Arquivo de etiquetas: Património Cultural Imaterial

Projeto InMAP aprovado para financiamento pela Fundação para a Ciência e Tecnologia

O projeto “InMAP – Memórias e Arquivos: Mapear o (In)tangível” (2024-2025) é um dos projectos aprovados para financiamento pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) no âmbito da 1.ª edição do Science4Policy 2023 (S4P-23) – Concurso de Estudos de Ciência para as Políticas Públicas.

Liderado por Ana Carvalho, investigadora Auxiliar (CEEC/FCT) no Centro Interdisciplinar de História, Culturas e Sociedades (CIDEHUS) da Universidade de Évora, o projeto InMAP irá mapear e analisar a situação dos arquivos de memória criados nas últimas duas décadas por instituições ligadas ao património (e.g., museus, bibliotecas, arquivos, universidades, associações). Para além de uma caracterização destes arquivos de memória recente, é essencial compreender a escala e a extensão das barreiras à preservação e acesso destes acervos. O diagnóstico e a identificação das necessidades e desafios deste panorama irá permitir o desenvolvimento de orientações no campo das políticas públicas.

O projeto terá a duração de um ano e um orçamento de cerca de 50 000 euros. A equipa nuclear é constituída por Ana Carvalho (IR), Paulo Batista (Co-IR), Armando quintas, Dália Guerreiro e Fernando Gameiro. O projeto inclui a participação de duas instituições colaborativas: o Património Cultural, I.P (ex-Direção-Geral do Património Cultural), através de Ana Saraiva, e o Observatório Português das Actividades Culturais, através de José Soares Neves, e ainda de um consultor: Alexandre Matos (Sistemas do Futuro/Universidade do Porto). O projeto InMAP terá também o apoio da Cátedra UNESCO em Património Imaterial e Saber-fazer Tradicional: Ligando Patrimónios da Universidade de Évora.

O Concurso Science4Policy foi lançado em 2023 pela FCT, em colaboração com o Centro de Competências de Planeamento, de Políticas e de Prospetiva da Administração Pública (PlanAPP), com o objetivo estimular a produção de conhecimento científico para apoio à decisão e definição de políticas públicas.

Nesta primeira edição do Concurso Science4Policy foram identificadas 22 linhas temáticas a partir de uma consulta à Rede de Serviços de Planeamento e Prospetiva da Administração Pública (REPLAN). O projeto InMAP concorreu à linha “As Pessoas Primeiro / Património e Memória – Arquivos nacionais”.

Nesta edição do Concurso Science4Policy foram selecionadas para financiamento, a nível nacional, 18 candidaturas (num universo de 71 candidaturas), o que corresponde a uma taxa de aprovação na ordem dos 25%.

Mais informação: https://www.fct.pt/concursos/science4policy-2023-s4p-23-concurso-de-estudos-de-ciencia-para-as-politicas-publicas

***

Resumo:

Nas últimas décadas, observa-se um número crescente de novos arquivos criados por instituições de memória (museus, bibliotecas e arquivos) e outras organizações públicas ligadas ao património (universidades, escolas, associações, entre outras). Identificam-se pelo menos dois aspetos (interligados) que terão contribuído para este estado da arte: 1) o desenvolvimento da história oral reforçou a necessidade de documentar as memórias de pessoas, comunidades e participantes em eventos passados; 2) o impacto da Convenção da UNESCO para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial, de 2003, apelou à necessidade de registar e documentar práticas tradicionais, i.e., o Património Cultural Imaterial (PCI) para um futuro sustentável; 3) a necessidade de enriquecer e complementar os arquivos oficiais com as experiências e a participação das comunidades. Muitos destes arquivos de memória recente contêm registos de gravações de som e vídeo, fotografias ou outros documentos relacionados com a preservação da memória e com a documentação do PCI, quer em formato analógico quer em formato digital. 

No entanto, atualmente, em Portugal, não existe um inventário à escala nacional sobre estes arquivos dispersos e informação sistematizada que possa informar sobre a sua caraterização, desenvolvimento e impacto nas comunidades e na sociedade. Para além de uma caraterização destes arquivos de memória recente (dimensão dos recursos; capacidade de infraestruturas e competências; inventário, sistema de informação, gestão e catalogação; acesso aberto), é essencial compreender a escala e a extensão das barreiras à preservação e acesso destes acervos. Em resposta a estes desafios, o projeto InMAP irá mapear e analisar a situação dos arquivos de memória criados nas últimas duas décadas, considerando uma amostra de âmbito nacional e incidindo sobre um conjunto de instituições diversas (e.g., museus, bibliotecas e arquivos, universidades, associações). 

