Arquivo de etiquetas: Vanessa Antunes

Estudo pluridisciplinar sobre pintura portuguesa do séc. XV ao séc. XVI chega ao fim

preparações pintura

Damos aqui notícia da finalização do projecto de investigação «As camadas de preparação invisível e a sua influência na pintura portuguesa dos séculos XV e XVI: uma questão a resolver”. No âmbito do projecto procedeu-se à análise científico-laboratorial e histórico-artística de uma centena de pinturas dos séculos XV e XVI, maioritariamente portuguesas, mas também peças de ‘escolas’ espanholas e flamengas. Observaram-se processos de trabalho, a diversidade de práticas, as encomendas e as práticas de oficina durante o Gótico final, o Renascimento e o Maneirismo.

O projecto esteve a cargo de Vanessa Antunes (investigadora principal) a quem se deve a génese do projecto e sua construção, contando ainda com Vitor Serrão (coordenação científica) através do Instituto de História da Arte da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

Na implementação do projecto participaram vários parceiros: Divisão do Laboratório José de Figueiredo, DGPC, Escola Superior de Tecnologia de Tomar, Centro de Física Atómica da Universidade de Lisboa e Centro Hércules (Universidade de Évora). O projecto foi financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (PTDC/EAT-HAT/100868/2008).

Este tipo de projectos mostra bem a evolução da investigação na área da conservação e restauro que se apoia cada vez mais em técnicas avançadas de análise de materiais. Note-se que sendo um campo recente (do ponto de vista da sua entrada na academia) exemplos como este reflectem a sua consolidação no domínio da investigação avançada. Para além disso, este projecto em particular revela a importância de um trabalho em parceria, que nem sempre fácil, mas compensador na potencialidade dos resultados. Não obstante, permitiu a intersecção de diferentes campos do saber, e sim, a tão desejada pluridisciplinaridade esteve bem presente no desenho e execução do projecto.

O colóquio de encerramento do projecto terá lugar no Museu Nacional de Arte Antiga (Lisboa) nos dias 28 e 29 de Junho. Programa

Jornadas da ARP, 30-31 Maio 2008

Nos dias 30 e 31 de Maio de 2008 irão ter lugar as primeiras jornadas da Associação Profissional de Conservadores-Restauradores de Portugal (ARP), dedicadas ao tema “Investigações de Mestrados e Doutoramentos. O evento irá realizar-se no auditório do Museu Nacional de Arte Antiga.

Organização: Associação Profissional de Conservadores-Restauradores de Portugal

Coordenação: Alice Nogueira Alves; Joaquim Inácio Caetano; Vanessa Antunes

Objectivos: Promover a divulgação e conhecimento das investigações de mestrados e doutoramentos por parte de conservadores-restauradores sócios da ARP e contribuir para o desenvolvimento da profissão no nosso país.

Destinatários: Sócios da ARP, profissionais, estudantes e interessados nas áreas relacionadas com o Património Cultural, sua interpretação, recuperação, gestão e valorização: Conservação e Restauro, História, História da Arte, Museologia, Arqueologia, Arquitectura, Turismo Cultural, etc.

Inscrições gratuitas até 25 de Maio através do e-mail: jornadas08arp@gmail.com com as seguintes indicações: nome, profissão, morada, contactos, pretende ou não certificado de participação. O n.º de inscrições é limitado à capacidade do auditório.

PROGRAMA

30 MAIO | sexta-feira

9h30 › Entrega de documentação

10h00 › Sessão de Abertura:
Dr. Paulo Henriques – Director do Museu Nacional de Arte Antiga
Alexandrina Barreiro – Presidente da ARP

1.ª SESSÃO

Prof. Doutor António João Cruz
Instituto Politécnico de Tomar

10h30 › Prof. Doutor António João Cruz – Tema a designar
11h00 › Intervalo
11h30 › Tânia Costa
Síntese de pigmentos segundo os procedimentos descritos em antigos tratados de pintura e sua caracterização – mestranda em Química Aplicada ao Património Cultural, Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa

12h00 › José Mendes
A obra de Nuno Gonçalves – estudo técnico – doutorando em Conservação de Pintura na Escola das Artes, Universidade Católica Portuguesa.

