabalho.

——————————
MUSEU DE MARINHA
CONTRIBUTIONS TOWARDS THE DEFINITION OF A CULTURAL PROJECT

KEYWORDS: Cultural Project; Museu de Marinha (Portuguese Maritime Museum); Maritime Museums; Museum programming.

Abstract:

This project work aims at producing a reflection document, presenting the results of a preliminary study and a set of proposals that may contribute towards a redefinition of the Museu de Marinha’s mission and to the development of a cultural project for the institution.

In order to conceptually frame this work it is important to refer that, following the perspective of French authors Paul Rasse and Érick Necker, we understand the need to develop a cultural project as a fundamental step prior to the development of a museum programming.

If we have as an acquired fact that museum programming consists on the development of several sectional processes – institutional; collections; architecture; exhibitions; dissemination and communication; security; economic; and personnel – we also believe that those processes need to be anchored on a given set of foundational assumptions. It is this set of foundational assumptions we call Cultural Project, which encompasses a reflection on the institution’s calling, a thorough diagnosis of all its operative areas and, finally, the definition and establishment of future lines of development for the Museu de Marinha.

This project work describes the theoretical and conceptual framing on the subject; the methodological courses pursued; proposes a given chronology applicable to the Museu de Marinha through its main establishing phases, based upon the legislation which concerns the institution since its foundation in 1863, as well as through the identification of its main phases of collection building; and evaluates the managing model, establishing a comparative analysis aiming at identifying referential dynamics, and a set of characteristics specific to museums of maritime theme.

We also intend to contribute to the definition of the scientific team necessary to develop a cultural project that may re-evaluate the museum’s calling based on its historical identity, its collections, its publics and its spatial and human surroundings.

Finally, we reflect on the obtained results and propose future working possibilities.