Este estudo combinará um conjunto de instrumentos de análise, que incluem um inquérito, trabalho de campo (entrevistas e grupos focais) e revisão da literatura. A investigação será útil para responder a vários objetivos. Em primeiro lugar, apresentará um diagnóstico da situação atual, identificando necessidades e desafios, e informará o desenvolvimento de planos para mitigar esses problemas. Desta forma, o projeto produzirá um documento final (policy brief) que incluirá também uma proposta de orientações para um quadro legislativo que tenha em conta as especificidades destes arquivos. Em segundo lugar, os resultados darão forma à conceção de um conjunto de ferramentas de preservação digital para ajudar a orientar os profissionais no desenvolvimento da sua estratégia, especialmente tendo em conta as instituições de memória de menor escala em áreas mais remotas. Por último, a investigação ajudará a sensibilizar para a valorização e importância destes recursos e contribuirá para a salvaguarda deste património. 

Abstract:

In the last decades, there is a growing number of new archives created by memory institutions (museums, libraries and archives) and other public heritage organisations (universities, schools, community associations, among others). At least two intertwined aspects have contributed to this state of the art: 1) oral history development has reinforced the need to document the memories of people, communities, and participants in past events; 2) the impact of the 2003 UNESCO Convention for the Safeguarding of the Intangible Cultural Heritage, urged for the need to record traditional silks and practices, e.g., Intangible Cultural Heritage (ICH) for a sustainable future; 3) the need to enrich and complement official archives with community experiences and participation. Many of these recent memory archives contain collections of sound and video recordings, photographs or other documentary materials related to memory preservation and to ICH documentation, either in analogue or in digital form. 

However, at present, in Portugal, there is no national-wide inventory of these scattered archives and systematized information that can inform about their characterization, development and impact in communities and society. Besides a characterisation of these recent memory archives (resources dimension; infrastructure & skills capacity; inventory, management system & cataloging; open access), it is essential to understand the scale and extent of barriers to preservation and access. In response to these challenges, the project will map, collect and analyze information about the situation of memory archives that have been created in the last two decades, considering a national-wide sample and focusing on a set of diverse institutions (e.g., museums, libraries and archives, universities, community associations). 

The study will combine a set of analysis tools, which include a survey, fieldwork (in-depth interviews and focus groups) and literature review. The research will be valuable for several purposes. First, it will present a diagnosis of the current situation, identifying needs and challenges, and inform the development of plans to mitigate those problems. In this way, the project will deliver a final policy brief that will also include a proposal of guidelines for a legislative framework considering these archives specificities. Second, the findings will shape the design of a digital preservation toolkit to help guide professionals in developing their strategy, especially considering smaller memory institutions in more remote areas. Finally, the research will help to raise awareness of the value of these unique resources and encourage safeguarding this heritage. 

CFP: Políticas e agendas de investigação para o património e para a sustentabilidade

Encontra-se aberta chamada para contributos para a Conferência Internacional “Europe and the Changing Mediterranean: Policies and Research Agendas for Culture, Heritage, and Sustainability”, que se irá realizar nos dias 28 e 29 de novembro de 2024, na Universidade de Évora.

Prazo limite para envio de propostas de comunicação: 30 de abril de 2024

Aceitam-se propostas sobre os seguintes tópicos:

– Políticas europeias para a cultura, património cultural e sustentabilidade
– Novas agendas europeias de investigação para a região mediterrânica nos domínios da cultura, do património e da sustentabilidade
– O papel da cultura no projeto de integração europeia e nas relações com o Mediterrâneo
– Valores europeus, migração, multiculturalismo e diversidade cultural
– Estratégias, iniciativas e projectos de salvaguarda do património cultural e natural na região mediterrânica (incluindo o património cultural imaterial)
– Digitalização do património cultural e transformação digital das instituições do património na região euro-mediterrânica
– Os desafios das paisagens culturais no Mediterrâneo
– Estratégias e políticas para o desenvolvimento sustentável no Mediterrâneo
– Desafios societais no Sul da Europa e no Mediterrâneo
– Turismo sustentável na região mediterrânica
– Instituições e iniciativas de cooperação na região mediterrânica
– Adaptação às alterações climáticas e globais no Mediterrâneo
– Política externa da UE num Mediterrâneo em mudança

As propostas devem centrar-se ou estar diretamente ligadas a questões de cultura e património cultural (incluindo o património cultural imaterial e os museus), bem como centrar-se na região euro-mediterrânica.

Esta Conferência insere-se no âmbito do projeto internacional MEDHEUS – Mediterranean Cultural Heritage in EU Policies (2022-2025).