12h30 › Debate

2.ª SESSÃO

Dr.ª Isabel Raposo de Magalhães
Subdirectora do IMC para a área da Conservação e Restauro

14h30 › Frederico Henriques
Fotogrametria aplicada à pintura de cavalete: o processo de monoscopia convergente – doutorando em Conservação de Pintura na Escola das Artes, Universidade Católica Portuguesa

15h00 › Daniela Coelho
O Mobiliário pintado em portugal de finais do século XVII e primeira metade do século XVIII: estudo dos materiais, técnicas e estados de conservação – doutoranda em Artes Decorativas na Escola das Artes, Universidade Católica Portuguesa

15h30 › Ana Fernandes
Estudo de uma tipologia de leques do século XIX – mestranda em Artes Decorativas na Escola das Artes, Universidade Católica Portuguesa

16h00 › Maria do Rosário Marcelino
Património etnográfico – um problema ético de conservação e restauro – mestranda em Conservação e Restauro, Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Nova de Lisboa e Museu Nacional de Etnologia

16h30 › Debate

31 MAIO | sábado

3.ª SESSÃO

Professor José Aguiar
Faculdade de Arquitectura da Universidade Técnica de Lisboa

9h30 › José Aguiar e Milene Gil
A conservação da pintura mural nas fachadas alentejanas: estudo científico dos materiais e tecnologias antigas da cor – doutoranda em Teoria, História e Técnicas na Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Nova de Lisboa

10h00 › Rui Bordalo
Caracterização das alterações induzidas por radiação laser de ultravioleta em pigmentos – doutorando no Courtauld Institute of Art, University of London e Instituto de Soldadura e Qualidade

10h30 › Ricardo Triães
Caracterização composicional, tipológica e conservação de materiais cerâmicos da Província da Lusitânia – Materiais industriais – doutorando em Geociências, Universidade de Aveiro

11h00 › Intervalo

11h30 › Alexandra Antunes
Arquitecturas de veraneio no concelho de Oeiras (1880-1940): inventário, caracterização e estado de conservação – doutoranda em Arquitectura/Tecnologias, Universidade Lusíada

12h00 › Leonor Loureiro
European decorative and printing coated papers 1850-1975: their classification for conservation purposes – doutoranda em Paper Conservation no Camberwell College of Arts, University of the Arts London

12h30 › Debate

4.ª SESSÃO

Prof. Doutor Vítor Serrão
Instituto de História da Arte da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa

14h30 › Alice Nogueira Alves
História e teoria – um caminho para a boa prática da Conservação e Restauro – doutoranda em Arte, Património e Teoria do Restauro, Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa

15h00 › Conceição Casanova
Entre as teorias da Conservação e as teorias da profissionalização – Apontamentos para a caracterização da figura do conservador – restaurador na Europa do séc.XX – doutoranda em Teoria, História e Técnicas na Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Nova de Lisboa

15h30 › Joaquim Inácio Caetano
O tratamento das juntas dos paramentos arquitectónicos e a sua relação com a pintura a fresco do século XVI – doutorando em Arte, Património e Teoria do Restauro, Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa

16h00 › Intervalo

16h15 › Vanessa Antunes
Técnicas e materiais de preparação na pintura portuguesa dos séculos XV e XVI – doutoranda em Arte, Património e Teoria do Restauro, Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e Laboratório de Conservação e Restauro do Instituto dos Museus e da Conservação

16h45 › Elsa Murta
Da materialidade à estética: A talha na Capela de Santo Alberto – mestranda em Artes Decorativas na Escola das Artes, Universidade Católica Portuguesa

17h15 › Debate e encerramento

cartaz-conferencia-conservacao