Encontra mais informações em: https://www.medheus.uevora.pt/index.php/international-conference/

Publicado novo número da revista MIDAS – Museus e Estudos Interdisciplinares

“Cartazes para o Museu do Homem do Nordeste”, 2013, de Jonathas de Andrade
© Aurélien Mole. Conceção da capa: Elisa Noronha

Já se encontra disponível em acesso aberto um novo número da revista MIDAS – Museus e Estudos Interdisciplinares: https://doi.org/10.4000/midas.4518

Este número “Varia” (17) é coordenado por Ana Carvalho (Universidade de Évora, CIDEHUS), Paulo Simões Rodrigues (Universidade de Évora, CHAIA), Pedro Casaleiro (Universidade de Coimbra) e Raquel Henriques da Silva (Universidade Nova de Lisboa, IHA).

****

MIDAS 17

Editorial
Ana Carvalho, Paulo Simões Rodrigues, Pedro Casaleiro e Raquel Henriques da Silva

Artigos

Macarena Cuenca-Amigo, Eloísa Pérez Santos e María Jesús Monteagudo
A satisfactory visitor experience: dimensions and contextual components of Spanish museums

Leonardo Gonçalves Ferreira e Letícia Julião
Um poeta em exposição: os públicos e a expografia do museu dedicado a Augusto dos Anjos

Fabiana Dicuonzo
The liminal museum. An investigation of the socio-educational processes starting from architecture

Irene Sánchez Izquierdo
Museos y territorio en la frontera hispano-portuguesa: patrimonios para el futuro en el noreste transmontano

Ariadna Ruiz Gómez
Los debates del concepto de “museo” del Consejo Internacional de Museos en clave luso e hispanoparlante

Notações

Henrique Couto e Maria Teresa Crespo
Retrieving history: the liquid-preserved collection of the Museu do Mar – Rei D. Carlos

Cláudia Furtado
Experimente (delicadamente)! Considerações sobre a exposição de instrumentos musicais

Entrevista

Educação patrimonial: criar e conceptualizar vínculos. Uma entrevista com Olaia Fontal
Por Elisa Noronha e Patrícia Roque Martins

Recensões críticas

Giulia Lamoni
Tudo o que eu quero. Artistas Portuguesas de 1900 a 2020 [Exposição e catálogo]

Bruna Toledo Gomes
Joshua Adair e Amy Levin, ed. – Museums, Sexuality, and Gender Activism

Workshop “Património cultural imaterial, museus e sociedade digital: políticas europeias na região mediterrânica”

Estão abertas as inscrições para o segundo workshop temático do projeto MEDHEUS – Mediterranean Cultural Heritage in EU Policies sobre “Património Cultural Imaterial, Museus e Sociedade Digital: políticas europeias na região mediterrânica”, na Universidade de Évora, em formato presencial.

Formadora: Ana Carvalho (CIDEHUS e Cátedra UNESCO em Património Imaterial – Universidade de Évora)

15 de Setembro
Módulo 1 – Património Cultural Imaterial e Museus: políticas europeias e estudos de caso na região mediterrânica, 14h-17h, Universidade de Évora

22 de Setembro
Módulo 2 – Museus e Sociedade Digital: realidades e desafios na região Mediterrânica, 14h-17h, Universidade de Évora

As inscrições estão abertas até 8 de setembro. São gratuitas mas imitadas a 15 formandos. Faça a sua inscrição através do formulário: https://forms.gle/Zme52Z1KAPdP66nx7

Para mais informações sobre o programa e os conteúdos, consulte o website do projeto MEDHEUS: https://www.medheus.uevora.pt/index.php/thematic-workshops/

Património imaterial e políticas públicas em Portugal

Detalhe da exposição “Um Cento de Cestos” no Museu de Arte Popular, Lisboa, 2022. Foto: Ana Carvalho

O texto “Intangible Cultural Heritage and Public Policies in Portugal – An Overview” (de Ana Carvalho) foi publicado no livro digital “Intangible Cultural Heritage and Digital Image: Portugal-Slovakia Readings” (2022). Está disponível na íntegra em: http://hdl.handle.net/10174/32368

Resumo:

Ao ratificar a Convenção da UNESCO para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial de 2003, os Estados Parte comprometem-se a implementar as suas directrizes nos respectivos contextos nacionais. Neste contexto, adaptando políticas, procedimentos e sistemas de gestão do património para incluir os princípios da UNESCO e um entendimento sobre Património Cultural Imaterial (PCI), bem como considerar a participação das comunidades nos processos de salvaguarda. Para muitos países isto resultou no repensar de novos discursos, políticas e práticas que contribuíram para uma reflexão renovada sobre a noção de PCI e sobre quais as abordagens de salvaguarda. Portugal está entre os países que, ao ratificar a Convenção em 2008, pôs em marcha uma “nova” política de património e um novo quadro institucional e legislativo para a salvaguarda do PCI. Este capítulo apresenta uma visão geral dos principais passos dados nas políticas públicas relativas ao PCI, reflectindo sobre os seus efeitos e desafios. Este estudo empírico baseia-se na análise de documentos oficiais (por exemplo, legislação e relatórios) e numa revisão bibliográfica. A análise aqui apresentada identifica questões-chave na implementação da Convenção em Portugal, contribuindo para melhor compreender as diversas abordagens e efeitos gerados pela UNESCO.

Abstract:

By signing the 2003 UNESCO Convention for the Safeguarding of the Intangible Cultural Heritage (ICHC), states parties commit to implementing its guidelines in national contexts, adapting policies, procedures and heritage management systems to include the UNESCO principles and an understanding of Intangible Cultural Heritage (ICH), as well as considering community participation central to safeguarding processes. For many countries, this has resulted in framing new discourses, policies and practices that have contributed to a new reflection on how ICH is understood and how safeguarding is approached. Portugal is among the countries which, by ratifying the ICHC in 2008, set in motion a new heritage policy and governance framework for the safeguarding of ICH. This chapter presents an overview of the main steps taken in public polices concerning ICH, reflecting on the effects and challenges posed. This empirical study is based on the analysis of official documents (e.g., legislation and reports) and a literature review. The analysis presented herein may be significant to identify key issues in the implementation of ICHC in Portugal, and thus contribute to a comparative overview of the diverse approaches and effects generated by UNESCO.

 

***

Carvalho, Ana. 2022. “Intangible Cultural Heritage and Public Policies in Portugal – An Overview.” In Intangible Cultural Heritage and Digital Image: Portugal-Slovakia Readings, ed. Milan Konvit, Filipe Themudo Barata, Antónia Fialho Conde, e Sónia Bombico, 46-63. Évora: UNESCO Chair in Intangible Heritage and Traditional Know – How: Linking Heritage, University of Évora. ISBN: 978-972-778-269-7. http://hdl.handle.net/10174/32368

Nova publicação sobre o património imaterial e o digital

Intangible Cultural Heritage and Digital Media: Portugal – Slovakia Readings (2022) é a mais recente publicação com a chancela da Cátedra UNESCO “Património Imaterial e saber-fazer tradicional: ligando patrimónios” da Universidade de Évora. Disponível em acesso aberto aqui: http://hdl.handle.net/10174/32325

Esta publicação resulta do projecto BDIAS – Desenvolvendo mecanismos e formas de apresentação do Património Cultural Imaterial com recurso aos novos meios de comunicação (2019-2022). Pretendeu discutir as metodologias de salvaguarda e valorização do Património Cultural Imaterial (PCI), assim como o papel dos novos meios de comunicação nestes processos.

O BDIAS consistiu num projecto de cooperação internacional na área do PCI, das tecnologias digitais e da transferência de conhecimento, com base numa parceria entre o CIDEHUS – Centro Interdisciplinar de História, Culturas e Sociedades/Cátedra UNESCO em Património Imaterial e Saber-fazer Tradicional: Ligando Patrimónios/Universidade de Évora e a Comenius University (Bratislava, Eslováquia); teve financiamento da FCT – Fundação para a Ciência e a Tecnologia ao abrigo do Convénio/Acordo FCT: Cooperação Científica e Tecnológica Portugal/Eslováquia.

****

CONTENTS

Intangible Cultural Heritage and Digital Media: Portugal – Slovakia Readings
Coord. Milan Konvit, Filipe Themudo Barata, Antónia Fialho Conde e Sónia Bombico

5 | Introductory remarks, Sónia Bombico
7 | Introduction: May you live in interesting times, Milan Konvit & Antónia Fialho Conde
12 | New media and intangible cultural heritage: challenges and opportunities, Milan Konvit
29 | Intangible cultural heritage in Slovakia from an institutional perspective, Eva Capková
46 | Intangible cultural heritage and public policies in Portugal: an overview, Ana Carvalho
64 | Cultural resource management: the application of management theory and practice in cultural industry, Lukáš Vartiak
83 | Museums, intangible cultural heritage and digital technologies: exploring interactions, Ana Carvalho
98 | Transfer of Intangible Cultural Heritage using Augmented Reality Applications: A Survey on User Experience and Current Limitations of End-User Mobile Technology for Knowledge Transfer, Juraj Grečnár
112| ICH at fingertips: Dissemination and pedagogy through digital media, Shajjad Hossain
137 | Interview with Ricardo Fonseca, Sónia Bombico
143 | Interview with Peter Trnka, by Andrea Jančošková & Veronika Valovicova
147 | Conclusions, Filipe Themudo Barata
150 | About the authors

****

Konvit, Milan, Filipe Themudo Barata, Antónia Fialho Conde e Sónia Bombico. 2022. Intangible Cultural Heritage and Digital Media: Portugal – Slovakia Readings. Évora. UNESCO Chair in Intangible Heritage and Traditional Know – How: Linking Heritage, University of Évora. 153 páginas. ISBN 978-972-778-269-7. http://hdl.handle.net/10174/32325